Devaneios da Bel: Ao Encontro do Amor – Shirlei Ramos




Título: Ao Encontro do Amor
Título original: Ao Encontro do Amor
Autor(a): Shirlei Ramos
Tradução:
Editora: Independente
Páginas:
Ano: 2019

Sinopse Amazon: Lucas Azevedo Stanić, descendente de sérvios, era vizinho e o herói de Olívia na adolescência. O rapaz de altura e beleza impressionantes enxergava através da marca de nascença que cobria uma parte do rosto da garota e a ajudou a lutar contra o bullying.No entanto, num determinado dia, ele e a família se mudaram sem deixar rastros. Quatorze anos depois, Olívia e Lucas se reencontram num jantar beneficente, organizado em prol da casa de apoio à criança com câncer na qual a professora é voluntária. Lucas agora é diretor de marketing numa das empresas esportivas mais poderosas do mundo, porém se transformou numa pessoa fria e arrogante.Que segredos ele esconde? Quem tirou o sorriso de felicidade do rapaz com o qual Olívia jurou se casar quando crescesse?Uma história sensível e romântica sobre amor, perdão e esperança.


Nunca tinha lido nada da autora, e olha que são 10 obras lançadas ao longo de cinco anos de carreira. Poderia dizer que foi uma “grata surpresa” ler “Ao Encontro do Amor”, mas a verdade é que não se trata de um livro de estreia, com os erros de um escritor iniciante.
“Ao Encontro do Amor” é, nas palavras da própria autora, um conto de fadas moderno. Foi exatamente o que senti. Um conto de fadas estilo Disney, com os lados fofos, sem as arestas, sem as “lições”, durezas e crueldades dos contos originais (quem já leu os contos originais dos irmãos Grimm sabe que as coisas eram bem diferentes).


Nesse conto moderno e cheio de romance temos um casal que se conhece quando ambos são jovens. Lá, no início da adolescência, quando tudo é mágico e intenso, eles têm um breve envolvimento, que termina de maneira abrupta e sem esperanças de um novo encontro quando o menino se muda, com a família, para longe.

Anos depois, os dois se encontram – ou reencontram – totalmente por acaso, e o destino, sempre ele, acaba se encarregando de unir o casal novamente. Claro que, sendo um conto de fadas, teremos a bruxa má, o vilão e os desencontros antes de chegar ao final do livro. Sem spoiler até aqui.
A escrita de Shirlei é madura, ela criou uma história toda em primeira pessoa, narrada no presente e que consegue envolver o leitor com graça. Olívia, sua personagem narradora, é madura, com personalidade bem marcada e definida. Mesmo assim, é possível notar que há um certo desenvolvimento nessa personalidade. Algo que me incomodou um pouco foram os momentos de lembranças, quando o passado dos personagens é narrado, pois Olívia não parecia ser uma menina de 14 anos. Isso não atrapalha a narrativa, é apenas um comentário sobre algo que notei. Ao descrever – narrar – outras crianças, a autora passa a sensação da idade real das crianças, mas com Olívia não tive essa sensação.
Lucas, o personagem masculino principal da trama, também é bem construído. Suas características psicológicas e evolução são mais difíceis de perceber porque ele é visto pelos olhos de Olívia, que hora o vê como o herói adolescente, o protótipo de príncipe encantado, ora o enxerga como o grande amor de sua vida. Então os defeitos ficam um tanto camuflados. Novamente, isso não é ruim, apenas uma observação sobre a construção dos personagens, nada de errado aqui.
Não vou avaliar o português – até porque se você leu a resenha até aqui notou que tem uns errinhos bem chatinhos ao longo do texto –, porque li a versão antes da revisão final, então para que falar sobre algo que já foi modificado? Mesmo assim, lendo antes da revisão final, posso dizer que a escrita da autora é quase irrepreensível, pouquíssimos erros, nenhum que interfira na compreensão da obra; mas novamente, não estamos falando sobre uma escritora iniciante que acha que já sabe tudo, ela pesquisa, dedica-se aos livros, ao português, aos personagens. Isso é um diferencial e tanto.
No geral, “Ao Encontro do Amor” é uma leitura leve e agradável, mesmo com momentos tristes e dolorosos, capazes de arrancar algumas lágrimas de leitores mais sensíveis. É um livro que pede um tempo para ele, mas não porque seja de difícil compreensão. Ao contrário, ele pede tempo, pede que o leitor tenha disponibilidade para ler de uma vez só, porque é difícil deixar a leitura para fazer outras coisas.
Para quem tem preconceito com relação aos autores brasileiros – novos, modernos, clássicos –, aconselho conhecer Shirlei Ramos. Vocês vão se surpreender.
Nota? Quatro.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Um comentário