Devaneios da Bel: Era Você (Filhos do Leão, livro 2), Márcia Lima


Título: Era Você (Filhos do Leão, livro2)
Título original: Era Você (Filhos do Leão, livro2)
Autor(a): Márcia Lima
Tradução: -
Editora: Independente
Páginas: 264
Ano: 2019

Sinopse Goodreads:  Quando os sonhos se vão, tudo que resta em um coração é o vazio... Nossa escolha fica entre aceitar ou lutar para que novos sonhos preencham as nossas vidas...Hanna Van Galagher nasceu em berço de ouro e cresceu esperando seu conto de fadas, mas tudo que encontrou foi dor e solidão.Apesar de tudo, ergueu a cabeça e arregaçou as mangas em nome daqueles que amava.“Hoje a leoa sou eu. Sou eu quem se senta à cabeceira da mesa de reuniões, e é ao meu comando que as coisas funcionam.”Não havia espaço para romance em sua nova vida de executiva, e era exatamente isso que a bela mulher esperava, até que o destino a surpreendeu.Pedro Santana aprendeu desde cedo a lutar para vencer. Filho de um pescador e de uma dona de casa, nunca mediu esforços para fazer felizes aqueles que amava.“Eu sempre fui um bom filho. O orgulho da família. Sempre fiz mais pelos outros, mas nunca deixei de sonhar... Sempre pensei que minha hora chegaria, até que descobri o quanto estava errado.”Depois de uma tragédia, deixou seu país para trás e, com ele, tudo que restava do filho exemplar. Até que a vida lhe deu uma oportunidade.Uma mulher triste, aprisionada em um castelo de cristal... Um homem intenso, disposto a viver o melhor da vida... Uma paixão avassaladora...“Este não é um conto de fadas... Mas você vai se apaixonar no final.”



A série Homens de Roterdã é um belo exemplo de romance contemporâneo brasileiro. Márcia Lima está construindo uma saga familiar recheada de drama, romance, suspense e principalmente, coerência.
A saga da família (e amigos) Van Galagher, mostra que dúvidas e dramas não escolhem classe social, país ou gênero dos envolvidos.
Em Era Você, Márcia nos apresenta uma das personagens secundária da série original, Hannah, a única filha do Leão. Para quem olha de fora é uma menina mimada, protegida, a princesa que tem tudo o que quer, quando quer. A realidade, no entanto, é outra. A vida foi dura com a menina, que perdeu a mãe mais de uma vez, afinal saber que a mãe que você ama não é o que ela aparenta para o mundo, que ela é capaz de mentir, enganar e trair as pessoas que a amam é duro. A mãe não teve tempo de se redimir, explicar, morreu antes que os filhos pudessem entender seus motivos.
Hannah, depois de adulta, ainda foi obrigada a lidar com a perda do príncipe encantado. Filho, profissional e noivo perfeito, que personificava o ideal de homem de muitas pessoas.
Tentando se reerguer e encontrar Hannah esbarra em Pedro, um baiano que busca a si mesmo, mas por razões diferentes de Hannah, ele também precisa lidar com a perda, mas a dele é diferente da dela.
Duas almas que crescem juntas e aprendem a enfrentar os desafios da vida juntos.
Isso é algo que admiro na escrita da autora, ela cria pessoas, não apenas personagens. Ela dá vida para pessoas contarem suas histórias, é possível imaginar que estamos em um restaurante, bar, ônibus e ouvimos Hannah contar sua história de vida. Pedro é o carinha que a gente conhece, o amigo, o vizinho. São reais.
Há uma evolução psicológica dos personagens, os conflitos emocionais passam a sensação de que a autora tem um psicólogo ali do lado, que ajuda na composição.
Sobre a história, ela não é plana, não é cansativa, aquela coisa de menina conhece menino, menina se envolve com menino, brigam, voltam e fim. Há uma construção de enredo que mostra os medos envolvidos em uma relação entre pessoas de mundos – sociais, financeiros, educacionais – diferentes.
Enquanto leitora gostaria de outros desenvolvimentos, de uma maior participação de alguns personagens interessantes, não que isso faça falta, é só a leitora dando pitaco na saga que acompanha.
Se o livro anterior, Tão Intenso (o livro do John) era bem maduro, mas Era Você mostra a evolução da escrita e a maturidade da escritora. Do meu primeiro contato com a escrita dela até esse livro é possível acompanhar a evolução da pessoa refletida nas histórias. Ainda temos o romance simples, sem complicações, sem traumas, mas hoje temos algo além do romance, ela nos apresenta desdobramentos humanos de seus personagens.
Caso sua ideia seja ler uma história bonita e leve, em que o amor é apresentado como deve ser, não como redenção ou modificação de pessoas, aposte nos livros da Márcia. A vida real pode render boas histórias.
Nota? Quatro.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

2 comentários

  1. Amei a resenha, já quero ler esse livro :D

    https://www.submersaempalavras.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bel.
    Amei a sua resenha. Já estava ficando curiosa, mas você me pegou mesmo quando disse que a autora cria pessoas e não só personagens! Como eu amo personagens bem desenvolvidos!!! Já quero conhecer mais dessa série e do trabalho da autora!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir