Devaneios da Bel: Minha História – Michelle Obama



Título: Minha História
Título original: Becoming
Páginas: 464
Autor(a): Michelle Obama
Tradução: Débora Landsberg, Denise Bottmann, Renato Marques
Editora: Objetiva
Ano: 2018
Gênero: Biografia

Sinopse: Um relato íntimo, poderoso e inspirador da ex-primeira-dama dos Estados Unidos. Com uma vida repleta de realizações significativas, Michelle Obama se consolidou como uma das mulheres mais icônicas e cativantes de nosso tempo. Como primeira-dama dos Estados Unidos — a primeira afro-americana a ocupar essa posição —, ela ajudou a criar a mais acolhedora e inclusiva Casa Branca da história. Ao mesmo tempo, se posicionou como uma poderosa porta-voz das mulheres e meninas nos Estados Unidos e ao redor do mundo, mudando drasticamente a forma como as famílias levam suas vidas em busca de um modelo mais saudável e ativo, e se posicionando ao lado de seu marido durante os anos em que Obama presidiu os Estados Unidos em alguns dos momentos mais angustiantes da história do país. Ao longo do caminho, ela nos ensinou alguns passos de dança, arrasou no Carpool Karaoke e criou duas filhas responsáveis e centradas, apesar do impiedoso olhar da mídia. Em suas memórias, um trabalho de profunda reflexão e com uma narrativa envolvente, Michelle Obama convida os leitores a conhecer seu mundo, recontando as experiências que a moldaram — da infância na região de South Side, em Chicago, e os seus anos como executiva tentando equilibrar as demandas da maternidade e do trabalho, ao período em que passou no endereço mais famoso do mundo. Com honestidade e uma inteligência aguçada, ela descreve seus triunfos e suas decepções, tanto públicas quanto privadas, e conta toda a sua história, conforme a viveu — em suas próprias palavras e em seus próprios termos. Reconfortante, sábio e revelador, Minha história traz um relato íntimo e singular, de uma mulher com alma e consistência que desafiou constantemente as expectativas — e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.

Fonte: Amazon

Biografias – e autobiografias – são livros complicados, eles nos contam a história de uma pessoa pelos olhos de alguém, ou de quem viveu aquela História, ou de quem pesquisou e estudou a vida de alguém.
A verdade é que amo biografias, e essa... Mais de 2 milhões de cópias vendidas apenas nos mercados norte-americano e canadense, em 15 dias. Não estamos falando de mundo, mas de dois mercados específicos. Saiu a versão em português e lá fui eu ler a versão dessa mulher para a História mundial que ela ajudou a construir. Ganhei a versão que foi lançada nos EUA dia 13 de novembro. Devorei em questão de horas, mas queria a versão brasileira. E não me decepcionei.
“Eu tive a sorte de ter pais, professores e mentores que me alimentaram com uma mensagem simples e consistente: você é importante.
Como adulto, queria passar essas palavras para uma nova geração.”
Minha História é o relato de uma mulher. A primeira mulher afro-americana a ocupar o cargo que não é um cargo, o de primeira-dama dos Estados Unidos da América do Norte.
Uma mulher que foi a vida inteira a exceção, ou será que você pensa que em Princeton e Harvard, onde ela se formou em Direito, os negros são maioria?
Michelle LaVaughn Robinson Obama narrou em primeira pessoa sua trajetória, não apenas como primeira-dama, mas como esposa, mãe, filha, estudante, vice-presidente de um hospital, ativista. É uma narrativa rica, com nuances interessantes.
Li algumas críticas sobre o livro ser “monocórdico”, oras, é a vida de uma pessoa pelo ponto de vista dela, mas o livro não tem “uma nota só”, ele abre espaço para visões diferentes, mesmo que seja apenas para contestar e provar que “o meu é melhor do que o seu”.
Para as pessoas que gostam de diminuir as lutas e conquistas de outras pessoas, não é um livro sobre meritocracia, é um livro sobre luta. Sobre como uma menina de classe média baixa lutou e se esforçou para entrar em duas das melhores universidades dos EUA. De tudo o que ela aprendeu pelo caminho e como retribui isso. Um exercício constante para ensinar que “Você tem valor” para pessoas que passam o dia, a vida, ouvindo que não são nada, que são um fardo, que são culpadas pelo colapso da casa, da cidade, do Estado, do país.
Ouvi de algumas pessoas que “um presidente não precisa ser legal”, não, ele não precisa, Obama mostrou isso. Ele foi político, a diferença é que ele é empático, não vou dizer que aprendeu isso com a mulher, porque Michelle fala do marido, não do presidente (no caso ex-presidente). O que ela escancara nesse livro é algo que vi em músicas de Sarah Vaughan ou em uma biografia de Billie Holiday: O que é ser NEGRO em um país que ODEIA negros.
O livro é dividido de uma maneira graciosa, temos a infância, a adolescência, a juventude. A barra de ser negra, excelente aluna e ter notas de causar inveja, em Princeton (e depois em Harvard). Temos o período da campanha, quando algumas pessoas esperavam que ela tivesse o papel típico de mulher de candidato: Acene e sorria, não pense!

Fonte: Amazon

Não é um livro para tirar ninguém da zona de conforto, porque foram 8 anos “convivendo” com a personagem Michelle Obama, então o que está ali é o esperado, é a visão que ela tem do mundo, o que ela influiu na História, mas ao mesmo tempo é um livro que sacode crenças, que enfia o dedo na ferida dos preconceitos, dos julgamentos, de quem acredita que o mundo só vale a pena se você tem, não se você.
Para finalizar eu acho que ela é o epítome da beleza, elegância, honra, bondade, inteligência e dignidade.
Lembre-se: Você tem valor!
Nota? Máximo, cinco estrelas, cinco livros, cinco corações...

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Um comentário

  1. Olá, Bel.
    Esse foi, com certeza, um livro que mudou a minha vida. Eu não tinha consciência de que a Michelle Obama fosse uma mulher tão incrível e conhecer sua história de vida é realmente algo muito inspirador. Gostei de saber que ela não ficou de braços cruzados e trabalhou bastante, sempre em prol das pessoas que mais precisavam.

    Impressões de Maria

    ResponderExcluir