No clima do Natal: O Espírito de Natal



Mais um ano está chegando ao fim, Dezembro começa a bater à porta e com ele chega todo um clima de festa, enfeites legais, árvore decorada em várias casas... Além de uma inundação de filmes natalinos.

Para entrar no clima dessa data festiva, eu resolvi mergulhar nessa onda e comecei por um que vai ser difícil de superar: O Espírito de Natal. Lançado em 2015, o filme apresenta um enredo até bastante previsível, com cenas típicas de romances super batidos, e ainda assim conseguiu conquistar o meu coração.

Kate é uma workaholic (aquelas pessoas que trabalham enlouquecidamente, colocam o trabalho acima de praticamente tudo) que nunca se apaixonou na vida. Seu escritório precisa vender uma mansão/pousada urgentemente, mas existe um probleminha... Aparentemente, a mansão é mal assombrada e o fantasma não gosta nem um pouquinho da ideia de perder sua moradia, então nada melhor do que enviar a cética Kate para fechar o negócio.

Tudo o que Daniel queira era poder cumpri sua promessa e passar o Natal em casa, com sua amada esposa. Ele quase conseguiu, mas o destino colocou uma pedra no meio de seu caminho... Agora, doze dias por ano, mais precisamente os doze dias que antecedem o Natal, o fantasma de Daniel "ganha" o direito de voltar à vida e, nesse período, ele quer apenas duas coisas: comida e paz. 

Preso na casa onde morou há 95 anos, Daniel não gosta muito da ideia de ver seu lar vendido ou destruído, e tentou de tudo para impedir tal destino, até a chegada de Kate. Com seu jeito determinado, ela mudou o modo dele de ver o pós-vida, talvez tanto quanto ele mudou a visão dela a respeito do mundo.

Antes cética, Kate acaba sendo envolvida não apenas pelo mistério que é o falecimento de Daniel e a sua existência como fantasma, mas pela personalidade simples, cheia de carinho e preocupação que ele apresenta, além de um imenso desejo de proporcionar ao rapaz o merecido descanso que ele tanto deseja.

É claro que as coisas saem do controle; é claro que eles vão se apaixonar (isso não é spoiler, é um filme de romance, claro que vai ter romance no meio, né? rs); e mesmo sabendo de tudo isso, nós torcemos por cada segundinho do romance desse casal e pelo final feliz. 

Para um filme de Natal, é simplesmente uma graça e vale super a pena.





Nascida em 1983, carioca, casa. Bacharel em Fonoaudiologia, licenciada em Letras-Inglês e pós graduada em Psicopedagogia. É revisora literária e autora da obra A Beleza de um Cacto.

Nenhum comentário