Filmes e Séries: Como não esquecer essa garota


Título do Filme: Como não esquecer essa garota
Título em inglês: Remember Sunday
Netflix

"O primeiro encontro com um grande amor é um momento especial, mas e se você tivesse que revivê-lo diariamente?" Essa é a chamada da Netflix para Como não Esquecer essa garota, um romance classificado como lá "alto-astral" e comovente.

Produzido diretamente para a TV, com Zachary Levi e Alexis Bledel nos papéis principais, a ideia central do filme lembra bastante outro que foi um estrondoso sucesso ao ser lançado "Como se fosse a primeira vez" ( ), respeitadas as devidas diferenças.

Molly é a típica "menina do dedo podre". De bem com a vida, sempre tentando animar o ambiente onde trabalha como garçonete, tem o sonho de viver um relacionamento onde a paixão dos primeiros encontros pudesse ser sempre mantida. Sabe aquela cisa de "as palavras têm poder?" e "cuidado com o que você deseja"?. Pois é... Molly está prestes a conseguir o que ela sempre quis, mas  realização desse sonho pode ser mais complexa do que ela esperava, em vários sentidos.

Gus é um astrônomo renomado, um homem inteligentíssimo... Que acorda todos os dias "no passado". Ele sofreu um acidente, que lesionou o cérebro dele e o incapacitou de guardar memórias recentes. Por este motivo, precisou largar o emprego que tanto amava e mudar para perto dos irmãos, que criaram um sistema de "recordação diária" bastante eficiente até, envolvendo pastas, post its, um arquivo com renovação diária e uma caneta gravador. Para ele, todos os dias são literalmente únicos. Ele conhece Molly no trabalho dela, uma lanchonete, e quando chega em casa descobre que ela fez uma gravação em sua caneta enquanto ele atendia uma ligação... O carinho e atenção dela mexem com ele e ele resolve: ele não quer esquecer essa garota.

O romance é realmente uma graça, com Gus tentando diariamente criar estratégias e mais estratégias para lembrar detalhes do relacionamento com Molly que "todo namorado deveria saber", ao passo que a conhece e por ela se apaixona "como se fosse a primeira vez" todos os dias. Ao mesmo tempo, também têm um quê de tristeza, já que todos os dias, para ele, são como ter nascido em um mundo completamente novo e morrer nele ao mesmo tempo, por ser incapaz de dar continuidade a uma memória e só "lembrar" das coisas que viveu por ler sobre elas.

Não vou negar para vocês leitores... O que era para ser um filme leve, acabou me fazendo refletir bastante sobre a vida. O sofrimento de Gus ao notar que sua vida "sofre" com a falta de continuidade, que ele nunca teria como voltar ao emprego que tanto amava e estava preso a trabalhar em uma joalheria de amigos de seus pais que se compadeceram da situação dele e a dificuldade que é manter um relacionamento com alguém que realmente depende de escritos para lembrar da sua existência são bastante envolventes. É um filme que recomendo com toda a certeza, pois tem potencial de sobra para mexer com quem o assiste e cativa.

Nascida em 1983, carioca, casa. Bacharel em Fonoaudiologia, licenciada em Letras-Inglês e pós graduada em Psicopedagogia. É revisora literária e autora da obra A Beleza de um Cacto.

Nenhum comentário