Devaneios da Bel: The Murder Notebooks, Livro 3: O Túmulo da Borboleta (Butterfly Grave)




Título: O Túmulo da Borboleta
Título original: Butterfly grave
Série: The Murder Notebooks #03
Autor(a): Anne Cassidy
Tradução: Viviane Diniz
Editora: Rocco
Páginas: 272
Ano: 2016

É véspera de Natal, e o tio de Joshua sofre um acidente que o deixa em coma. Determinados a ajudar, Rose, Joshua e o amigo Skeggsie decidem visitá-lo em Newcastle. Na viagem, Josh está convencido de que alguém está seguindo-os. Será que ele está imaginando coisas? Nenhum deles sabe em quem confiar. O tio de Josh tem um passado obscuro que envolve um assassinato. Enquanto Rose fica obcecada por pistas de antigos casos de homicídio não resolvidos e Joshua alimenta a paranoia de que alguém está espiando cada passo que dão, uma morte inesperada e b

rutal ocorre na cidade.
O túmulo da borboleta é o terceiro livro da série The Murder Notebooks, de Anne Cassidy. Um thriller tenso e ágil, perfeito para o público juvenil. 
Chegamos ao livro 3 (nem sei como, porque a vontade de largar o livro 2 foi grande, mas vamos lá).
Nesse “capítulo”, o terceiro livro da série The Murder Notebooks, da britânica Anne Cassidy, a trama fica ainda mais complicada, porque quem tinha que estar morto não está, ou talvez esteja mesmo, vai saber. Quem tinha que ser mocinho se revela o pior dos vilões e quem era um vilão odiado pode não ser o que parece. Posso dizer, sem medo, que nesse volume a autora voltou a forma do primeiro livro, mantendo suspense e uma narrativa de tirar o fôlego do leitor, envolvendo-nos em uma corrida contra o tempo para descobrir o que realmente acontece na história.
Um dos pontos positivos da narrativa é o fato de a autora não linkar os livros antigos com as continuações, mas sim de explicar ou relembrar fatos que já aconteceram e que podem ser importantes para a compreensão da narrativa. Ela vai distribuindo esses ganchos ao longo de toda a história, aumentando o suspense ao mesmo tempo em que prende ainda mais a atenção do leitor.
Aqui temos o casal – ou dupla se preferirem – principal, Rosie e Joshua, junto com o inseparável Skeggie, amigo de Joshua, investigando mais uma ponta do desaparecimento dos pais dos meninos. Agora eles viajam para a cidade onde vive Stuart, tio de Joshua, que sofreu um acidente para lá de estranho e suspeito.
Stuart é um cara legal, mas também tem mistérios e não revela tudo o que sabe ou pode, para piorar ainda mais Joshua encontra recortes de jornal de um caso hediondo onde uma menina de 10 anos foi sequestrada e encontrada dias depois, morta, e o culpado saiu impune. Apesar de não parecer está diretamente relacionado com o desaparecimento dos pais de Joshua e Rosie. Também com Stuart.
[CUIDADO SPOILER – PULE ESSE PARÁGRAFO] Anne no meio do livro, que já é tenso, complicado e com uma trama um tanto indigesta, prega uma peça e tanto nos leitores, eliminando um personagem. [FIM DO SPOILER]
Depois de cinco anos os pais de Rosie e de Joshua – Kathy é mãe de Rosie, casada com Brendan, que o pai de Joshua – finalmente entram em contato com os filhos e tentam explicar os reais motivos do desaparecimento. Tentam, porque se eles explicam de verdade o que aconteceu não haveria um quarto livro, mas sobre esse conversamos semana que vem. Até lá!
Ah, tenho que dar nota, né? Apesar da trama bem escrita e dos personagens coerentes, com uma evolução psicossocial clara, vou dar nota 3, não porque o livro seja ruim ou porque eu não tenha gostado, mas porque em muitos pontos ele deixou de ser “jovem adulto” para ser apenas jovem, e não achei isso OK.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Nenhum comentário