Devaneios da Bel: A Hora Morta – Anne Cassidy



Título: A Hora Morta
Título original: Dead Time
Páginas: 320 
Autor(a): Anne Cassidy
Tradução: Viviane Diniz
Editora: Rocco
Ano: 2014
Gênero: Jovens e Adolescentes, Literatura e Ficção, Mistério e Suspense, Românticos

Hora morta é o primeiro livro da série The Murder Notebooks, da britânica Anne Cassidy, cujas histórias fazem sucesso entre adolescentes e adultos ao redor do mundo. Durante três anos, Rose Smith viveu feliz ao lado da mãe, Kathy, do padrasto, Brendan, e de Joshua, filho de Brendan. Tudo mudou quando, uma noite, Kathy e Brendan saíram para um jantar a dois e desapareceram, deixando os filhos adolescentes para trás. Enquanto Rose passou a morar em Londres com a avó materna, Anna, que ela sequer conhecia, Joshua foi mandado para a casa de um tio em Newcastle.Cinco anos depois, Rose e Joshua estão prestes a se ver pela primeira vez desde que foram morar em casas separadas. Mas um crime em uma estação de trem força os dois a adiarem o encontro e acaba por envolvê-los em um jogo perigoso, que inclui assassinato, bullying, ciúme e intrigas. Paralelamente, Joshua investiga o desaparecimento do pai e da madrasta com a ajuda do amigo Skeggsie, sem saber que chegar perto da verdade pode colocar sua vida em risco.Ao longo da investigação comandada por Joshua, surge uma pista: Frank Palmer, que trabalhou com o pai do jovem na polícia, garante que Brendan e Kathy estão vivos. Embora Frank se recuse a dar mais informações, ele acaba apresentando, sem querer, peças que podem ajudar a solucionar o mistério – seis cadernos com anotações em código, mapas e fotos.Além da preocupação com a própria segurança e o desejo de saber o paradeiro da mãe e do padrasto, a solitária Rose precisa lidar com as incertezas de seu coração. Sentindo-se cada vez mais atraída por Joshua, ela questiona se o que os une é uma relação de irmãos ou algo mais. E tudo fica ainda mais confuso quando ela descobre outro ponto em comum: eles fizeram tatuagens de borboleta, do mesmo jeito que os pais e Frank. Como o desenho do inseto se encaixa no quebra-cabeça? Dê as mãos a Anne Cassidy e mergulhe no universo de Hora morta para começar a decifrar The Murder Notebooks.

Conseguiu ler a sinopse toda? Juro que sempre paro no primeiro parágrafo, isso não é uma sinopse, é um resumo do livro. UAU. Agora que já sabem toda a história do primeiro livro, vamos ver o que achei...
Nada nesse livro chamou minha atenção: sinopse, capa, nome da autora, nada. Só que ele estava de graça na Amazon e eu entediada... Combinação perfeita para experimentar leituras novas.
É sim um romance para adolescentes. Romance em primeiro lugar, o suspense demora para entrar em cena, mas quando entra o romance desaparece – o que é ótimo, porque mesmo com o toque realista, das dúvidas e desespero, adolescente, ele não sustentaria a série.
Anne Cassidy me surpreendeu quando criou um suspense para jovens, com grande dose de violência e temas atuais. A melhor parte [ATENÇÃO SPOILER] é dizer logo no início do primeiro livro quem é o vilão. Essa foi a grande sacada, ela montou a história não para provar quem é ruim, quem é bom, ou até mesmo o que aconteceu. O suspense é todo construído sobre um fato “secundário”, que é o desaparecimento dos pais dos dois protagonistas.
Falando sobre a dupla principal. Anne criou os piores personagens principais de todos os tempos, e não digo isso por não gostar de livros para adolescentes ou porque os protagonistas são muito, muito jovens.
Rose é, provavelmente, a pior detetive da história dos detetives. Já o pseudo irmão dela, Joshua, é um jovem adulto, com questões de jovem adulto e que precisa lidar com uma dor e uma revolta pela perda do pai e da estrutura familiar que era a segurança dele.
Quando indiquei o livro para uma amiga a primeira reclamação dela foi: mas é um romance entre irmãos. Esqueça. Desde o início do livro fica claro que, apesar da cabeça para lá de ferrada de Rose, os dois nunca se viram como irmãos. Eram no máximo amigos, forçados, porque seus pais se casaram.
Toda a narrativa é mais centrada em Rose, no que ela pensa, quer, imagina. Joshua fica em terceiro plano, ele só tem importância quando é alvo de Rose ou de seus pensamentos e culpa.
Para mim o único senão do livro é que ele foi tão bem escrito, está tão bem amarrado e com o final tão aberto que não dá para ler só o livro 1, é necessário adquirir todos os livros e ler todos, de preferência, de uma vez só – o que não é nada ruim, afinal os quatro livros foram lançados já.
Conselho? Leia para ontem.
Nota? 5 

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Nenhum comentário