Pitacos do Marcola: Leitura vs Paternidade


Na vida recebemos muitas indicações, e não estou falando apenas de livros e filmes. “Namore”, “estude”, “compre um carro", “não compre uma moto”,“case”. Com certeza você pode facilmente adicionar algumas na lista. Conforme você envelhece as indicações vão mudando. Cheguei numa época da vida que a principal indicação era “tá na hora de ter um filho”, ela vinha com muitas variações, mas em base dizia que eu e minha esposa já estávamos fazendo hora sem filhos. Então eu resolvi aceitar essa indicação e sim, foi com certeza uma das melhores coisas que fiz na vida. Porém, o assunto de hoje é referente a algo que vinha depois da indicação. Como minha vida iria mudar tendo um filho, uma das principais mudanças segundo os críticos de vida era: “Você não conseguirá ler todos esses livros que lê hoje.”

É inegável que nossa vida muda totalmente, deixamos de ser personagem principal de nossa história para sermos meros coadjuvantes. Eu não tinha ideia da possibilidade de amar alguém, mais do que a mim mesmo, e ainda, alguém que você conhece a tão pouco tempo. O trabalho da paternidade é gigante e toma um tempão da vida de qualquer um. Realmente, ando bem  parado com as séries e filmes. Mas quem quer saber de “Stranger Things” ou “Narcos” quando se tem uma coisinha linda pra amar e cuidar?

Mas dando uma atualizada no meu Skoob descobri que as leituras não estão abandonadas. Pelo contrário até aumentei minhas média de páginas lidas por dia. E tentando entender esse aumento, que vai contra as odiosas indicações, surgiu a ideia de escrever esse texto.

Primeiro de tudo, esqueça sua rotina. Ela será drasticamente alterada por um ser que não mede mais que uns poucos centímetros. A maior parte do que eu lia era antes de dormir. Deitava tranquilo e ia desbravando as histórias que havia escolhido. Hoje o que mais me falta é sono, então leio pouquíssimas páginas e já me empenho em dormir. Mas como o sono me falta, tento recuperá-lo em todos os momentos possíveis. Se a Paolla dorme às 4 da tarde e não tenho tarefas urgentes, lá vou eu tentar recuperar as horas perdidas, nem que seja uma fração delas. E pra conseguir dormir em horário tão incomum nada melhor que uma leitura leve pra fazer as pestanas pesaram. Aí consigo adiantar algumas preciosas páginas.

Mas o que mais anda rendendo minhas lidas são as horas de botar pra dormir.
"Acordei pai! Vamos ler uma historinha?"
Quem tem contato com bebês sabe que provavelmente toda cama ou carrinho que eles irão dormir tem espinhos. É só a cria sair do colo e sentir a cama que ela já desperta. Me imagino como um policial, especialista em desarmar bombas, tentando colocar minha filha no berço, como todo o cuidado do mundo pra não explodir a bomba de choro. Pra evitar isso tento deixá-la mais tempo em meu colo pra que ela adormeça profundamente e  assim não sinta os pregos em sua cama de faquir. E é aí que minha leitura deslanchou. Quando vejo que não preciso mais balancá-la me sento numa posição confortável, saco meu Kindle ou celular e me envolvo na leitura.


É importante ressaltar a ineficiência dos livros físicos nesse caso. O pai babão fica com uma mão segurando seu tesouro sagrado, então os dispositivos eletrônicos mais facilmente manipulados com apenas uma mão possibilitam um leitura agradável e prazerosa junto da donzela que espero puxe o gosto pela leitura. Algumas vezes fico um tempão com ela no colo e o Kindle na mão. Mas quem tem filhos sabe que qualquer tempo pode ainda não ser o suficiente pra ele não acordar quando depositado no berço.

Lendo o que escrevi, percebo que só fiz este texto pra anunciar aos quatro cantos, 
MINHA FILHA NASCEU!  
Sou um pai feliz demais. A única coisa que falta dizer é: Tenha um filho.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Ai gente, coisa mais linda!
    Marcola, primeiro o lado pessoal em ação: que sua pequena princesa - ela vai ter 100 anos e vai ser sua pequena princesa - seja feliz, saudável e amorosa. Que nunca falta imaginação e que tenha uma quantidade enorme de dias felizes. Os dias que não forem tão bons, ela sempre poderá contar com vc.
    Sobre o texto... que primor. Muito divertido saber que agora você tem mais tempo para ler! hahahahah
    Parabéns querido.

    ResponderExcluir
  2. Que comentário legal. Me emocionou. E sim ela sempre será a princesa do pai.
    Que elogio sobre o texto. É a intenção , divertir mostrando um pouco da minha vida.
    Obrigado pelos elogios e super obrigado pela imagem.

    ResponderExcluir