Devaneios da Bel: A Sombra do Passado (Noites de Florença 2) – Sylvain Reynard



Título: A Sombra do Passado – Noites em Florença 2
Título original: The Shadow
Páginas: 304
Autor(a): Sylvain Reynard
Tradução: Santiago Nazarian
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Gênero: Romance, Mistério e Suspense, Suspense, Romance Estrangeiro
Leia um trecho AQUI


Sinopse: Nesta sequência de A transformação de Raven, Sylvain Reynard combina suspense e sensualidade em uma das cidades mais belas do mundo, levando o leitor para um universo de fantasia e romance habitado por criaturas centenárias e poderosas.
A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão.
O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios.
Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos.
Abro essa resenha com uma reclamação: A Editora Arqueiro, detentora dos direitos da série, interrompeu a publicação, assim os leitores brasileiros ficam com duas opções ou leem em inglês ou vendem o fígado para pagar o frete da edição portuguesa.


Reclamação feita, falemos do livro.


William, o príncipe de Florença, levou um tempão para seduzir a relutante Raven de que ele não era o mal encarnado, que não queria se aproveitar dela, muito menos lhe causar qualquer tipo de mal. Ele era apenas “quase humano”. Ao conhecer e aceitar William e seu mundo, Raven é jogada em uma aula de História, intrigas e destruição. Os sobrenaturais estão em guerra e arrastam todos em seu caminho.

O grande problema é que, como as traições veem de todos os lados, não há tempo hábil para se perceber algumas nuances da história. Um desses desdobramentos é que Raven – e sua irmã obtusa e um tanto estranha – não é o que parece. Ela nem sabe, mas é uma peça fundamental para a queda – ou redenção – de William.

Aliás, quem é William, temos pequenos vislumbres de sua história. Do homem de posses que perdeu o grande amor de sua vida porque seu pai não admitia uma plebeia para o filho. William se desilude, retrai e as mudanças começam, quando um vampiro o transforma a mudança é bem-vinda, porque o coração do nosso herói já era escuro o suficiente para não se importar com mais nada. Foram séculos de nada, de indiferença até que a “quebrada” Raven despertasse novamente o lado humano de William.

Se em A TRANSFORMAÇÃO DE RAVEN vemos uma premiada e dedicada historiadora da arte mudando – abandonando o vitimismo, a autocomiseração e pena para se tornar alguém interessante a seus olhos – e que por esse motivo pode ser interessante aos olhos de outras pessoas. Aqui temos William, seu mergulho na escuridão e a tentativa de volta à humanidade.

Claro que o livro não é apenas isso, afinal estamos falando de uma obra de Sylvain Reynard, onde não nada é bem o que parece. A “redenção (para brincar com outro título do mesmo autor) de William é em meio a muitas lutas, guerras e traições. Enquanto as lutas e reviravoltas acontecem podemos nos encantam com uma das vertentes do triângulo amoroso: Florença. Poucos leitores se deram conta, mas o romance entre William e Raven é na verdade um intrincado triângulo em que um dos dois sempre trai o outro com seu amor maior por Florença e sua rica arquitetura e história.

O enredo desse livro dá umas cinco ou seis novelas de pequenas tramas, mas Sylvain trabalha de maneira que cada pequeno detalhe não é circunstancial, mas interligado de maneira a formar um quadro maior, que – no caso dessa série – só será compreendida na última linha do último livro.
Raven Wood era humana, tinha uma beleza pouco convencional e muita coragem. Também costumava proteger os outros, incluindo estranhos. 

Para os românticos de plantão, o amor de William e Raven é construído, ele não nasce em um olhar ou um toque. Ele é conquistado, construído peça por peça, com William mostrando para Raven que ele é mais humano do que a maioria dos humanos, mais sensível e preocupado com a humanidade do que aparenta. Cuidando, não apenas fisicamente, de Raven. Já a “mocinha” aprende a deixar o medo de lado e se assumir como é, pelo que é.

Raven pôs a mão sobre o peito dele, em cima do coração. Sentiu sob apalma o estranho ritmo e o silêncio quase assustador.



Já ia me esquecendo. Além de todas as tramas de traição e lutas por poder ainda conhecemos melhor a família de Raven e com isso entendemos tanto sua história, a negação da irmã por tudo o que aconteceu e porque quem resolver atingir William usando Raven vai se dar muito mal.

Leiam sem medo, mas não esqueçam que a Arqueiro não terminou a série, então o último livro só em inglês.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Um comentário

  1. Oi Bel,
    Já vi várias reclamações com a editora pela mesma série, e pelo que me lembro a mesma fez muito sucesso quando lançada, ou seja, não entendo porque cancelar, mas fico puta da vida também quando isso acontece.
    Adorei a resenha, fiquei bem curiosa com relação a serie, parece um erótico bem gostosinho de ler, amei a resenha.

    beijokas

    ResponderExcluir