Devaneios da Bel: Coração de Gelo – Mônica Cristina




Título:  Coração de Gelo – Série De Marttino, livro 3
Título original: Coração de Gelo – Série De Marttino, livro 3
Páginas:
Autor(a): Mônica Cristina
Tradução:
Editora: Independente
Ano: 2018
Gênero: Romance, Chick-Lit

Sinopse Amazon: Vittorio De Marttino é herdeiro de uma grande fortuna. Carrega o peso de um passado atormentado por mentiras e separação. Depois de uma infância afastado dos irmãos tenta fortalecer a união, seus traumas o tornaram fechado e resolver as questões familiares e se abrir parece tarefa árdua para esse homem que muitos acusam de ter um coração de gelo. Incapaz de demonstrar sentimentos.
Gabriela Cannavaro é uma jovem enfrentando muitos problemas, sozinha com uma garotinha, com pouca experiencia e muitos desafios ela tem um juramento a cumprir. Proteger Isabella, a criança que não pertence a ela legalmente, mas que é tudo que ela mais ama. Sua única família.
Gabriela e Vittorio se encontram e o coração de gelo está em risco de ser derretido, mas será que Vittorio pode se abrir? Será que Gabriela vai ser capaz de mudar o coração do homem que surge em seu caminho como uma tabua de salvação quando tudo parece perdido?
A Toscana e os vinhedos De Marttino serão palco da mais nova história de amor da Série Irmãos de Marttino



Mônica Cristina é uma escritora brasileira que tem uma produtividade impressionante, uma imaginação praticamente sem limites e uma criatividade admirável. Ela tem duas séries –enormes, diga-se de passagem – entre a plataforma de autopublicação Wattpad e a Amazon, além de livros únicos.

Em Coração de Gelo – meu livro predileto dela – somos apresentados ao mais velho dos irmãos De Marttino, Vittorio, o homem que não teve a chance de ser menino, e a Gabriella, a mulher que não deixou de ser criança; além de conhecer a única criança literária que realmente me encantou.

Coração não é o primeiro da série, que começa com Enzo e Bianca (Sacrifício de Amor), seguido de Kiara e Filippo (Uma Nova Chance), mas é no livro do Vittorio que a família finalmente se une – ainda teremos o encerramento dos irmãos, mas não posso dar spoiler – deixando para trás a dor e o distanciamento que separou uma família.

Vittorio é sério e rígido, porque não sabe ser de outra forma, porque foi criado dessa maneira. É um homem que se preocupa com os outros, que se doa aos irmãos e à avó com todo o coração e todo amor possíveis, mas que não sabe ser carinhoso, amoroso. Até que os furacões Gabriella e Isabella entram em sua vida.


Gabriella é uma moça simples, com sonhos simples, com vontades simples: amar e ser amada, proteger e cuidar de sua filha Isabella, a menina mais excêntrica e resplandecente, um tantinho caótica e muito ardilosa. Aí está a graça de Isabella. Ela é uma criança, em torno dos 5 anos, não é uma mimada, não é chata, não é exigente. Ela é inteligente e se comporta como uma criança de 5 anos inteligente e intelectualmente estimulada. Ela aprende novas palavras e as usa de acordo com o que ela acha que as palavras significam.

Vittorio e Gabriella se encontram enquanto ela foge do pai de Isabella, um homem mesquinho e abusador, que a única coisa que deseja é explorar a filha. Com seu instinto protetor, e uma boa dose de atração, Vittorio abriga as duas na famosa Mansão De Marttino. Então a mágica começa, Gabriella, com seu jeito espontâneo e sem freios, vai dominando o lugar, as pessoas e os espaços, fazendo-se indispensável na vida dos moradores e, principalmente, na de Vittorio, que se encanta primeiro pela menina, mas reluta até o último momento em se render ao que sente por Gabriella.

Uma história construída de maneira lúdica, com elementos encantadores e uma das poucas histórias da Mônica que tem maldade, onde há vilões. Pessoas do mal que realmente infernizam a vida dos mocinhos. Em todos os livros da escritora o que normalmente existe é a luta interna, são os monstros pessoais de cada um, a maldade externa é fraca demais para provocar o rompimento ou mudanças significativas na história – e isso não é uma crítica, muito pelo contrário, quem escreve sabe o quanto é complicado criar uma história sem um vilão para apimentar o andamento –, mas em Coração de Gelo toda a dor é causada por fatores externos, por pessoas mesquinhas, por histórias de medo, dor e perversidade de vilões construídos com verdade por Mônica.

Coração de Gelo nos apresenta uma nova visão de Vittorio, da família, do desenvolvimento das pessoas, mas o encantamento real do livro é dado por Bella – a pequena Isabella –uma criança especial capaz de cativar até mesmo pessoas que não são lá muito fãs de crianças – literárias ou reais.

Um romance divertido, envolvente e que deve ser apreciado com uma bela xícara de chá ou uma taça de vinho – depende do seu gosto.

Minha avaliação da obra? Cinco estrelas com certeza.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Nenhum comentário