Devaneios da Bel: Seduzida até domingo (Vol. 6 Noivas da semana)


Título: Seduzida até domingo (Vol. 6 Noivas da semana)
Título original: Seduced by Sunday
Autor(a): Catherine Bybee
Editora: Verus
Ano:  2017
Páginas: 294
Tradução: Andréia Barboza

Revisão: Cleide Salme

Meg foi apresentada no livro da Judy, que confesso não foi o melhor momento da série. Já o livro da Meg teve vários elementos atrativos para quem está cansado de livros de romance água com açúcar e muita pegação.

Temos a descoberta e aceitação do amor por duas pessoas que acharam que não tinha tempo e vocação para seguir esse sentimento, romanticamente falando.

Tem um romance gay retratado de maneira delicada e realista. Com os medos, angústias, traumas e necessidades de qualquer pessoa.

Contudo a cereja do bolo é a dose mistério e suspense trabalhado nesse romance. Foi na medida certa para um livro que pretende leve, cujo foco não é ser policial, mas sim ter mais elementos do que os famosos clichês de paixão e sexo desenfreado.


Meg é realista e pragmática. Vem de uma realidade diferente das outras mulheres da trama. Teve uma criação para lá de engraçada – e cheia de traumas e culpa. Isso faz com que ela se questione e precise se colocar a prova o tempo todo, sempre achando que não está à altura das outras pessoas.
Já Val – Valentino – é um empresário bem-sucedido, com mentalidade de empresário e que acha que o trabalho dignifica o homem.

Para quem é adepto de leitura diária de jornais, a história de Val, Meg, Gabi e seus amigos é até bem realista, com toques que flertam com o noticiário. Isso deixa o suspense com um gosto diferente, mais especial, talvez.

O humor afiado da autora está de volta, coisa que senti falta no livro anterior. As cenas de flerte entre os personagens principais são leves, engraçadas e muito sedutoras, mas sempre com uma grande elegância.

Sem dar grandes spoilers do livro, achei que o final ficou um tanto corrido, com as soluções sendo muito práticas, rápidas, evidentes. Preferia um pouco mais de tempo para digerir os traumas, mas não comprometeu a trama, foi apenas uma opinião extremamente pessoal.

A adaptação do inglês para o português, assim como a revisão da língua portuguesa, está excelente, claro que sempre passa uma ou outra coisinha, mas nada que seja evidente para o leitor médio e boa parte dos ditos eruditos. Entendo que seja necessária uma adequação de termos e ditos para a língua de cada país, mas não gosto quando transformam personagens tipicamente norte-americanos em brasileiros com baixa escolaridade.

A diagramação do e-book está ótima para vários tamanhos de fonte – de novo momento pessoal, tenho sérios problemas de visão, prefiro e-book porque posso colocar fonte 24 e ler com algum conforto –, as fontes utilizadas são legíveis e não interferem na compreensão da leitura. Meu senão é a capa. Sei que as pessoas amam, mas eu ainda acho a capa original mais charmosa. A da Indonésia também é linda.

Livro mais do que recomendado para quem gosta de romance, policial, suspense e amor.





Sinopse: O sexto livro da série Noivas da semana, da lista dos mais vendidos do PublisNews. Meg Rosenthal: administradora de agência de casamentos e realista nas horas vagas, Meg não é mulher de se deixar seduzir por um empresário bonitão em um terno feito sob medida. Ela viajou ao exclusivo resort em uma ilha particular com o objetivo de avaliar o potencial do lugar para os clientes da agência, não a fim de se envolver com o dono do hotel. Mas há algo no fascinante italiano que é difícil de resistir, mesmo para uma mulher que se recusa a se apaixonar. Valentino Masini: o lindo e bem-sucedido homem de negócios está acostumado a ter as melhores coisas da vida. No entanto, ele nunca quis nada como quer Meg, a mulher que está criando uma tormenta em seu coração. Quando ele finalmente decide convencê-la a ficar, uma pessoa misteriosa resolve que talvez seja a hora de tirar Meg da ilha... para sempre.

Nascida em 1972, em Volta Redonda - RJ, jornalista, escritora, curiosa, observadora e que ama conversar com as pessoas e ouvir suas histórias. Escrever é mais quem um hobby para ela, é um vício. Um bastante saudável até. E para mantê-lo é preciso ler, ler muito e depois ler mais um pouco. Além de assistir muitos filmes e de conversar com muitas pessoas - na fila do banco, do mercado, na pr

Nenhum comentário