Devaneios da Bel: O Conde de Monte Cristo


Título: O conde de Monte Cristo
Título Original: Le Comte de Monte-Cristo
Autor: Alexandre Dumas – pai
Tradução:
Número de páginas: 951
Idioma: Português
Editora: e-book Kindle – Gold Books
Ano: 2015
Gênero: Literatura estrangeira, Ficção, Ação, Aventura

Por uma série de circunstâncias, armações e traições um personagem é traído, enganado e acaba preso (ou pobre, ou na sarjeta, ou no fundo do poço). Anos depois ele dá a volta por cima e volta, rico, poderoso e preparado para a vingança, quando então destrói todos os que mentiram e enganaram para conseguir o que queriam.

Acho que esse resumo lembra alguma história que você já viu?

As séries de tevê e novelas Ezel, Revenge, Intikam, La Dueña, Começar de Novo, Avenida Brasil, Flor do Caribe, La Patrona, Santa Bárbara, Yago, e finalmente, O Outro Lado do Paraíso podem lembrar a premissa básica do livro escrito por Alexandre Dumas, o pai.


Vamos lembrar as três maiores obras do autor: Os Três Mosqueteiros, O Homem da Máscara de Ferro e O Conde de Monte Cristo. Os dois últimos com uma temática próxima: prisão injusta e vingança.

Em O Conde, temos Edmond Dantès, um jovem oficial da Marinha que é falsamente acusado de um crime e acaba preso por anos. Durante o confinamento ele descobre toda a trama e jura se vingar. Com a ajuda de um abade, também preso injustamente, ele é educado, instruído e polido, até ter as condições de passar por um nobre. Depois de uma fuga espetacular, Edmond volta para a sociedade com nomes e títulos diferentes, um para cada vingança.
Publicado em forma de folhetim entre os anos de 1844 a 1846 (a primeira parte: de 28 de Agosto até 19 de Outubro de 1844, a segunda parte: de 31 de Outubro até 26 de Novembro de 1844, e a terceira parte: de 20 de Junho 1845 até 15 de Janeiro de 1846), Monte Cristo é uma das grandes obras do autor e tem todos os elementos para prender a atenção de leitores mais exigentes: ação, aventura, romance, drama, comédia. A narrativa passeia pelos gêneros mais comuns da literatura, e os capítulos são amarrados de maneira que fique sempre difícil largar o livro – ou e-book – antes de chegar ao capítulo final.

Falando em final, nada de spoilers ou grandes revelações, mas Alexandre Dumas deixa claro desde o início qual seria o desfecho da trama e não adianta torcer para que haja outro encerramento, aquele é o único possível.

Encante-se você também com esse clássico da literatura mundial e depois me conte o que achou do livro.


Sinopse Livraria Cultura: O marinheiro Edmond Dantés é preso injustamente, vítima de um complô. Anos depois, consegue escapar da prisão, enriquece e planeja uma vingança mirabolante. A galeria de personagens criada por Dumas faz um retrato da França do século XIX, um mundo em transformação, em que passou a ser possível a mudança de posições sociais

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário