Leituras da Mari: F*ck Love - Tarryn Fisher


Título no Brasil: F*ck Love - Louco Amor
Título Original: F*ck Love
Autora: Tarryn Fisher 

Idioma: português 

Editora: Faro Editorial
Ano: 2017 
Páginas: 288


Tarryn Fisher é autora Best-Seller do New York Times. Aqui no blog, já resenhamos a trilogia Amor e Mentiras, dela, e a trilogia Nunca Jamais, que escreveu juntamente com a autora Colleen Hoover. 

Desta vez trazemos a resenha de um dos livros únicos da autora. F*ck Love foi lançado em 2015 nos EUA e em 2017 ganhou sua versão em portugês, lançada pela Faro Editora.


Helena Conway sempre foi a amiga certinha, namorada previsível; aquela com quem todos poderiam contar, que era tida como garantida independente do que fizessem com ela... Até o dia em que Kit Isley, o namorado de sua melhor amiga, colocou aquele pilot em sua mão e a transportou para um futuro onde os dois eram casados e tinham dois lindos bebês, ou ao menos foi o que ela achou que havia acontecido.

O melhor tipo de amor é aquele que não estava previsto para acontece.
Sem conseguir tirar aquele "futuro possível" da cabeça, Helena começa uma luta interna entre a fidelidade que tem pela amiga e os sentimentos que começa a desenvolver por Kit. Ela tenta se afastar, voltar a sentir pelo próprio namorado o que sentia antes, mas quanto mais o tempo passa e ela conhece o Kit Isley dos dias atuais, mais mexida e desesperada ela fica com toda a situação, ainda mais quando Kit parece começar a correspondê-la.

Mesmo assim, ela resiste, tentando se convencer de que tudo não havia passado de um estanho sonho, que ela estaria exagerando e vendo mais do que o que realmente existia... Então uma das "previsões de futuro" se realiza. Agora ela tem apenas duas escolhas: se jogar de cabeça em seu amor por Kit ou fugir, tentando preservar o pouco que ainda resta de sua amizade de anos.


Tentar se afastar de algo que você ama é como tentar se afogar. Você quer, mas não é natural não ansiar por ar; seu corpo precisa dele, sua mente diz que você precisa dele. Eventualmente, você vai até a superfície, arfando, e não consegue negar a si mesmo a necessidade básica de ar. De amor. (...)


Como todos os livros de Tarryn Fisher, F*ck Love busca surpreender o leitor trazendo algumas reviravoltas. Durante muito tempo Helena foi a perfeita coadjuvante na vida de sua melhor amiga, a líder de torcida mega popular da escola e perfeitamente estereotipada em toda a sua insegurança e manipulação, mas agora ela queria virar a protagonista de sua própria existência. Gostei da luta da personagem para se descobrir, achei que a autora se valeu de um excelente equilíbrio entre romance e drama. Kit não é o príncipe encantado típico, ao contrário, é um homem com qualidades sim, mas também vários defeitos; assim como Helena, o que tornou a história bastante crível.

O livro me conquistou já nas primeiras linhas e, apesar de eu ter desejado um final diferente para a história, não nego que fui capaz de gostar da escolha da autora e recomendo a leitura.



Sinopse do Skoob: Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito... se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz... Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas. Se você não quer se viciar, não leia a primeira página.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Nunca li nada da autora, mas a resenha me fez querer ler. Gosto de livros com protagonistas imperfeitos, com qualidades e defeitos, me sinto mais dentro da história. Bjs



    www.diferentesou.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari!
    Nunca li nenhum livro solo da autora - mas já li o primeiro volume do Nunca Jamais, mas não por causa dela e sim por causa da Colleen Hoover, rsrs.
    Mas lendo a sinopse e a sua resenha, não tenho muita certeza se fiquei interessada. Então dessa vez passo a dica!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir