Devaneios da Bel: MindHunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano




Título: MindHunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano
Título Original: Mindhunter: Inside the FBI's Elite Serial Crime Unit
Autor(es): John Douglas e Mark Olshaker
Tradução: Lucas Peterson
Número de páginas: 384
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Gênero: Não Ficção, Crimes reais, Literatura estrangeira

John Douglas, autor do livro, foi o fundador e chefe da Unidade de Apoio Investigativo do FBI, onde ajudou a formar as bases da criação de perfis para ajudar na solução de casos envolvendo serial killers. Com a ajuda de Mark Olshaker, escreveu um livro que é ao mesmo tempo fascinante e perturbador.

Fascinante porque dá ao leitor a oportunidade de ver, e entender, o nascimento de uma ciência forense que nos dias atuais ajuda a traçar perfis psicológicos de assassinos seriais e com isso delimitar possíveis suspeitos, facilitando o trabalho policial. Perturbador na medida que mostra que os ditos “monstros” são pessoas e que as vítimas podem ser qualquer um.

Tão perturbador quanto ler sobre os crimes, sim há algumas descrições bem desconcertantes, é perceber que John tem um grande potencial para entrar na cabeça nos criminosos. Quase como se ele próprio fosse um.

Para notar essa característica do autor é necessário passar pelos primeiros capítulos do livro, quando sua vida é detalhada, de maneira um tanto lento e arrastada. Esse é o maior senão do livro.

Os casos apresentados não o são com a intenção de inocentar os criminosos ou mostrar que são doentes. Assassinos seriais são criminosos que têm mais sucesso em seus crimes e que aprendem com seus erros. Há uma diferença entre assassinos em série – serial killers – e pessoas que matam várias pessoas de uma única vez, como os franco atiradores.

Mindhunter é um mergulho na ciência através de alguns casos bastante escabrosos. Pior do que isso, para quem é fã de literatura policial, muitos dos casos são retratados em livros de ficção, com riqueza de detalhes.

Apesar do John Hunter, no livro, mostrar como enxergar além da máscara que os assassinos em série mostram à sociedade, Mindhunter não é um manual de como identificar um serial killer. Não aconselho a leitura para pessoas sensíveis, há passagens bem desconfortáveis.

Agora quem tem “estômago forte”, além do livro, dê uma conferida na série da Netflix também.

Sinopse:
Em detalhes assustadores, Mindhunter mostra os bastidores de alguns dos casos mais terríveis, fascinantes e desafiadores do FBI.
Durante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão serial killer, assassino em série, nem existia, Douglas foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Como Jack Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein.
Com uma habilidade fantástica de se colocar no lugar tanto da vítima quando no do criminoso, Douglas analisa cada cena de crime, revivendo as ações de um e de outro, definindo seus perfis, descrevendo seus hábitos e, sobretudo, prevendo seus próximos passos.
Com a força de um thriller, ainda que terrivelmente verdadeiro, Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano é um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu. A história de Douglas serviu de inspiração para a série homônima da Netflix, que conta com a direção de David Fincher (Garota Exemplar e Clube da Luta) e Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Já coloquei essa série na minha grade. O livro em si não tinha me chamado a atenção, agora depois da sua resenha estou aqui repensando kkkk.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Bel!!
    Já devorei a série todinha e agora estou lendo o livro, ainda estou na parte arrastada e acabei tendo que parar por causa das parcerias que precisam ser colocadas em dia! Mas estou amando a leitura, muito rica em detalhes, sou fã de policial então estou encantada com tudo que é descrito.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  3. Sou fã da série e estou louca para ler o livro, acho esse tema muito interessante. Por algum motivo a mente de psicopatas e seriais, seu comportando e seus "motivos" são coisas que despertam a curiosidade.

    ResponderExcluir