Leituras da Mari: O garoto do Cachecol Vermelho


Título da Obra: O garoto do cachecol vermelho
Autora Nacional: Ana Beatriz Brandão
Idioma: Português
Gênero: Romance
Páginas: 294
Editora: Verus
Ano: 2016

Uma menina má capaz de sacrificar a própria saúde pelo sonho de ser uma bailarina famosa; um rapaz puro cujo futuro é um verdadeiro ponto de interrogação; um amor que é capaz de mudar uma pessoa por completo, "salvar a alma"... Essa é a base que norteia a história de O garoto do Cachecol vermelho.


Melissa é uma personagem criada para ser insuportável: prepotente, mesquinha, egocêntrica, preconceituosa, ingrata... Na noite de Ano Novo, já um tanto bêbada, ela vê um alvoroço na rua perto de onde estava sentada com os amigos vendo os fogos. Curiosa, vai até lá para descobrir sobre o que é e descobre um rapaz pinchando uma mandala intrincada no chão. 

Daniel é um rapaz com o coração lindo, quase puro. Ele estuda na mesma faculdade em que Melissa faz a graduação em dança. Depois da noite em que Mel o chamou de marginal e derramou tinta em sua "bela arte urbana" no chão da rua, ele colocou na cabeça que a garota tinha um bom coração e resolveu fazer sua missão pessoal transformá-la na pessoa que ele "sabe que ela pode ser". Assim, no primeiro dia de volta às aulas, Daniel a embosca e praticamente implora para que ela vire a sombra dele por 01 mês, pois isso "a salvará"... Depois de um charminho básico, ela aceita, porque "está desesperada para ser salva". 

A partir daí começa a luta de Daniel para minar os muros de arrogância de Mel através de bastante música, compreensão, trabalho "voluntário obrigatório" e algumas coisinhas a mais.

A história se vale de todos os clichês literários mais famosas na construção de seu enredo (todos mesmo!), mas a história prende a atenção ainda assim; também encontrei alguns furos de continuidade e coerência com a realidade. A justificativa em relação ao nome do livro é linda e o fato de a autora explicar um pouco sobre a ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) e reverter parte da renda com a venda do livro para a associação deles é comovente. 

A autora teve também a excelente ideia de tocar em assuntos pesados como abuso, preconceito, anorexia e inclusão, pena que o fez de forma tão superficial... Entendo que o foco do livro não era esse, mas em alguns momentos talvez tivesse sido melhor não trazer o assunto a tona a tratá-lo daquela forma. 

O garoto do Cachecol vermelho é um romance adolescente com linguagem jovem e fluida, com alguns erros de português (mas que podem facilmente ser corrigidos com uma segunda revisão) e escrito por uma jovem de dezessete anos... Talvez isso justifique algumas situações terem me parecido egoístas quado estava evidente que a autora desejava atingir o romance supremo, enquanto outras ficaram além do crível para mim, uma mulher adulta; talvez não. Independente disso, aplaudo a coragem da autora em se arriscar, em ter concluído e publicado essa obra e ter tantos elogios no Skoob, cuja classificação geral está em quase cinco estrelas.

CURIOSIDADES SOBRE A AUTORA: Ana Beatriz Brandão, estreou no mercado literário com apenas quatorze anos, em 2014, na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, com a obra SOMBRA DE UM ANJO. A partir dali, a autora não parou mais de lançar suas histórias para o mundo. O garoto do cachecol vermelho é o primeiro de dois livros, publicado em 2016 pela Verus editora e conta a versão de Melissa sobre o que aconteceu.


Sinopse: Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance

Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário