Resenha: Morto para o mundo (Sookie Stackhouse #4)


Título: Morto para o mundo
Título Original: Sookie Stackhouse #4 – Dead to the world
                      Southern Vampire Mysteries # 4
Autor(a): Charlaine Harris
Número de páginas: 291
Idioma: Inglês
Editora: Ace Books
Ano: 2004
Gênero: Fantasia/Romance estrangeiro

A partir daqui começo com as datas de lançamento dos livros nos Estados Unidos, porque não procurei nenhum livro publicado no Brasil, depois dos três primeiros parti direto para os livros digitais, já publicados, em inglês.

Conhece aquele ditado: Nada é ruim o suficiente que não possa piorar? Charlaine Harris conhece e o quarto volume da saga da garçonete leitora de mentes é a prova disso.

Depois de desaparecer e trair nossa mocinha, Bill resolve sumir de novo, largando Sookie aos cuidados de Eric, como se ela fosse uma serra tico-tico que pode ser emprestada quando bem se entender.

Para ficar ainda pior uma “convenção” – prefiro o termo reunião – de bruxas chega a Bons Temps e por motivos que só lendo o livro dá para entender de maneira coerente, elas enfeitiçam Eric fazendo com que ele perca a memória e o jeito irônico e meio grosso de ser.




O irmão da Sookie também desaparece. A melhor amiga dela some. Sam, o chefe metamorfo, encontra amigos e até mesmo um novo interesse amoroso, ficando cada vez mais distante de Sookie. Pelo menos Alcide volta. Alguma coisa de bom tinha que acontecer com nossa mocinha. Não, não é a volta de Alcide, é o fato de que é o primeiro livro em que ela não apanha de ninguém, não fica entre a vida e a morte, não sofre nenhum atentado. Parece até final de romance.

Só que estamos falando de Sookie. Então quando ela, no meio de toda a tempestade emocional e financeira, está voltando para casa e se depara com um homem nu, andando meio perdido ela acha que é melhor ignorar e ir direto para casa lamber suas feridas – figura de linguagem. Isso até ela se dar conta que o gostosão pelado é Eric, o Xerife do distrito 5, chefe de seu (ex?) namorado.

De acordo com Pam, amiga e “cria” de Eric, ninguém pode saber que ele está meio vegetal, amiguinho, fofo, divertido, bonzinho e desmemoriado. Então a solução é simples: Pam paga Sookie para cuidar de Eric, o que faz com que pobre telepata tenha um vampiro centenário – milenar, na verdade –, lindo, cheio de tesão e completamente apaixonado, dentro de sua casa.
Esse quarto volume é mais calmo, tem menos reviravoltas, não menos, mas elas bem trabalhadas, menos angustiantes e Sookie – e quase todos os outros personagens – sofrem bem menos. [Comentário pessoal] Para minha alegria Bill fica mais da metade do livro longe.

Como toda a trama é uma fantasia, construída a partir de histórias e lendas conhecidas pela autora não dá para avaliar a história como tendo paralelos com a realidade, mas dá para ver que os personagens evoluem, tornam-se mais críveis, mais realistas – menos o Jason, porque para a falta de cérebro não tem jeito, nem na literatura. A história de Eric, apenas parcialmente exposta aqui, já que o livro gira quase todo em torno dele e sua luta para voltar a ser quem era, é linda, comovente. Muito melhor do que no seriado.
Essa é a vantagem dos livros sobre a adaptação que foi feita, os personagens são melhor explorados.
Leitura recomendada.

Até a próxima.


Sinopse: Sookie descobre que sua má sorte piorou. O interesse romântico de Sookie, Bill, foge para o Peru para fazer pesquisas. Em seu lugar, Sookie fica com Eric, o chefe de Bill, que aparece do nada sem roupa alguma e sem memória de quem ele é ou o que ele faz. Coincidentemente, o irmão de Sookie, Jason, some. Menos coincidentemente, mas mais preocupante, um coven de bruxas chega com tudo na cidade vizinha, procurando encrenca.



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário