Resenha: O Julgamento de Gabriel, Sylvain Reynard



Título: O Julgamento de Gabriel (O Inferno de Gabriel #2)
Título original:  Gabriel’s Rapture
Autor(a): Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Páginas: 384
Tradução: Fabiano Morais


A sequência de O Inferno de Gabriel pode ser lida como livro independente, sem conexão com anterior.

Depois de passarem parte do semestre escondendo o romance que viviam, Emerson e Julia finalmente podem se assumir como casal sem a preocupação das punições – que no exterior existem e são cumpridas – de uma relação entre aluna e professor. Claro, isso seria lindo se uma aluna não morresse de ciúmes e inveja, resolvendo colocar lenha na fogueira e denunciando os dois. Tudo bem, o fim dela, essa invejosa, será triste e feio. Não estou dando spoiler, estou repetindo uma frase de Julia.


A sinopse da editora é enorme e conta o livro inteiro, com todos os spoilers e situações enfrentadas pelo casal principal, então uma resenha sobre um livro com sinopse tão reveladora é quase um desafio de estilística. 
Para não ficar parecendo que copiei a resenha anterior não vou dizer que a adaptação está corretíssima, não deixando margens para dúvidas de que foi feito um trabalho elaborado na transliteração do inglês, assim como nos trechos que citam Dante. Formatação também é primorosa, como nos outros trabalhos da Arqueiro que tive a chance de ler.

A narrativa aqui é mais densa e mais tensa. O casal vive um idílio em Florença, onde Emerson vai ministrar uma palestra sobre Dante. O semestre acabou, a relação aluno/professor já não empecilho para o amor, eles podem assumir que se conheciam e podem finalmente assumir o romance, dessa maneira Emerson, que mergulhou em um romantismo clássico, em muitos momentos lembrando Romeu, de Shakespeare, leva sua Julieta, digo Julianne, para a terra dos apaixonados.


Os problemas começam quando voltam de uma bela, atribulada e reveladora viagem de Natal para a cidade das famílias dos dois – spoiler para quem não leu o primeiro livro – e descobrem que Christa, uma aluna que sonhava em se tornar a próxima senhora Emerson – spoiler para quem não leu o livro um – denunciou-os ao conselho da faculdade.

Todo o trabalho de Julianne, assim como a carreira acadêmica de Emerson, estão sob julgamento.

Por ser um romance romântico – nem sempre no melhor sentido da palavra – temos o sacrifício do herói, a queda da heroína, a dor da perda e o tormento dos coadjuvantes.

Enquanto o livro um é uma ode ao amor, temos no livro dois uma epopeia à dor. A queda antes da Redenção.

Novamente leitura recomendada.


Leia resenhas dos livros anteriores da série clicando nas imagens abaixo: 

Resultado de imagem para o inferno de gabriel


Sinopse site da Editora Arqueiro: Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam. Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de O inferno de Gabriel, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.


Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Oii, tudo bem?
    Comprei essa trilogia há algum tempo, mas confesso que estou com receio de ler e achar chata. Ouvi tantos comentários ruins quanto bons, mas pelo que vi tem tudo pra ser o tipo de livro que acho morno, kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Olá! Estou com essa série há tempos me aguardando para leitura. Adoro romances eróticos e esse me pareceu ter pitadas de drama, muita dor e, claro, muito romantismo. É muito ruim quando a sinopse conta TUDO sobre o livro, a resenha realmente se torna um desafio. Mas gostei bastante da história e quero ler.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Realmente, esse segundo livro é repleto de momentos tensos, que atrapalham os momentos do casal.
    E o terceiro livro da história é bom, mas tem alguns momentos que não gostei muito.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bel
    Não sei porquê nunca tive muita vontade de ler esses livros. Não me importo com essa narrativa mais densa, mas acho que a premissa que não me fisga. Mas que bom que gostou e está curtindo a série.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  5. Helloooo!!
    Sempre vejo a trilogia em promoção e morro de vontade de ler.
    Acho lindas as capas, e agora lendo a resenha vejo que o livro tem tudo a ver comigo.
    Adorei a indicação de leitura e vou fazer mesmo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Eu li sua primeira resenha sobre esaa trilogia e achei bastante interessante. Inclusive, estou bastante tentada a ler a obra.
    Antes vou apenas conferir a resenha do livro 03. Rsss

    ResponderExcluir