Resenha: O Despertar da Meia-Noite - Lara Adrian



Título no Brasil: O Despertar da Meia-Noite (Midnight Breed #3)

Título Original:  (Midnight Wakening)
Autor: Lara Adrian
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2011
Número de Páginas: 360

Para os vampiros de Lara Adrian, centenas de anos são como se fosse ontem. Prova disso, é Tegan, o mais enigmático dos membros da ordem.

No primeiro volume do livro, devido a seu isolamento e hostilidade, cheguei a pensar que ele fosse um cara do mal, mas na verdade estava aprisionado a um passado muito doloroso, quando perdeu de forma cruel a sua Companheira de Raça, motivo pelo qual se mostrava tão amargurado.

Elise Chase passou toda a vida em um dos refúgios da raça, onde se casou com um vampiro de família tradicional envolvido em política. Protegida pelas paredes daquele santuário desde criança, ainda não havia sofrido as consequências de suas habilidades psíquicas, seu dom especial enquanto Companheira de Raça; até que perdeu o filho adolescente para a droga, Carmesim, que transforma os vampiros em “Renegados”.

Com a ajuda de suas habilidades psíquicas, depois de presenciar a morte do filho, Elise passa a dedicar-se, como pode e por conta própria, à causa de acabar com o mal que assola a existência dos vampiros na Terra. O que ela sabia e confirma depois de diversas “empreitadas” da missão que imputou a si, é que, exposta ao mundo, longe da proteção dos refúgios, sua grande fraqueza, a consequência de seu dom cobraria seu preço.

Tegan é o único que pode ensinar Elise a lidar com esse problema, mas, fechado para o mundo, ele reluta.

Como com outros personagens, Lara Adrian já havia traçado um perfil e introduzido o conflitos de Tegan e Elise nos volumes anteriores. Pode parecer que isso antecipa e de certa forma prejudica o envolvimento com os personagens no livro que realmente tratará deles, mas, ao contrário, a autora se mostra bem habilidosa no sentido de dosar essas informações.

Com o casal da vez, por exemplo, apesar de não serem novos na série e de eu achar que sabia muito sobre ele, neste volume, descobri que havia muitíssimo ainda a explorar; ambos personagens me surpreenderam. Foi também em “Despertar da Meia-noite” que eles conquistaram realmente a minha simpatia, talvez porque seus dramas pessoais se aprofundaram aqui.

Nesta resenha em especial, destaco a habilidade da autora em administrar todas essas informações; um convite que aparentemente não é sutil num livro anterior e uma “viagem” pela alma desses personagens no volume que eles protagonizam desvelando a verdade sobre eles; aí é quando percebemos que realmente não sabíamos nada sobre eles.

Por falar em aprofundar, a evolução dos personagens na trama também foi bem coerente e crível (dentro dos limites de um sobrenatural, claro!). Assim como a aproximação de ambos, o crescimento pessoal e resiliência em ambos acontece aos poucos; Elise encontrando uma nova e verdadeira razão para continuar a viver; Tegan fazendo as pazes com o passado e enxergando novamente um futuro. Para ele, em especial, apesar de tardia, a reflexão acerca de tudo que vivera e sobre sua postura diante da vida foi bastante positiva e bonita de se ver.

 Apesar de serem personagens sobrenaturais, os conflitos desses vampiros são  humanos se nos propusermos a fazer uma analogia; basta pensar nas famílias reais que vivem o mesmo drama de Elise ao perder o filho para a droga. Aliás, este é um ponto que não toquei antes, nas resenhas anteriores, mas que tem chamado a minha atenção nesta série de Lara Adrian; sem “forçar a barra”, durante as leituras, estou sempre a fazer essas relações, enxergando como questões muito correntes da vida são traduzidas em meio a esse mundo de fantasia criado pela autora.

Em algumas séries de muitos volumes, como é o caso de Midnight Breed, acontece de, depois de vários livros, tornar-se cansativa a leitura, enfadonha. Até aqui, devo dizer, a aventura tem sido instigante, com uma novidade em cada livro!

Continuo recomendando a série e também este volume.
Até a próxima!


Leia resenhas dos livros anteriores da série clicando nas imagens abaixo: 



SINOPSE SKOOB: Com uma adaga na mão e a vingança na mente, a bela Elise Chase percorre as ruas de Boston em busca de vingança contra os Renegados que lhe arrebataram tudo o que amava. Fazendo uso de um extraordinário dom psíquico, ela localiza as presas, consciente de que o poder que possui pode destruí-la. Tem de aprender a dominar o seu dom, e para isso pode apenas pedir ajuda a um homem: Tegan, o mais letal dos guerreiros da Raça. 
Tegan, que não é alheio à perda, conhece a dor de Elise. Sabe o que é a fúria, mas quando mata os inimigos só há gelo nas suas veias. É perfeito no seu autodomínio até que Elise lhe pede ajuda para a sua guerra pessoal. Forja-se entre eles uma aliança - um vínculo que os unirá pelo sangue - e os mergulhará numa tempestade de perigo, de desejo e das mais sombrias paixões do coração.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Muito boa resenha, não conhecia essa série ainda, vou procurar esse e os outros livros. Amo histórias com o tema sobrenatural.
    https://www.diferentesou.com.br

    ResponderExcluir