Semana dos Becker #2: Entrevista com Alane Brito


Olá, pessoal, tudo bem? Seguindo nossa semana de apresentação do livro O Segredo dos Becker, hoje trazemos para vocês uma entrevista exclusiva com a autora, Alane Brito, a respeito do livro. Segundo ela, esse livro é bem mais denso do que seus outros dois... querem saber por quê? Que tal ficar de olho no que vem a seguir? Boa leitura!

Entrevista


Conchego: Olá, Alane, é um prazer recebê-la aqui no blog, ainda mais para falar desse seu novo lançamento que promete! (teremos resenha no próximo post!) Conta para a gente, qual foi a maior motivação para escrever O Segredo dos Becker?

Alane: Olá! O prazer é totalmente meu! Muito obrigada pela oportunidade! 
Bom, minha maior motivação foi só o desejo de escrever algo do gênero. Sinto-me estimulada com desafios e criar uma história que precisa ter mistérios para manter o público interessado, não é nada fácil, porque tem que dosar o que deve ser revelado a cada momento. Gosto de suspenses, em meus primeiros livros existem uma ou outra cena mais tensa, mas nunca havia experimentado escrever um livro inteiro no tema (não profissionalmente).


Conchego: Você é uma autora bem versátil, já escreveu drama, já escreveu romance de época e agora está no thriller de suspense. Como os seus leitores veem essas transições? Afinal, é sempre uma surpresa o próximo livro.

Alane: Eles têm aprovado, graças a Deus! Não gosto de me prender a um tema só, minha imaginação não funciona dessa maneira. Sigo mais meu instinto, o que me der vontade de escrever, lá vou eu. A escolha da vez é surpresa até para mim também. 

Conchego: Isso é maravilhoso! Nós também temos algumas colunistas escritoras (eu, por exemplo) e acho que também somos assim. Gostamos de seguir o que a mente pede e não forçar apenas um gênero. Agora, conte-nos um pouquinho mais sobre O Segredo dos Becker. O que o leitor pode esperar desse livro?

Alane: É um livro mais denso que os dois primeiros. Ele trata um pouquinho sobre a instabilidade do ser humano, que não se pode confiar em ninguém, mesmo que sejam pessoas bem próximas. Apesar das cenas mais fortes (sangrentas até), dei uma balanceada com algumas de humor. Há também o romance dos personagens principais, começando pela descoberta do sentimento entre os dois, que vai se desenvolvendo durante a história. A capa talvez passe uma impressão de ser uma história macabra, mas não é tanto. Bom, eu acho que não. (risos) Como meu capista, Marcus Pallas, explicou, a mancha de sangue em formato de coração “simboliza, além da violência mostrada na trama, a profanação e deformação do verdadeiro aspecto de amor maternal e paternal”. 

Conchego: Particularmente, não acho a capa macabra. Ela é linda e intrigante, o que nos faz querer saber o que realmente é esse segredo, mas a explicação do Marcus realmente é ótima! Agora, Sarah Becker é a personagem principal e ela é uma protagonista cheia de conflitos pessoais. Você se inspirou em alguém para criá-la?

Alane: Não necessariamente... Sei lá, acho que ela tem um pouco de mim, porque eu me colocava no seu lugar antes dela tomar alguma decisão. Mas eu sou mais atenta do que ela. (risos) 

Conchego: Ainda bem, hein, Alane? Porque a Sarah... Digo nada! (risos)
Como foi o processo de construção dos seus antagonistas? As cenas mais violentas do livro são realmente palpáveis... você achou difícil descrevê-las?

Alane: Eu amo criar os antagonistas porque eles acrescentam muita coisa ao enredo, talvez ainda mais que os protagonistas. Apesar do pior deles ser, aparentemente, a pessoa mais desprezível do mundo, procurei tomar cuidado para que não fosse 100% ruim. Nenhum deles, aliás. Quis manter um pouco de humanidade, mas que, mesmo assim, fossem odiados pelos leitores.
Sei que ainda não alcancei um alto nível de escrita, mas não achei muito difícil descrever as cenas violentas. Claro que para algumas foi necessário que eu fizesse bastante pesquisa, como tenho costume, pelo fato de existirem sensações que eu desconheço, graças a Deus! Esforço-me para que realmente sejam palpáveis, que os leitores se sintam dentro da história, tendo plena consciência do que os personagens estão sentindo e, para isso, precisei me empenhar muito para que não parecessem forçadas. São as cenas que mais gosto de escrever.

Conchego: Medo de você! (risos) Enquanto eu lia, posso te garantir que sua missão foi plenamente cumprida! Para encerrarmos, deixe uma mensagem para os leitores que ainda não te conhecem, Alane! Vamos lá, convença-os a dar uma chance ao Segredo dos Becker!

Alane: Oi, pessoal! Obrigada por terem dedicado uns minutos do tempo precioso de vocês para me conhecerem um pouquinho. Fico feliz demais por isso! Bom, este livro é para quem gosta de fortes emoções. Se querem passar alguns momentos em um ambiente misterioso, vez ou outra darem algumas risadas e torcerem pelo casal principal, ele é recomendado para vocês. Se não gostam, vai que dessa vez algo assim surpreendentemente lhes agradem? E ainda tem a questão da frase oculta no livro! Vocês são bons neste tipo de desafio? Então serão as pessoas certas para desvendarem este mistério. A parte melhor da notícia é que a primeira pessoa a encontrar a frase ganhará prêmios! Então é isso. Espero em breve descobrir que O Segredo dos Becker tenha conquistado vocês, assim como cada manifestação de carinho dos meus leitores tem me conquistado dia após dia. 
Beijos! 

Conchego: E o convite está feito! 
Para comprar o seu, acesse: https://www.arwenbooks.com.br/o-segredo-dos-beckers

Vale lembrar que quem comprar o livro na pré-venda concorrerá a um vale 5 livros na loja da mesma editora e tem o lance da frase oculta que também vale brindes!
Um beijo e até a próxima!

Sarah sempre acreditou que os pais mantinham Michael isolado do mundo para o seu próprio bem. Até que estranhos acontecimentos começam a perturbá-la e mostrar evidências que a levam a descobrir um passado sombrio, envolvendo seus pais e a verdadeira história por trás do sequestro de Mike.
Com a ajuda das únicas pessoas em quem pode confiar, ela embarcará em uma investigação perigosa e cheia de mistérios. Em O Segredo dos Becker, nada é o que parece e somos levados a uma trama complexa, onde cada passo em falso pode resultar em uma queda brusca. E você, está preparado para desvendar esse segredo?

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Está sendo um prazer incrível participar!!! <3 <3 <3 AMANDOOOO!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Uau parece ser um livro bem instigante, fiquei bem curiosa com essa história, e com o Michel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso te garantir que vc nem sonha o que realmente aconteceu com Michael!

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Parabéns pela entrevista, fiquei bem empolgada com a obra, parece ser uma ótima leitura!
    Anotei a dica, um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Oi Letícia!
    Eu sou fã da Alane! Tive a oportunidade de ler O Que Me Disseram as Flores e eu amei, simplesmente sensacional! Estou ansiosíssima com esse novo livro dela. Adorei também a entrevista pois antes só a conhecia por sua escrita. É sempre bom saber um pouco a mais de autores tão talentosos como ela.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Letícia.
    Ainda não conhecia a autora, mas gostei bastante da entrevista!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Eu já conhecia a autora, pois estou sempre antenado nos lançamentos dessa editora, e primeiramente e eu só tenho a dizer que exista capa é um show,;amo de mais e "Segundamente" kkkjk eu adoro entrevistas e essa eu gostei muito. Amo a atenção que alguns autores dão para os blogs, muito fofo. Até mais
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nada da autora, mas achei ela mega simpática na entrevista. Adorei saber que ela ama criar os antagonistas e concordo que eles acrescentam muito à história.
    Amei conhece-la.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Heiii, tudo bem?
    Ah bacana fazer uma semana especial para um livro.
    Ainda nao conhecia a obra O Segredo dos Becker e achei interessante a premissa e a forma que inspirou a autora a nos trazer esse livro tão incrivel.
    Achei a capa lindinha e a autora uma simpatia.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  9. Oieee, parabéns pela iniciativa e por nos conectar mais ainda com a autora, é sempre bom ficar por dentro do que rola nessas cabecinhas geniais!

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Que bacana essa entrevista. Não conhecia as obras da autora, mas gostei bastante de saber pelo "ponto de vista" dela o que esperar da história. Adoro thrillers e quando bem desenvolvidos então, nem se fala. Parabéns pela entrevista, ficou muito boa!

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Letícia!
    Eu gostei demais de conhecer um a Alane, as respostas dela foram tão sinceras! Aliás, quero muito adquirir esse livro, pois essa capa tá divina, fora que a história parece ser do jeito que gosto <3

    ResponderExcluir
  12. Oi Letícia, sua linda, tudo bem?
    Ainda não conhecia o novo livro da autora e já gostei, pois sou fã de thriller. Sabe sobre ela escrever sobre gêneros diferentes, eu acredito que o autor tem um dom, e as histórias acabam aparecendo para ele, independentemente do assunto. Nossa, que significado tem a capa. Nunca chegaria a essa conclusão sozinha. Gostei da entrevista, a autora é muito simpática e fiquei empolgada para ler o livro.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir