Mês Os Bridgertons: Um Perfeito Cavalheiro (livro #03) - Julia Quinn


Título no Brasil: Um Perfeito Cavalheiro (Os Bridgertons # 3)

Título Original: AN OFFER FROM A GENTLEMAN 

Autora: Julia Quinn

Ano: 2014
Páginas: 304
Editora: Arqueiro

"Sério que a autora 'copiou' a história da Cinderela e ainda misturou com Romeu e Julieta?" foi o que gritei aqui em casa quando comecei a ler Um par perfeito. Temos a pobre menina maltratada pela madrasta má, com duas irmãs (uma megera e a outra que gosta dela, mas não sabe se impôr); e temos o baile de máscaras, onde a mocinha vai parecendo uma princesa e precisa sair quando der meia-noite.

Imaginem uma pessoa surtando de raiva com o início de um livro... Essa pessoa era eu. Quem diria que Julia Quinn iria me surpreender e o que tinha tudo para se tornar o pior livro da série aos meus olhos acabou sendo o melhor dos três que li até o momento?



Não costumo gostar de romance no estilo "olho gamou", como parece ser o dessa série interia. Entretanto em um perfeito cavalheiro a autora conseguiu trabalhar esse tema de uma forma que me agradou bem mais. 

Benedict é o segundo filho Bridgerton e nessa temporada, após ter conseguido casar Daphne e Anthony, Violet está focada nele... E como todos aqui já sabem, o que a grande mãezona quer, a grande mãezona consegue. É isso aí, Violet!

Depois de conhecer a misteriosa mulher de prateado no baile de máscaras da mansão Bridgertom, Benedict nunca mais conseguiu esquecê-la. Já havia se passado dois anos, e ele continuava a procurá-la sem que nenhuma mulher despertasse nele uma mínima centelha de interesse. Isso até que ele salvou Sophia das garras do patrão que estava a ponto de fazer coisas inomináveis com ela.

Sophie é a filha ilegítima de um duque. Foi criada como pupila do mesmo, tendo sua origem escondida de todos, até que ele morreu, deixando-a com a madrasta que nutria um ódio enorme por ela e a filha malvada que adorava torturá-la. Foi posta de empregada, quase escrava, função em que trabalhou por 7 anos... Até que ela "cometeu o crime" de ir escondida à festa à fantasia dos Bridgertons e encantar justamente o mais cobiçado solteiro do momento, Benedict.

Sem nem ao menos dizer seu nome, ela fugiu. Dois anos depois eles se reencontram, ele a salva, mas não a reconhece. É claro que não... Na festa ela parecia uma princesa, uma dama da alta sociedade, e ali ela era apenas uma camareira, uma empregada cujo momento maior sonho de relacionamento que poderia ter com um homem do nível dele seria ser sua amante. Pena para Benedict que ser a amante de um homem e colocar um filho ilegítimo no mundo é algo que Sophie jurou jamais fazer.

Este foi meu livro favorito até o momento, como já disse. O trauma dos dois personagens foi absolutamente crível, assim como os conflitos era totalmente compreensíveis em vista de estarem na Inglaterra, no início do século XIX, onde o respeito aos costumes poderia te levar à felicidade ou à ruína. Gostei especialmente do final, com Lady Whistledown pensando na possibilidade de um dia sair da obscuridade. Será que a autora irá nos revelar em algum dos próximos livros a identidade real dessa personagem? Vamos aguardar para ver.


Onde comprar: ver site da editora






Sinopse do Skoob: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Oi Mari! Adorei a resenha, essa história parece um pouco com a da Cinderela, mas com uma escrita no estilo Julia Quinn kk. Achei interessante e fiquei curiosa,preciso imediatamente ler os livros dessa autora maravilhosa, bjss!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa! Parece ser uma história que vale a pena ler! Está na minha interminável lista de leitura de 2017!

    ResponderExcluir
  3. Ola Mari lindona amo livros que fazem menção ao nossos lindos contos de fada, ainda mais sendo da Diva Julia, li apenas o primeiro da série e amei a escrita, a família, pretendo ler a série completa esse semestre. Menina já me encantei com a história, vou correr para ler. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Tenho uma pontinha de curiosidade com essa série por causa do humor que todos dizem ter, este tem esse quê de Cinderela que eu gosto, então acho que pode ser uma boa pedida, mesmo não gostando de romances de época.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não sou fã do gênero, mas a sua empolgação com o livro foi linda! Haha
    Em outras resenhas da Julia, notei essa semelhanca com contos de fadas, então foi bom meio que confirmar isso hahaha
    Boa sorte para o casal, pois tudo parecr bem complicado né?
    Bj

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Essa história é muito fofa!
    Adoro todos os livros da Julia dessa série, não sei apontar qual é o meu favorito. Gosto de todos de uma maneira especial.
    bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. AAAAAAAAH, essa sim é uma história que eu leria!
    Amei a ideia da autora de misturar dois clássicos e mais ainda dessa coisa fantasiosa de amor impossível. Sério, gostei demais!

    ResponderExcluir
  8. Oi Mari, apesar de não gostar muito do gênero, essa série da Julia Quinn, é umas que quero muito ler, sempre leio resenhas sobre a série e praticamente são só elogios, também tenho uma amiga que ama os livros dela, e vive me falando para ler eles, então agora que completou, espero poder ler em breve, bjokas.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Mari
    Esse é o próximo livro que vou ler da série e adorei saber que foi um dos que você mais gostou. Por enquanto o que mais gosto é o segundo, adorei o casal. Que bom que gostou. Espero completar a série em breve.

    Blog Livros, vamos devorá-los?

    ResponderExcluir
  10. Ahhhh, a Lady...... Vai, um dia ela se revela! Kkkkk
    Já li todos os livros da série e não sei dizer de qual gostei mais, mas essa mistura de conto de fadas me agradou bastante!
    Amei sua resenha! Me deixou com vontade de reler!

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Esses elementos que te fizeram olhar torto para o livro no início, foram os mesmo que me fizeram desejar ler esse livro o mais rápido que eu pudesse. Li e não me arrependi, não é o meu favorito da série, acho muito difícil definir um favorito, no entanto tem uma história encantadora e que me fez suspirar. Acho essa capa um charme e a mais bonita de todos dessa série.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Posso te falar que sim, descobriremos sim a identidade dela, e te falo É O MELHOR <3 Não tinha feto essa comparação com Romeu e Julieta, só tinha me ligado no da Cinderela. O do Benedict não é dos meus favoritos porque Anthony está no coração, mas também gostei muito do livro. E sim o que também não me fez torcer a cara foram as questões serem bem críveis para época. Ótima resenha que me deixou com saudade de reler essa família <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Ah, essa série, como não amar essa família barulhenta e amorosa chamada Bridgertons não é mesmo? Fico feliz que a autora tenha conseguido te surpreender e te fazer gostar tanto da história. Mais uma ponto para a Julia Quinn, rs.. Adorei sua resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir