Resenha: Sexta-feira o Rabino acordou tarde





Título original: Friday the Rabbi Slept Late
Tradução: Kátia Maria Orberg e Eliane Fittipaldi Pereira 
Capa: Ettore Bottini 
Páginas: 240
Lançamento: 15/03/1991
ISBN: 9788571641594
Editora: Companhia das Letras




Lançado originalmente em 1964, o livro de Harry Kemelman é o típico romance policial que de típico não tem nada. O “detetive” é o recém-chegado rabino da comunidade, David Small. Um homem íntegro e, em uma primeira leitura, inflexível e extremamente inteligente.

Assim como outros clássicos detetives literários, o personagem de Kemelman tem um ajudante, o homem que deveria desconfiar dele, mas que se revela um amigo e admirador dos métodos nada ortodoxos de investigação e resolução dos casos.

Sobre o livro:

Depois de ficar boa parte da noite de quinta-feira trancado em seu escritório estudando textos e livros raros, o jovem rabino é surpreendido, na manhã de sexta-feira, com a polícia a sua porta. Isso porque ele faltou ao serviço religioso da manhã, coisa mais do que suspeita, já que o corpo de uma jovem foi encontrado ao lado do templo e sua bolsa dentro do carro dele.

De principal suspeito, David passa a ser colaborador nas investigações, chegando até mesmo a descobrir quem cometeu o crime – o porquê eu não falo, nada contra spoiler, mas tem gente que não gosta.

Uma trama envolvente, divertida e com toques religiosos – mas não se preocupem, não são doutrinários, muito pelo contrário, servem apenas para mostrar as diferenças entre protestantes e judeus nos Estados Unidos dos anos 1960. O lado policial, com as pistas espalhadas por toda a trama, é de deixar qualquer um roendo as unhas. Harry Kemelman construiu uma história em que só o mais perspicaz leitor consegue chegar ao criminoso antes da lógica minuciosa do rabino nos explicar todos os acontecimentos.

Minha edição é antiga, muito antiga, deve ter pelo menos uns 20 anos e já viajou muito comigo, então está meio “detonadinha”, mas não a troco, empresto ou mostro com facilidade.

Para quem gosta de suspense, mistério e tramas policiais inteligentes, leitura mais que recomendada.

Curiosidades sobre a série:

São 12 livros (nem todos lançados no Brasil)
Em 1977 foi produzido pela rede norte-americana NBC um seriado com quatro episódios baseado nos livros de Kemelman. A série chama-se Lanigan’s Rabbi.


Sinopse Companhia das Letras: Na quinta-feira, o rabino David Small ficou estudando no templo até altas horas. Na sexta de manhã, encontraram o cadáver de uma moça ao lado do templo - e a bolsa dela estava dentro do carro do rabino. É assim que o religioso de aparência descuidada, nada bajulador e cultor de um pensamento crítico rigoroso se envolve numa trama policial, justamente quando seu contrato com a comunidade judaica corre o risco de não ser renovado. Feliz combinação de história de detetive e crônica de costumes, temperada com alguns deslizes sexuais e certa falta de escrúpulo, este delicioso romance de Harry Kemelman coloca em cena um dos mais inusitados e argutos detetives da literatura policial.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário