O Marco Leu: Armadilha - Melaine Raabe


Título no Brasil: Armadilha
Título Original: The Trap
Autor: Melanie Raabe
Idioma: Português
Editora: Jangada
Ano: 2016
Número de Páginas: 302




Sou um cara bem chato para escolher os livros que leio. São tantos bons livros e tão pouca vida para desbravá-los. Tá certo que sou chato em muitas outras coisas, mas ficar falando disso aqui seria uma grande... chatice. O ponto em que quero chegar, querido leitor, é faze-lo perceber uma das melhores coisas de escrever para esse blog - E não estou falando de receber alguns livros na sua casa (e isso é bom pra caramba). 

Para receber esse exemplar, tenho que escolher entre um número bem limitado de opções, sendo que a grande maioria eu nunca leria na vida. Por isso acabo tendo que "experimentar" alguns autores que nunca tinha ouvido falar e outros que conhecia, mas não seus livros. Tenho que confessar que estar por dentro do que está sendo escrito no meu tempo está sendo uma experiência incrível, que mais uma vez irei compartilhar com você.

A resenha de hoje, é sobre o livro  "Armadilha", o primeiro da autora alemã Melaine Raabe. Essa germânica nos apresenta a história de uma autora que vive isolada em sua casa à beira de um lago, assolada pelo assassinato ainda não resolvido da irmã, onde ela é a única testemunha. Doze anos depois, a autora-personagem, Linda Conrads, assistindo TV, percebe que o repórter é o homem que ela viu na casa de sua irmã e muitas vezes depois em seus sonhos. Sem acreditar que a polícia possa resolver o caso, ela escreve um novo livro contando sua visão do assassinato da irmã, como se este fosse um romance. Para divulgá-lo, ela inocentemente convida o repórter para vir a sua casa, onde prepara uma armadilha para o facínora que destruiu sua vida muitos anos atrás.



Somos transportados para um thriller psicológico que brinca com a sanidade da protagonista e do leitor. Lembrou-me um pouco "A Outra Face", de Sidney Sheldon. 

O livro intercala a saga de Linda com trechos do livro escrito por ela. Melaine usa e abusa disso para prender o leitor. Nos momentos mais empolgantes/decisivos da obra, ela corta  e conta um pouco do suposto livro, fazendo o leitor devorar as páginas para saber o que irá realmente acontecer com Linda e sua esdrúxula armadilha. Não tenho nada contra esse método de escrita, Victor Hugo fez isso de maneira terrivelmente genial em "Os Miseráveis", mas Melanie Raabe exagera em alguns momentos, forçando a barra nesses ganchos. Em um deles, ela transgrediu em muito o meu limite da paciência. 

Na armadilha preparada por Linda, algo totalmente inusitado acontece, e com isso o capítulo acaba. Li desesperadamente as três páginas do capítulo seguinte, cheio de ideias do que iria acontecer, e o jeito como ela contorna isso foi ridículo. Fez-me querer rasgar o livro ao meio e depois atear fogo.

Contudo, não se assuste, caro leitor, pois tirando este grande equívoco, o livro é bom, intenso, trata de forma interessante um problema tão atual como a Síndrome do Pânico, e proporciona uma prazerosa leitura. Isso se o leitor achar prazeroso ficar em dúvida com sua sanidade.






Sinopse do Skoob: Linda, uma escritora best-seller, vive reclusa em sua casa à beira de um lago desde o assassinato de sua irmã mais nova há doze anos. O assassino nunca foi pego, mas Linda o viu de relance, e agora ela acaba de reconhecer seu rosto na TV. Ele é Victor, um brilhante jornalista. Pensando numa saída para pegá-lo, ela escreve um best-seller baseado no assassinato da irmã e concorda em conceder uma única entrevista à imprensa, em sua casa, para Victor. A partir daí tem início um embate perturbador. Cheio de reviravoltas, tensão e terror psicológico.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário