Resenha: Fundação - Isaac Asimov


Título no Brasil: Fundação
Título Original: Foundation
Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Ano: 2009
Páginas: 239




Na minha eterna busca por ler todos os clássicos, embarquei numa viagem no tempo e no espaço. Em muitos milênios no futuro, a raça humana ocupa toda a galáxia sobre a mesma bandeira: O Império Galático! Porém, mesmo com tecnologia e conhecimento avançados, este imenso poderio está prestes a ruir devendo deixar o homo sapiens, que vivia ao auge de sua existência, numa era de trevas de trinta mil anos. Guerras, mortes, doenças, opressão, desespero, perda de muito do conhecimento científico adquirido... Somente um homem pode não salvar, mas diminuir muito essa mancha negra na história da humanidade.

Esse ser é Hari Seldon, um estudioso da Psico-história, um ciência baseada na estatística e psicologia capaz de prever como a humanidade poderia agir. Mesmo sendo incontáveis as variáveis desta conta ele dizia, e comprovava, que um ser humano é imprevisível mas uma aglomeração de bilhões e bilhões seria de grande previsibilidade. 


Assim, "Fundação", de Isaac Asimov, é o início de uma saga, uma trilogia tão aclamada que acabou se tornando uma série com sete volumes. Neste primeiro volume conhecemos um pouco desta nova ciência. Seldon diz que tem tudo planejado para enfrentar a assombrosa crise, mesmo ela durando muito mais do que sua vida.

Ele não conta o plano para ninguém, incluindo o leitor, supondo que um conhecimento prévio do futuro poderia alterar a ação dos envolvidos. Isso cria um suspense e uma vontade louca de saber o que irá acontecer nas próximas páginas.




Se você, assim como eu, tem o terrível hábito de se apegar aos protagonistas, irá estranhar as passagens de anos que vão deixando os personagens para trás. Essas passagens também dificultaram um pouco minha leitura, pois quando entrava de cabeça na trama e começava a fazer minhas conjecturas sobre o que iria acontecer, passavam-se anos na história e uma nova situação com alguns novos personagens era apresentada. Nada que atrapalhe muito, preciso ressaltar.






Encontrei uma obra simples de leitura fácil, em sua maior parte composta por diálogos, mas nem por isso sua trama é simplória. Ao contrário, Asimov nos presenteia com reviravoltas surpreendentes e reflexões sobre o ser humano indivíduo e coletivo que fazem você devorar as pouquíssimas páginas. 

A vontade é imensa de ler "Fundação e Império",  livro seguinte da série. Então encerrarei aqui meu texto para continuar minha viagem pelos milhares de anos luz de nossa galáxia. Se vocês gostaram e querem saber mais sobre minhas impressões de toda a série é só comentar aí embaixo.




Sinopse do Skoob: O Império Galático possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E, no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a conseqüente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido. Vencedor do prêmio Hugo, como a melhor série de FC de todos os tempos, este é o livro inicial da Trilogia da Fundação.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário