Livro ou filme? O Escaravelho do diabo Parte 01


Título: O Escaravelho do Diabo
Direção: Carla Milani


"O Escaravelho do Diabo" é um dos títulos mais conhecidos da clássica Coleção Vaga-lume que foi companheira da juventude de muitos leitores brasileiros de diferentes épocas, inclusive a deste que vos escreve. Li uns seis livros da série, um deles o também clássico "O Mistério do Cinco Estrelas". A razão de não ter lido o livro de Lúcia Machado de Almeida é simples, eu nunca tive acesso a ele, caso contrário teria feito o mesmo que fiz com todos da mesma coleção que passaram por minha mãos pueris, devorado. Devido esse precedente, contarei o que achei do filme, e Bel, em mais um de seus textos geniais, o que sentiu do livro.

Caro leitor não espere uma superprodução digna de Oscar,  se você já leu o livro, não fique indignado pois eles mudaram muito uma história que lhe é especial da adolescência. Essa é uma obra simples mas nem por isso ruim, e se você conseguir superar essas duas coisas irá aproveitar essa obra, tanto ou mais do que eu.

Sei que o roteiro do filme difere bastante do livro, mas não foi isso que vim falar aqui lembra? O que quero deixar registrada são as várias emoções sentidas durante os noventa minutos do filme. Medo, compaixão,  apreensão, romance, mistério acompanhados de boas risadas são uma síntese do que senti, com esta trama que está adaptada aos dias atuais e ótimas atuações, tanto dos veteranos Marcos Caruso e Jonas Bloch como dos novatos Thiago Rosseti e Bruna Cavalieri que fazem um par romântico inocente e gostoso de se ver. Eles estão envolvidos na onda de assassinatos de um serial killer que odeia ruivos. Antes de morrer cada vítima recebe um escaravelho pelo correio e logo depois acaba morrendo. O garoto que tem seu irmão mais velho assassinado fica cheio de medo de sua paquerinha ruiva ter o mesmo destino, assim começa a se envolver na investigação.

Achei ótimo como eles mostram a visão do assassino, imagem quase toda em preto e branco, a única cor divergente era o vermelho dos cabelos de suas futuras vítimas. Uma voz tenebrosa de fundo falando mal dos ruívos completa a cena com os pensamentos sórdidos do matador, cuja identidade só conhecemos no final.

Independente de ter lido o livro ou não, você que curte um filme leve mas cheio de mistério não pode perder essa ótima película com selo Made in Brazil.

Hoje de tarde sai a resenha da Bel falando sobre a opinião dela em relação ao livro. Vocês não perder por esperar!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário