Resenha: Os Invernos da Ilha - Rodrigo Duarte Garcia


Título: Os invernos da ilha
Autor Nacional: Rodrigo Duarte Garcia
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 462



O romance de estreia de Rodrigo Duarte Garcia é uma aventura instigante em uma ilha do Pacífico, intercalada entre o tempo presente e o final do século XVI.

Inquietado por sucessivas tragédias pessoais, Florian Links recolhe-se em um mosteiro na Ilha de Sant'anna Afuera, no Pacífico, onde a descoberta do diário do corsário holandês luterano Olivier van Noort - que chegou ali no ano de 1600 - indica um possível tesouro escondido na ilha.

Seu amigo de infância, Dom Fernando, monge católico local, alegra-se com a possibilidade de Florian abraçar a vida religiosa.

Entretanto, à medida que o diário é traduzido pelo pedante professor Rousseau e lido avidamente por Florian - afora uma crescente paixão pela médica Cecília - levam o atormentando protagonista a enveredar-se por novos caminhos.


A sinopse da editora revela pouco. Isto tem um porquê. A história, contada em primeira pessoa, é revelada gradualmente. Conhecemos os personagens aos poucos; as paisagens são minuciosamente descritivas; o personagem principal exprime sempre seus longos pensamentos. Isto pode, no começo da leitura do livro, ser enfadonho. Por vezes, maçante. 

Conforme avancei os capítulos, compreendi que as descobertas graduais conectavam-se como peças em um grande quebra-cabeça. Ou melhor dizendo: como um mapa do tesouro sendo desenhado e revelado capítulo por capítulo.
"O diário deixa transparecer essa inquietação e há momentos em que a tripulação inteira parecia prender a respiração, enquanto os navios deslizavam suavemente por aquele labirinto de pedras e suas passagens cercadas."

A linguagem é rica como há tempos não leio em um lançamento nacional. O autor é excepcional!

O tamanho da fonte é bem agradável à leitura. Gostei do conforto tanto das páginas amareladas quanto do toque ao papel. A capa é brochura, simples, mas com uma imagem bonita.



Um corsário que viveu há séculos pode mudar o presente e até a História oficial? Florian será despertado à vocação de uma vida monástica? O tesouro realmente existe? Leiam e descubram pois não posso contar mais nada!

"Minha cabeça fervilhava, senti o rosto esquentar e tive de me conter para não explodir, furioso. Quem aquele padre miserável, vassalo da Sodoma romana, pensava que era? Teria mesmo a pretensão de que a sua proposta acintosa fosse aceita?"


***

Sinopse no Skoob: Romance de estreia do jovem autor Rodrigo Duarte Garcia tratado desde já como o Conrad brasileiro.Os invernos da ilha é um livro de aventura, como não há no Brasil, que reúne um herói atormentado (e logo apaixonado), uma ilha fria e hostil escolhida como exílio (num convento misterioso), a descoberta de um diário de piratas (e, assim, a reconstrução de uma incrível história de corsários) e a busca por um tesouro escondido. Como diz Martim Vasques da Cunha no texto de orelha: Rodrigo já pertence à categoria dos mestres. Os invernos da ilha costura Wallace Stevens, Melville, Conrad, Patrick OBrien, os filmes de Indiana Jones, Os Goonies sobrando até mesmo para o compositor Rachmaninoff , com tamanha habilidade, que o leitor ficará atônito ao perceber que, no meio disto tudo, há a alegria de narrar uma verdadeira história.

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Olá!

    Que resenha bem escrita, adorei! Não sei se leria o livro, pois sinto que gosto de outro tipo de literatura, mas sua resenha despertou em mim o interesse de conhecer mais sobre a obra e sobre o autor. E as fotos estão lindas! 😍

    Até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor realmente me surpreendeu pela inteligência. Obrigada, Kris! As fotos são de minha autoria. Beijos!

      Excluir
  2. Gostei da sinopse, deu até vontade de ler, mas não sei se conseguiria avançar num livro tão cheio de detalhes não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O escritor realmente é detalhista. Piscou, perdeu o fio da meada, rsrs. Beijos e obrigada pelo comentário, Valéria!

      Excluir
  3. A sinopse parece interessante, mas não sou chegada em livros detalhistas demais, então, não se gostaria. Obs.: amei as fotos do post.


    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tainan, para quem gosta do estilos é um livro excelente. Olha minhas fotos fazendo sucesso,hehehe. Muito obrigada!

      Excluir
  4. Adorei a resenha muito bem escrita,fiquei curiosa sobre o autor,culpa da Rocelma,mas também não sei se avançaria numa leitura deste estilo,mas gostei de saber um pouco mais sobre este livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, Adriana, então atingi meu objetivo de atiçar a curiosidade! Beijos e obrigada!

      Excluir
  5. Que coisa boa ler uma resenha tão bem escrita! Adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, escritora linda por passar por aqui!!!

      Excluir
  6. Esse sim parece ser um livro que vale a pena ser lido: bem escrito, de linguagem impecável e ainda por cima com mistério que vai ser destrinchado ao longo da história. Perfeito, graças a Deus que a literatura nacional está atingindo cumes tão altos.

    Parabéns ao autor e à resenhista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandro, é um livro incrivelmente bem escrito! Muito obrigada pela visita!

      Excluir
  7. Olá... tudo bem??
    Pra falar bem a verdade, não compreendi muito o que quis dizer do livro na resenha... como entendi um pouco o inicio dela, percebi que o livro tem um teor histórico... eu não curto muito esse tipo de temática... acredito que mesmo sendo um pouco maçante a leitura, no fim ela teve sua riqueza certo? Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Diana, tem esse teor. Mas tem aventura, leve suspense, surpresas!

      Excluir
  8. Oi Ro!!
    Não sei se leria, a sinopse não me cativou, e apesar de você ter feito uma excelente resenha acredito que não teria passado da parte massante. Tenho um sério problema, se não for cativada logo de início a leitura se torna uma tortura!!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  9. Oi Rocelma à primeira vista achei livro era international, pela capa e premissa parece. Mas é muito legal de ver a evolução dos autores nacionais que andam dominando todos os gêneros sem medo de ser feliz.
    Gostei da sua resenha me despertou curiosidade de saber o que aconteceu.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  10. Oi Rocelma, sua linda, tudo bem?
    Isso é um mapa na foto? Que máximo, eu adoro mapas em livros. Estou super curiosa para saber que tesouro é esse. Se não existisse, porque teriam feito esse mapa e levantado o boato? Já estou aqui tentando criar teorias, risos.. Sua resenha ficou ótima, dica mais do que anotada.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  11. Olá...adoro livros que escondem o jogo na sinopse, isso faz com que a leitura seja uma surpresa a cada página. Adorei a resenha e a forma como você descreveu algumas características da obra.

    Abraços

    ResponderExcluir