Resenha: Alma Gêmea - Ana Ferrarezzi


Título no Brasil: Alma Gêmea
Autor (a) Nacional: Ana Ferrarezzi

Editora: Autografia
Ano: 2016
Páginas: 295



Olá,


Hoje vou trazer mais uma resenha da autora Ana Ferrarezzi. Eu já havia feito a resenha do seu livro O Velho Vestido de Noiva (veja aqui) e tinha gostado bastante da escrita da autora. Mesmo já conhecendo, fiquei um pouco com receio de começar Alma Gêmea e me decepcionar. Eu sou evangélica e não leio histórias que abordam o espiritismo, lendo o título até pensei que fosse encontrar algo do gênero, mas não foi!

A história intercala o passado, 1906 e o "presente", 2015. Em Alma Gêmea, no passado, vamos conhecer Joaquim, um engenheiro que gosta de estudar sobre plantas desconhecidas. Ele viaja pelo mundo, visitando lugares diferentes, e em um desses lugares, na Amazônia, ele encontra uma planta que chama a sua atenção. Quando está "conversando" com a planta, ele se machuca e é abordado por um homem pequeno que faz parte da tribo legendária local. 
Joaquim é levado para a tribo para ser cuidado, lá descobre que a planta é sagrada, sendo capaz de transportar algo pelo tempo e espaço. Joaquim, conversando com o pajé da tribo, consegue convencê-lo a lhe dar um pouco da planta para estudar e conhecer os seus mistérios, mas é alertado sobre os seus riscos.

Em 2015, vamos conhecer Letícia, uma jovem que não está em um bom momento da sua vida, não é feliz em seu casamento e perdeu os pais recentemente. Letícia é psicóloga recém-formada, tem poucos clientes e encontra uma erva com cheiro de canela em seu consultório. Mesmo não sabendo o que era, resolve fazer um chá com a erva e tomar (eu jamais faria isso, mas...). 

Após beber o chá, Letícia "acorda" em local desconhecido, com pessoas que ela nunca viu e em um corpo que não era o seu. Ela não sabe como isso aconteceu, como foi parar na França, em 1906, e mesmo assim aceita viver aquela vida para saber no que ia dar. Devido à algumas situações, acaba esbarrando com Joaquim e percebe que ele é o homem dos seus sonhos, a sua verdadeira alma gêmea.

A partir daí começa uma linda história de amor, um encontro de duas almas que se amam, mas vivem em épocas diferentes. Como resolver esse problema? Difícil, hein?!! 

Juntos, eles vão conhecer um sentimento que pode romper barreiras e descobrir o verdadeiro perigo que a planta desconhecida pode causar para a vida dos dois. Esses encontros de época são bem divertidos, a autora consegue prender o leitor e o fazer viajar em sua imaginação.

A narrativa é clara, direta, simples e mostra a importância do amor. Não importa o lugar em que estamos, tudo fica bom quando estamos com as pessoas que amamos.







Sinopse do Skoob: Lá, no meio da Floresta Amazônica, há uma tribo legendária – A Tribo Curupira. Joaquim acaba se deparando com um membro dessa tribo, em uma de suas expedições. Ele machuca seu pé, acaba sendo acolhido e se depara com o a planta sagrada capaz de transportar algo pelo tempo e espaço. Após muito esforço, convence o pajé a lhe dar uma amostra dessa planta. O pajé o alerta sobre o risco. Joaquim, aceita a responsabilidade. Com o tempo, Joaquim descobre o verdadeiro sentido das palavras desse sábio Pajé. Letícia encontra uma erva com cheiro de canela no seu Consultório de Psicologia. Decide tomá-la. Cai no sono. Então acorda em um corpo diferente em 1906. Ela não sabe como veio parar nesse corpo, nem tampouco entende como veio parar na França, testemunhando o vôo de consagração de Santos Dumont. Mas as circunstâncias a leva até Joaquim; o homem de seus sonhos. É uma bela história sobre o poder do encontro entre duas almas gêmeas, que vivem em épocas diferentes, que rompem a barreira do improvável para perceber que o sentimento que os une jamais pode ser quebrado. Venha explorar os segredos e mistérios do Alma Gêmea.

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Oi Daya,

    O livro é muito legal, uma diferente e ousada viagem no tempo!
    Gostei da resenha ;)

    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Oi Daya!!!
    Nossa que enredo em....
    Nunca tinha visto nada nem parecido com esse livro, confesso que me deu uma vontade louca de ler ele...
    Adoro resenhas de livros nacionais, para conhecermos mais sobre as lindas obras que temos aqui....
    Adorei sua resenha,ta muito boa
    Beijuh
    http://curaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Daya, sua linda, tudo bem?
    Acabei de ler esse livro, tem muito mistério!!! Eu adorei o paciente, o tempo todo estava pensando em uma teoria sobre ele, não sei se gostou dele também. Achei bem criativa a parte da viagem no tempo e o enfoque no romance nos deu uma mensagem muito bonita, de que devemos nos arriscar para ficar com quem amamos!!!Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  4. Oiiii!!!
    Eu já havia lido a sinopse desse livro e fiquei bem interessada em ler. Gosto de livros que tem essa temática de viagem no tempo, envolvendo passado e futuro.
    Agora que li sua resenha, tenho certeza que a história é muito boa.
    Quero ler esse livro em breve ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Daya!
    Achei a premissa interessante e, mesmo com uns pequenos furos (engenheiro na Amazônia catando plantas, fazer um chá de planta desconhecida e a França, como foram se encontrar lá), faria uma tentativa de leitura, numa boa. Estou aprendendo a diversificar minha leitura. Viagem no tempo e mesclagem de passado/presente sempre me atraem. Vou procurar saber mais do livro. Valeu a dica! bj!

    ResponderExcluir
  6. Olá... tudo bem???
    Menina que legal essa história ein... sinceramente, pela capa eu não iria me interessar, mas lendo o enredo descrito, fiquei bem curiosa... gosto de história com saltos no tempo... nem todas me chamam atenção, mas essa sim... parece uma história linda de amor... Xero!

    ResponderExcluir
  7. Bem diferente esse teletransporte em?Pela capa eu diria que era uma história simples e sem graça, mas me peguei curiosa para saber onde tudo isso vai dar.

    ResponderExcluir
  8. Olá, não conhecia a obra, mas adorei a resenha. Gosto de histórias que intercalam cenas do passado e do presente, acredito que iri gostas da leitura.

    Abraços

    ResponderExcluir