Primeiras Impressões: O Destino das Sombras - Gabrielle Mammana


Título: O Destino das Sombras
Autora Nacional: Gabrielle Mammana
Editora: Arwen

Olá pessoal, tudo certinho com vocês? Hoje estou aqui para trazer as primeiras impressões do livro O Destino das Sombras da jovem autora Gabrielle Mammana. O livro entrou em pré-venda dia 24 e você não pode perder este super lançamento!

Eu comecei a ler sem muitas expectativas, o que me fez ficar surpreendida, pois Gabrielle tem apenas 16 anos e já demonstra que tem tudo para ser uma grande escritora e conquistar uma legião de leitores. Em seu livro, nós somos levados a conhecer um orfanato um tanto soturno no começo da história, onde duas meninas são abandonadas e uma velha rabugenta as acolhe, pensando no quanto podem ser lucrativas.

As meninas são Sophie e Lucy, uma é bonita e vigorosa, a outra comparada a um rato de tão miudinha. Esta figura mirrada é Lucy que demonstra ser, no decorrer dos capítulos, uma garota inteligente e perspicaz. 


capa oficial da edição


A velha é Annabeth, a proprietária do local, e ela demonstra seu favoritismo por Sophie quase que de imediato, porém, apesar de serem meninas bonitas e inteligentes, elas nunca são adotadas e aí é que temos um mistério: elas guardam alguns segredos.
Alguns anos se passam e as duas garotas já são adolescentes, Annabeth continua irritadiça e aborrecida pelas garotas apenas lhe darem trabalho, até que uma visita inesperada muda todo o curso dessa história.

Emily, a sobrinha de Annabeth, avisa-lhe que há dois rapazes esperando por ela na sala e eles desejam lhe falar com urgência. Lucy e Emily, tentadas pela curiosidade, ficam escutando a conversa e descobrem que Annabeth tem uma dívida a pagar, mas recusa-se a "entregar" o pagamento. Um clarão surge pela sala e a velha caí totalmente inconsciente, para o desespero das meninas.
Os rapazes vão embora e deixam para trás uma Annabeth louca e um orfanato miserável para ser comandado por Emily, com a ajuda de Lucy.

As coisas começam a se tornar cada vez mais estranhas e Lucy sabe que há algo diferente com ela, mas nós só ficamos na curiosidade, pois a degustação acaba aqui!
Fiquei morrendo de vontade de ler o resto do livro e o que posso dizer? Apesar de apresentar uma escrita simples e direta, Gabrielle consegue prender o leitor nesse mistério que envolve as irmãs Sophie e Lucy e a velha Annabeth com sua dívida.

Pela sinopse, sei que Lucy será levada para um lugar chamado Zarton e vai viver inúmeras aventuras, assim que eu concluir a leitura, venho contar para vocês com toda a certeza!
Fiquem de olho, pessoal, Gabrielle Mammana promete e a jovem estará na Bienal de SP deste ano!
Por hoje eu fico por aqui, até a próxima!

* * *


Lucy acreditava ser apenas mais uma órfã inglesa que vivia na miséria e nas sombras de sua irmã mais velha, até que, sob circunstâncias misteriosas, acaba sendo sequestrada por dois jovens que a levam para uma Ilha chamada Zarton. Sem entender exatamente o motivo, Lucy percebe-se no meio de uma aventura envolvente e alucinante, onde o que está em jogo é a sua vida. Confusa com todos os acontecimentos que passam a fazer parte de sua rotina, ela se vê apaixonada por Alec, um jovem que decide ajudá-la e se torna amiga de Aphri, uma garota tagarela e divertida. Viajando pelas terras errantes de Zarton, Lucy descobre que sua mãe biológica é a rainha usurpadora do trono e que pretende oferecê-la em um sacrifício, uma vez que ela é a princesa perdida de Zarton. Ela também terá que aprender a lidar com seus estranhos dons os quais a tornam uma domadora de sombras e luzes.
Lembranças de sua infância voltam para perturbá-la, os fantasmas nunca parecem dar trégua e os desafios se tornam cada vez maiores. Lucy sempre sonhou viver uma aventura e quando se vê diante dela, a questão que prevalece é: será que realmente vale a pena tomar decisões erradas para abraçar o seu destino? Descubra ao lado de Lucy o desfecho dessa história emocionante que promete arrancar o fôlego dos leitores.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Esse livro tem um capa belíssima, um titulo instigante e uma trama instigante. A juventude da autora também salta aos olhos, mas Mary Shelley autora de Frankenstein tinha 18 quando escreveu então ta de boas e isso tudo já me deixa com vontade de ir ali e colocar ele na cesta de compras hahahah #ConsumistaLiterária hahaha


    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Pan! Eu fiquei impressionada com a forma como ela desenvolve a narrativa, sendo tão novinha, sabe? Isso mostra que idade não tem nada a ver com talento! É claro que a experiência vem com o tempo, mas eu fiquei apaixonada. Já garanti o meu!

      Excluir