Resenha: A Última Chance



Título no Brasil: A Última Chance
Título Original: The Chance
Autora: Karen Kingsbury
Editora: Verus
Páginas: 334


Eu ganhei este de aniversário, de uma amiga querida que mora longe de mim, mas esta distância é apenas virtual: a Rita de Cássia, de Feira de Santana (BA). À primeira vista, a imagem da capa me encantou: cartas enlaçadas sobre a grama e à sombra de frondosas árvores. A diagramação é boa, impresso em papel amarelado e o tamanho da fonte bem agradável à leitura.

Já adianto que é um romance cristão. Mas se você, leitor, tem preconceito com ficção religiosa, aconselho a dar uma chance, nem que seja a última, pois vale a pena! (Ok, trocadilho bobo com o título).

Ellie e Nolan são amigos e, assim que descobrem o amor um pelo outro na adolescência, são separados pelas circunstâncias. O primeiro capítulo já começa ágil, ao narrar o drama familiar da garota. A notícia daquela noite mudaria tudo. Uma vida em outro lugar.

Seu refúgio era conversar com Nolan todas as noites, “debaixo da faixa de grama do maior carvalho do parque, com raízes antigas e retorcidas, grandes o suficiente para sentar nelas. (...) Simplesmente abriam por completo o coração e partilhavam tudo.”

Na noite em que se despedem, escrevem cartas e as enterram debaixo de uma árvore para somente serem lidas após 11 anos. Mas 11 anos é muito tempo, o que faz dessa uma promessa que corre um grande risco de deixar de ser cumprida. 

A vida dos protagonistas segue de maneiras distintas. Ellie acompanha, ao longo dos anos, a vida do jogador de basquete Nolan, pela mídia. Já ele, nunca consegue obter informação alguma sobre ela, mas segue firme, amando-a e sonhando que sim, um dia, estarão juntos.

Os capítulos são intercalados entre Ellie e Nolan - amo esse recurso, pois dá a oportunidade ao leitor de entrar na mente dos dois personagens, mesmo sendo escrito em terceira pessoa. A leitura flui bem, a linguagem é contemporânea e com diálogos ágeis. 

Tem muito drama? Tem! Do jeito que gosto, lendo e sofrendo como se fosse comigo. Muitos desencontros? Tem, e como! Tristezas? Tem! E muitas alegrias advindas da fé e do perdão também. 

Eu li em apenas um dia, do tanto que o livro me prendeu. Não consegui largar, ansiava por ler tudo. E lia com o coração quase vindo à boca!

A mensagem do livro é, incisivamente, sobre perdão. Perdão de fatos humanamente imperdoáveis. Em muitos momentos me emocionei, de encher os olhos de lágrimas 

E preparem-se: dá ressaca literária de tão bom que é!

Me incomodou um pouco a tradução da editora Verus pois Os personagens frequentam/são membros de igrejas protestantes e as palavras foram traduzidas "catolicamente". "Missa" onde seria o culto, "catecismo" onde seria a escola bíblica, "reza" e "rezando" ao invés de oração e orar. Cada religião têm suas particularidades, e não notei atenção do tradutor quanto a este fato, um erro grave na minha opinião.

Ninguém é obrigado a saber particularidades, mas pesquisar e escrever os termos corretos colaboram pra conquistar o leitor.

Apesar disso, recomendo muito a leitura. Nota máxima! É o primeiro livro que leio da autora e quero ler os demais editados no Brasil.

Sobre a autora:
Karen Kingsbury é autora best-seller de mais de cinquenta livros que levam força e inspiração a milhões de pessoas no mundo todo. Seus premiados romances fazem sucesso em todos os países em que são publicados, e muitos deles alcançaram as listas de mais vendidos. A autora mora no Tennessee, nos Estados Unidos, com o marido e os cinco filhos, três dos quais o casal adotou no Haiti. (informação retirada da orelha do livro).



Sinopse do Skoob: Ellie tem quinze anos e um melhor amigo — e amor — chamado Nolan. Um dia antes de Ellie se mudar para o outro lado do país com o pai, ela e Nolan escrevem cartas um para o outro e as enterram debaixo de um velho carvalho. O plano é se reencontrar no mesmo lugar dali a onze anos para ler o que cada um escreveu — apenas para o improvável caso de eles perderem contato. Agora, conforme a data se aproxima, muita coisa mudou. Ellie abandonou sua fé e luta para criar a filha sozinha. Na correria do dia a dia, ela sempre encontra tempo para ver na TV seu antigo amigo Nolan, hoje um famoso jogador profissional de basquete, cuja fé em Deus é conhecida pela nação inteira. O que poucos sabem é que as perdas que ele sofreu na vida pesam em sua alma. Mesmo com toda fama e sucesso, Nolan se sente sozinho, assombrado pelo vazio que domina seu coração desde que sua melhor amiga foi embora. Tanto para a desiludida Ellie quanto para o intenso Nolan, o reencontro é mais do que uma promessa de adolescência — é a última chance de descobrir se é tarde demais para se entregar ao amor. Em A última chance, Karen Kingsbury nos brinda com uma história sobre perdas dolorosas, o poder da fé e as feridas que somente o amor pode curar
.



Comente com o Facebook:

60 comentários:

  1. Rocelma,
    Já me indicaram esse livro e já estava na minha lista, mas depois dessa resenha..... me conquistou de vez!! Quero saber se eles se encontraram depois dos 11 anos e o que aconteceu com cada um!!
    Parabéns pela resenha, ficou divina.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Rocelma, excelente leitura!
    Muito pertinente a sua colocação logo no início sobre o fato de o livro se tratar de um romance cristão.
    A mensagem que o livro traz é muito forte. Faz com que questionemos os nosso atos e até mesmo a limpidez dos nossos corações.
    Quanto aos termos das traduções, também notei essa diferença. Eu não sei se foi descuido do tradutor ou mesmo uma solicitação da própria editora, por estarmos num país de maioria católica. Pra quem, como eu e você, é ativo na vida religiosa cristã, esses termos fazem diferença. Pra quem não é, às vezes nem percebe. Vai saber, né.
    De qualquer forma, o apelo à fé é incontestável e vem de forma muito linda.
    Por mais Nolans nesse mundo rss
    Ótima resenha!
    Quero mais!!!! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gisy! Pensei que só eu havia notado esta questão da tradução. Não sou mais a diferentona!
      E concordo! O mundo seria mais agradável com mais Nolans!

      Excluir
  3. Rocelma, seja bem-vinda ao Conchego! O livro parece realmente muito bom. A história de amor do passado, "cápsula do tempo de lembranças", promessas de reencontro em um futuro são uma graça.

    Essa capa também é linda! Tem tudo a ver com o centro da história em si.

    ResponderExcluir
  4. Eu já li esse livro e gostei bastante da história desenvolvida. Fiquei bem intrigada com as mensagens encontradas nesse texto e não canso de recomendar essa leitura. Também percebi sobre a tradução sim e acho que poderia haver um cuidado maior sobre isso. Apesar de tudo, é uma leitura bem válida. E sou apaixonada por essa capa.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  5. A capa é linda mesmo. Nunca li um romance cristão, até onde me lembro, pelo visto esse seria ótimo para começar. :)

    Beijos, Thay.
    http://www.leitoranamoda.com

    ResponderExcluir
  6. Ount!!Que alegria Amiga, Rocelma Reis. Com certeza a distância nunca diminui o respeito e imenso carinho que tenho por ti. Obrigada pela referência a minha pessoa na sua resenha, fico contente de saber que um presente literário meu foi fonte de prazer para você. Beijo grande...e vamos continuar lendo muitos livros da Karen Kingsbury porque ela é uma benção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Rita, obrigada pelo presente e por me apresentar à esta autora incrível!

      Excluir
  7. Esses dramas que envolvem passado, o presente me deixam bem animadas. Ele deve um livro emocionante de fato.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Não leio muitos livros com temática cristã, mas assisto muitos filmes e são realmente muito emocionantes, ainda estou indecisa quanto a leitura porque prefiro livros de ação e aventura, mas quem sabe em um momento mais tranquilo.
    Achei bem pertinente sua observação sobre os termos, mesmo eu não tendo uma religião percebo essas diferenças entre as formas de falar que existe.
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você tiver esse momento tranquilo, lembre-se desta indicação!

      Excluir
  9. Olá, eu não conhecia o livro mas achei a capa muito bonita. A história não me conquistou mas eu não descarto a leitura. Acho que esse erro na tradução é mais comum do que deveria ser, já vi muitos erros assim e pode sim irritar um leitor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irrita bastante sim, não poderia deixar de notar! Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  10. Olá, Rô!

    Que resenha ótima! Adorei!Gosto de resenhas que não entregam todos os segredos do livro, que falam o suficiente pra gente querer ou não ler aquela obra. Fiquei com vontade de ler este livro por saber que foi capaz de mexer tanto com você, de emocionar ao mostrar a história desse amor... Está na minha lista de leitura já ;)

    BJ e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, amiga linda! Fico feliz que atingi esse objetivo!
      Muito obrigada pelo comentário!

      Excluir
  11. Achei a capa linda ♥ É tão bom quando os amigos de longe se lembram da gente né? Eu adoro e to sempre mandando uns mimos pra eles também.
    Não conhecia o livro e acredito que seja pelo fato de eu estar fugindo um pouco de sofrência no momento... rsrs... dica anotada, mas não seria uma leitura que faria no momento.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, receber presentes assim é algo emocionante e que me deixa me sentindo querida!

      Excluir
  12. Oi
    Tudo bom?
    Sou apaixonada pela capa desse livro <3
    Ainda nao li nada da autora, mas só escuto elogios dela!
    Uma pena que nao tenham dado tanta atenção as peculiaridades da tradução...
    Adorei a resenha, e a dica!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por comentar e, quando tiver oportunidade, leia sim!

      Excluir
  13. Rocelma... adorei a sua resenha. Com certeza vai para a lista! Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Eu conheci a narrativa da autora através desse livro, e foi paixão ao primeiro livro. A narrativa é ótima, intensa, emocionante, e fiquei com o livro guardado na memória. Indico para todos!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, só quem leu, como nós, para compreender a lindeza da história desse livro. Obrigada por comentar!

      Excluir
  15. Olá Rocelma, não li ainda nenhum romance cristão, não por preconceito, mas falta de oportunidade mesmo.
    O livro parece ser bem gostoso de ler, realmente tradutor teria que ter mais cuidado na parte de referências de termos de cada religião, isso também me incomodaria.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giuli, então a oportunidade chegou, rsrs...leia e depois nos conte!

      Excluir
  16. Oi Rocelma, sua linda tudo bem?
    Essa capa está linda, super delicada. Sou apaixonada por cartas, então, compraria só por vê-las ali, risos... Nossa, perdão de situações imperdoáveis, isso soa mito forte. Fiquei tentando imaginar o que aconteceu para chegar a esse ponto. Parece ser uma linda história com uma mensagem difícil de alcançarmos, e por isso uma lição de vida. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Cila, é realmente uma mensagem contra a maré, contra muitos enredos que vemos e lemos onde a vingança é exaltada e atiçada. Daí é chocante e ao mesmo tempo belíssima deparar com o perdão verdadeiro, que não esquece o que passou mas liberta-se das mágoas e supera todo sofrimento.

      Excluir
  17. Oi
    Parabéns pela resenha, está ótima! Não gosto de dramas e tristezas e nem de nada ligado à religião, mas concordo que o uso dos termos errados foi um baita "escorregão" na edição! Muda muito pra quem conhece essas diferenças né?

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Denise, muda muito! Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  18. Oi
    Parabéns pela resenha, está ótima! Não gosto de dramas e tristezas e nem de nada ligado à religião, mas concordo que o uso dos termos errados foi um baita "escorregão" na edição! Muda muito pra quem conhece essas diferenças né?

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi.
    Acho que nunca li nada com tema religioso, sempre tive comigo que se ler nao vou gostar, ou deve ser porque até agora ainda não encontrei nenhum me fizesse querer lê-lo. E quanto a esse erro que você comentou, ao meu ver é bem chato, porque como uma pessoa evangélica, sempre fico incomodada quando usam esses termos, sendo que não falamos desse jeito. Acho que deveria ter tido uma segunda revisão, mas agora já foi rsrs. Infelizmente não foi dessa vez que um livro com esse tema me chamou a atenção!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniela, poderiam ter me chamado para fazer esta segunda revisão, rsrs! Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  20. Ola Lindona eu leio livros com esse tema desde que não seja um exagero a parte sobre religião, o tema perdão é um tema que sempre me chama atenção, pois trabalha nossa alma e sua leveza em perdoar, adorei a capa do livro, não conhecia o livro e já anotei a super dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joyce, obrigada pelo comentário e fico feliz que colocou este livro em sua lista de leitura!

      Excluir
  21. Oioi! Tudo bem?
    Não conhecia o livro A Última Chance e nunca li nenhum romance cristão.
    Achei bem interessente a premissa do livro e fiquei curiosa para saber mais da historia como um todo.
    Achei fofo os marcadores que vc usou no livro, lindos.
    Uma pena que a traduçao de algumas palavras nao tenha sido das melhores, as vezes acontece ne?!
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suzzy! Então leia que você saciará sua curiosidade! Os marcadores são do site www.fofuricesliterarias.com.br

      Excluir
  22. Oi, pessoas!
    Amei a capa do livro! Dá todo um toque de romance mesmo. Não me importo de ser uma ficção religiosa, já li outras. Meu problema é o excesso de drama, não sou chegada, mas leio sempre que estou a fim. Interessante seu ponto de vista sobre a tradução. Muitos leitores iam deixar passar em branco, talvez pelo fato de estrem acostumados ao catolicismo aqui no Brasil. Como n sou cristão, acho q tb n notaria a diferença. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso, fuja, pois realmente tem muito drama! Bem pertinente sua observação quanto ao catolicismo!

      Excluir
  23. Não me interessei pela leitura não... já me incomoda chamarem de romance cristão, porque vejo a palavra de outra forma, para mim, sou cristã, embora não frequente uma igreja protestante... e que pena que usaram os termos religiosos de forma incorreta, acho que deveriam ter pesquisado sim, nem precisava de tanta pesquisa para encontrar as palavras certas, afinal. Mas que bom que gostou tanto da leitura!

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que o rótulo "romance cristão" é para avisar que, sim, tem um palavreado religioso e Deus, oração, fé, são citados o tempo todo

      Excluir
  24. Olá,
    Primeiro de tudo, queria dizer que moro na mesma cidade que a sua amiga e que tbm conheço uma pessoa com o mesmo nome. Será? Gostei do livro e fiquei bem curiosa para saber o que acontece. E realmente, sobre a revisão é chato para o leitor ter que lidar com esses erros.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, a Rita respondeu acima, dê uma olhada! Vai que se conhecem mesmo!

      Excluir
  25. Olá, gostei bastante da sua resenha, não conhecia a obra, então sai ganhando uma ótima dica de leitura.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz e obrigada pelo comentário!

      Excluir
  26. Não conhecia esse livro, porém a premissa já me conquistou! Mesmo não sendo grande fã de livros com teor mais religioso eu gostei desse, já quero ler! Gostei da resenha!! <3
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Adorei sua resenha, já anotei a dica.
    Que legal uma amiga distante presentear você com um livro que tem uma história tão especial, muito bom saber que a literatura ultrapassa as barreiras e une os laços de amizade.

    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah,eu acho isso incrível! E viva a Internet e as redes sociais que nos dão oportunidade de encontrar pessoas com as quais nos identificamos pelo gosto da leitura!

      Excluir
  28. Olá Rocelma,
    O livro parece prender mesmo o leitor.
    Pelo que tenho notado, muitos livros com essa temática tem sido lançado. Sinceramente, não tenho nenhum tipo de preconceito, pois acho toda a leitura válida.
    Já anotei a dica dessa leitura e espero fazer em breve!
    Amei sua resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna! É verdade! Apesar de ser um nicho já bem explorado em outros países, agora que está ocorrendo esse "boom" na literatura de ficção cristã no Brasil! Eu estou adorando! E muito obrigada!

      Excluir
  29. Olha, eu não tenho o hábito de ler romances cristão, mas não é porque tenha algo contra, ao contrário, é apenas falta de hábito mesmo. Pela sua resenha, creio que vale a pena dar uma chance ao livro mesmo, parece ótimo, e a capa é muito bonita.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  30. Olá!

    Eu não sabia que esse livro tinha cunho religioso. Bem, eu até gosto, mas quando não é forçado em demasia para uma religião X. Pela sua resenha me interessei muito, o perdão e a carga dramática me atraem, porém fiquei na dúvida de como é colocada essa religião na obra.

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é citado nomes de igrejas, nem denominação, mas pelo enredo e alguns personagens que sabemos que é cristão protestante.

      Excluir