Leituras da Mari: O que há de estranho em mim - Gayle Forman



Título no Brasil: O que há de estranho em mim
Título Original: Sisters in Sanity
Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Páginas: 224
Ano: 2016




Sim pessoal, vocês não viram errado, dei cinco corações para um livro New Adult da Gayle Forman. O motivo é muito simples, o livro é ótimo!

É verdade que ele é voltado para o público mais jovem, assim como é verdade que tem uma leitura mais tranquila e relativamente leve, quase que pouco aprofundada sobre a temática que aborda. Mas ao mesmo tempo o livro faz uma crítica clara à situação de alguns internatos de reabilitação e leva o leitor a pensar, então, para mim, vale a nota que dei.

Vou começar falando sobre a carta da autora, que se encontra ao final do livro. Nela a autora relata que resolveu escrever o livro após ter feito uma reportagem com garotas que passaram por internatos muito parecidos com o ficcional que ela usou na obra. Foi a partir desses relatos e do sofrimento daquelas meninas que ela criou toda a história de "fantasia".


Em O que há de estranho em mim nós iremos conhecer a história de Brit, uma garota de 16 anos que é lançada em um reformatório pelo pai, sem saber ao certo por que motivo foi parar ali. Ela até tenta analisar sua vida, procurar uma razão, mas não vê em seu comportamento nada diferente do que a maioria dos adolescentes comete. Na verdade, ela é até bem centrada e normal, mas mesmo assim ela é diagnosticada com Transtorno Desafiador Opositivo pela "Bruxa" (uma médica SEM ESPECIALIZAÇÃO em psiquiatria e que aparentemente sente um prazer imenso ao ver as internas chorando e sofrendo. Sério, a mulher é doente!).

Nesse local conheceremos também outras personagens maravilhosas, como V., Bebe, Cassie e Martha. Essas são as garotas que passaremos a conhecer como "As Irmãs" e que ajudarão umas as outras a não enlouquecerem de verdade dentro da Red Rock. Pausa para uma observação: O título original do livro é Irmãs na Sanidade e, cá entre nós, tem bem mais coerência do que a tradução... mas e daí, né?

A Red Rock é o maior pesadelo de qualquer jovem e também da maioria dos psicólogos, psiquiatras e psicanalistas de respeito. É uma instituição que visa apenas o lucro e usa de uma metodologia há muito condenada por aqueles que estudam na área. Para vocês terem uma noção do absurdo que é o local, o bullying é incentivado como forma de terapia para encarar a verdade sobre si mesma.

A maior crítica da obra, escrita toda em primeira pessoa e do ponto de vista de Brit, é em relação às instituições desse gênero em si, mas também há uma crítica velada aos pais que colocam seus filhos nesses locais, que não fazem uma ampla pesquisa sobre eles e saem confiando nas propagandas que colocam na revista.

Juntas, as irmãs irão lutar para manter a sanidade, sobreviver e... por que não?... acabar de vez com a existência da Red Rock.

Eu li em três dias, porque precisei parar para trabalhar e estudar, mas indico tranquilamente. É um livro pequeno, com um vocabulário simples e vários ensinamentos interessantes embutidos entre as páginas tão disfarçadamente, que em alguns momentos nem notamos que estamos aprendendo algo tão valioso quanto o que ele realmente está tentando passar.

Espero que tenham gostado da resenha. Até a próxima!


***

Sinopse do Skoob: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Gosto mto desta autora, ela faz a gente ver uma situação por outros olhos. Faz a gente pensar. E a leitura dela flui bem não é mesmo? Vc leu em 3 dias.
    Bjs

    ResponderExcluir