Resenha: Adeus, China


Título no Brasil: Adeus, China
Título Original: Mao's Last Dancer
Autor: Li Cunxin
Editora: Fundamento
Ano:2007
Páginas: 400



Olá,

Hoje vou trazer um livro que vejo ótimos comentários. Ele chegou às minhas mãos através de um grupo de literatura, pelo projeto do livro viajante. Sempre ouvi dizer que era um livro com uma história linda, emocionante, cativante e muito mais... E é tudo isso mesmo! Mas tem um porém... 

O livro é dividido em três partes: a infância do personagem, o período em Pequim e quando ele foi para o Ocidente. Preciso ser sincera, a primeira parte é muito muito, muito cansativa. Para ter uma ideia, eu li essa parte que vai até a página 103 em cinco dias e o restante do livro, que vai até a página 398, em dois dias.

O livro é escrito como um diário. O autor relata tudo, desde quando sua mãe casou até a vida atual, quando terminou a escrita do livro. Nesta primeira parte, chamada de Infância, conhecemos a vida difícil dos pais de Li, o sacrifício que as mulheres faziam para ter o pé pequeno (elas enfaixavam bem apertado e ficavam com eles deformados), a dificuldade em poder criar os filhos, a pobreza da família e o como o governo tratava os moradores da China.

Com a família de Li não foi diferente, eles quase não tinham o que comer e o que vestir. O pai de Li, chamado no livro como dia, trabalhava duro para conseguir trazer muito pouco dinheiro para a família. E a mãe, chamada por niang, também trabalhava fora e dentro de casa para poder melhorar um pouco.

Eu achei essa parte cansativa. Entendo a questão do sacrifício e do sofrimento, é claro que não fiquei indiferente a isso, mas talvez por ser escrita tipo um diário, o autor detalhou demais e ficou pesada e arrastada para mim. Claro que isso não tirou o mérito da leitura... É um livro cheio de emoção e aprendizado.

O que eu achei muito lindo foi o carinho que Li tem por sua família, principalmente por sua niang. É emocionante.

Quando chegou a segunda parte, já estava mais acostumada com a escrita do autor e queria saber como um garoto de apenas 11 anos ia morar longe da família e aprender a lidar com tudo que estava a sua volta. Foi um momento bem marcante para Li, e nós, leitores. aprendemos ainda mais sobre o período de Mao. 

Quando chegou a terceira parte do livro, já estava fascinada pela história e queria saber ainda mais sobre o bailarino. Como ele faria parte de algumas das maiores companhias de balé do mundo e como chegou a ser amigo do presidente e da primeira-dama de astros do cinema e das pessoas mais influentes dos Estados Unidos. Como ele conseguiu ser uma estrela: o último bailarino de Mao, o queridinho do ocidente.

É uma história riquíssima em detalhes, que vai deixar o leitor em lágrimas vários momentos. E o mais interessante? É uma história real!

Então convido você leitor, a conhecer uma história brilhante e de superação. Um garotinho camponês, com uma vida difícil, que saiu da pobreza mais cruel ao estrelato no Ocidente. Uma história de coragem, de amor e de anseio por liberdade.

Foi adaptado para filme, a estreia foi em 02 de dezembro de 2011. Segue o trailer:




***

Sinopse do Skoob: Em um vilarejo desesperadamente pobre do nordeste da China, um jovem camponês está sentado em sua velha e frágil carteira escolar, mais interessado nos pássaros lá fora do que no Livro Vermelho de Mao e nas nobres palavras nele contidas. Naquele dia, porém, homens estranhos chegam à escola - os delegados culturais de madame Mao. Estão à procura de jovens camponeses que, depois de receberem a formação necessária, possam tornar-se os fiéis guardiães da grande visão de Mao para a China. O garoto observa um dos colegas ser escolhido e levado para fora da sala. A professora hesita. Deve ou não deve? Quase desiste. Mas, afinal, no último momento, toca no ombro do oficial e aponta o garoto miúdo. "Que tal aquele?", ela pergunta. Em um único momento, a possibilidade mais remota mudou de modo indescritível o curso da vida de um garoto. Ele faria parte de algumas das maiores companhias de balé do mundo. Um dia seria amigo do presidente e da primeira-dama, de astros do cinema e das pessoas mais influentes dos Estados Unidos. Seria uma estrela: o último bailarino de Mao, o queridinho do ocidente. Esta é a história de Li Cunxin - uma narrativa que poderia ter desaparecido, como as vidas de outros milhões de camponeses, em meio à revolução e ao caos. É uma história de coragem, de amor de mãe e do anseio por liberdade de um jovem. O relato belo e precioso de uma vida inspiradora contado com honestidade.

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Oi, Daya! Esse livro parece ser bem tocante, não apenas por ser uma história de superação, mas pela forma que você disse que o autor detalha todo seu passado sofrido. Infelizmente, não consigo ler livros assim. Sou muito emotiva e me envolvo demais na história, e depois acabo ficando mal por dias por causa do livro (sim, sou dessas que sofrem por livros baseados em histórias reais). Mas que bom que gostou! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ro.
      Uma pena vc não gostar de livros assim, pois é uma história emocionante.
      beijos

      Excluir
  2. Olá Daya, que riqueza esse livro, já tinha escutado a respeito, porém nunca tinha lido nenhuma resenha, gosto muito de história de superação, quando é verídica e com tanta riqueza cultural e histórica, ai que realmente aumenta vontade de ler.
    Parabéns pela resenha, vou colocar em minha lista de pretensões.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giu
      é uma história cheia de riqueza e fiquei muito feliz pelo autor trazer para o leitor.
      beijos

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?

    Confesso que tenho dificuldade com histórias arrastadas, então, a questão até a página 103 que você mencionou, acaba me fazendo ficar em cima do muro. Na contra mão, o fato de ser uma história real me cativa, me faz ficar curiosa...

    Gostei da forma com que vc apresentou o livro, se vir a ter a oportunidade, acho que vou querer ler. Realmente fiquei indecisa sobre o despertar do meu interesse.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana
      É uma história real e ele quis trazer todos os detalhes, isso cansou um pouco. o que eu gostei de saber que tudo aquilo aconteceu e ele venceu.
      beijos

      Excluir
  4. Oiee ^^
    Ainda não conhecia esse livro, mas parece ser interessante, imagino que traga vários conhecimentos ao leitor, não? É uma pena que algumas partes tenham sido cansativas, mas me parece ser um livro que vale a pena. Vou arriscar...hehe' só espero gostar. Não sabia do filme também, mas isso me deixou ainda mais animada ♥
    MilkMilks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Eu só li esse livro pq foi indicação de uma amiga e mesmo sendo o começo um pouco cansativo, a leitura valeu a pena.
      beijos

      Excluir
  5. Oi Daya! Eu tenho tido muita vontade de ler livros fora do costumeiro, americanos, ingleses, brasileiros... queria experimentar algo como literatura japonesa, chinesa, tailandesa... Por isso gostei muito da sua dica. A história parece ser sensível e trazer aquela mensagem bonita. E que bom que tem o filme, com certeza assistirei! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      Se quer se aventurar por esse estilo, então super indico.
      Você vai gostar.
      beijos

      Excluir