Resenha: Ligeiramente Casados


Título no Brasil: Ligeiramente casados
Título original: Slightly Married
Autor: Mary Balogh
Editora:Arqueiro
Data: 2014



Quanto vale a palavra de um homem? Essa é a pergunta que paira durante quase toda a trama, onde a autora responde da maneira esperada para um cavalheiro inglês do século XIX , através da comovente história de amor entre uma generosa plebeia e um estoico Lorde.

Uma promessa vale tanto para o Coronel Aidan Bedwyn que, em nome da honra, toma decisões que mudarão sua vida irrevogavelmente.  Aidan jurou proteger a irmã de outro oficial, seu subordinado, no leito de morte do mesmo e agora, ao descobrir que esta irmã está a ponto de ser despejada  de suas terrar devido a uma cláusula absurda no testamento do pai, ele irá até as últimas consequências para ajuda-la - mesmo isso contrariando todos os planos que havia traçado para seu próprio futuro e até a vontade de seu irmão, o Duque de Bewcastle.

Tudo isso acontece, a maior parte do tempo, no clima bucólico do campo, lindamente descrito pela autora, onde vive a altruísta senhorita Eve Morris, filha de um ex-mineiro galês. Apesar da educação refinada que recebera a moça, Lorde Aidan e ela pertencem a mundos totalmente distintos. Ambos pensavam que, após as drásticas decisões que foram obrigados a tomar - um casamento "arranjado" em menos de quatro dias, apenas para cumprir o testamento - cada um poderia seguir com sua vida do mesmo modo que antes, mas veem logo o quanto estavam enganados.

Primeiro, por causa da intervenção do Duque, que não intencionalmente acaba obrigando-os a passarem um tempo completamente não planejado juntos, fingindo ser um casal real, período este em que acabam por se conhecer melhor. Segundo, porque eles descobrem que não são tão senhores assim dos próprios sentimentos quanto pensavam e o que era para ser um casamento apenas de nome pode acabar tornando-se algo muito mais confuso e profundo.

A história se desenrola em fogo lento, num ritmo suave, bastante comedido, mas totalmente coerente com as personalidades dos mocinhos. Nem por isso, no entanto, deixa de ser tocante e de provocar os sentimentos do leitor. Os conflitos, tanto interiores como contextuais acontecem, mas tudo na medida certa, sem melodrama. Quem espera uma “montanha russa de emoções” pode se decepcionar, mas eu gostei e recomendo, especialmente para aqueles dias de calmaria em que se procura uma leitura mais relaxante e descomplicada.

O enredo é bastante singelo e previsível exceto por alguns poucos detalhes, mas, além de bem escrito, é belamente incrementado com um verdadeiro “baú do tesouro” cultural e artístico daquela época e contexto, e  isso foi o que mais me encantou em "Ligeiramente Casados".




Sinopse do Skoob: À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse "Custe o que custar!". Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.
Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias.
Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.
Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...

Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página.

Comente com o Facebook:

17 comentários:

  1. Menina, agora que vi sua resenha, lembrei que li o livro e não resenhei! A história é linda e não vejo a hora de ler os próximos! Não achei previsível como vc citou, mas me envolvi bastante!
    Beijão, Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! Pois é, o problema de ser viciada em histórias de época é que tudo acaba sendo meio previsível mesmo. Mas independente disso, é uma linda história, que vale a pena ser lida. Obrigada! Beijo!

      Excluir
  2. Olá! Como vai?
    Então, tive a oportunidade de ler esse livro, mas o gênero não me agrada tanto, eu até leio livros com a temática, mas muito raramente isso acontece, já que o livro tem que me cativar desde a sinopse.

    Frases, Trechos e Pensamentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gabriel, eu vou bem e espero que você também! Pois é, esse gênero realmente é mais voltado para o público feminino, por isso não me surpreende que não seja seu estilo. Obrigada por ler a resenha. Um beijo!

      Excluir
  3. Essa série ganha o coração da gente ne? Nunca fui fã de romances históricos mas vibro com cada lançamento da Julia Quinn. Me dá uma vontadezinha de ter vivido naquela época haha adorei a resenha, beijo!

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre vejo o pessoal falando desses livros, mas além de achar as capas lindas, nada mais me desperta interessa. Um pouco porque não sou fã de romances, outro tanto porque não gosto de séries. Não é bem que não gosto, tenho muitas aqui em casa, empilhadas, e preciso lê-las, então pensar em acrescentar mais alguma a pilha é loucura.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  5. Eu não gostei muito da caoa, mas amo livros nesse estilo. É uma pena que romances de época tem ficado cada vez mais parecidos, quase não tem inovação. Mas essa história parece ser boa. A sinopse é cativante, mas , pode ser engano meu, parece meio clichê e tou fugindo disso esses dias.

    Super beijo.

    ResponderExcluir
  6. Nunca li romance de época, mas pelo que vejo a Editora Arqueiro está ganhando vários fãs com o gênero, e mesmo sendo clichês as pessoas se apaixonam por cada detalhe que é dado na história. Gostei bastante da resenha e de como você deu o detalhe dos livros, me senti até como lendo e descrevendo ele.
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá meninas, eu passei a gostar muito desse gênero do ano passado para cá, na verdade a riqueza nos detalhes da época me encantam, e as autoras vem desromantizando totalmente as mocinhas e deixando elas mais cheias de personalidade e sentimento.
    Logico que estou morrendo de vontade de ler.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Eu amo romances de época e estou louca para ler essa série. Acho que a história deva ser muito envolvente e como você falou que recomenda por ser uma leitura mais leve e relaxada eu fiquei ainda mais interessada pois ando lendo muitos intensos e acabo ficando com uma baita ressaca depois. Acho que eu me encantaria com esse livro e toda a série, mas como ainda não li, não posso afirmar :)

    ResponderExcluir
  9. Eu sou apaixonada por romances de época e esse livro está na minha wishlist já faz tempo, o problema é que sempre que vou comprar sai a continuação de algum livro que eu gosto muito, aí adio mais um pouco esse... Hahahaha
    Acho a capa linda e sua resenha me deixou com mais vontade de ler, mesmo sendo previsível, adoro o cenário dos romances de época, os detalhes... Tudo me deixa encantada, dá aquela vontadezinha de viver naquele tempo...

    ResponderExcluir
  10. Oiee

    Sou apaixonada por essa série, adoro romances de época.
    Esse por enquanto é meu favorito. Amei o Capitão e a Eve.
    A capa é linda demais.
    Estou no terceiro e doida pelos outros.

    Bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, confesso que ultimamente não estou no clima para romances e o último que li foi um de época no final de dezembro. Mas quando retomar as leituras certamente irei querer conferir essa série e a da autora Julia Quinn, sempre ouço ótimas críticas a respeito de ambas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Nossa que resenha linda.....
    Sabe que eu achava que era Hot?
    Mas tua resenha não demonstrou isso.... Fiquei bem curiosa pra ler por que amei a tua resenha....

    Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  13. Nossa que resenha linda.....
    Sabe que eu achava que era Hot?
    Mas tua resenha não demonstrou isso.... Fiquei bem curiosa pra ler por que amei a tua resenha....

    Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  14. Oiee, quero demais ler essa obra, assim como todas as outras. Sua resenha apenas me despertou ainda mais a curiosidade para a escrita da autora e espero ler logo, logo

    Beijos da Fê
    As Catarina´s / Fanpage / Instagram

    ResponderExcluir
  15. Sua resenha está ótima!
    Eu ouvi falar recentemente desse livro e gostei muito da premissa da história.
    Na verdade, estou cada vez mais encantada com romances de época e esse é mais um que entra para a minha lista de desejos. Espero lê-lo em breve.

    Um beijo,
    http://helendutra.com/

    ResponderExcluir