Leituras da Mari: Com amor, Anthony


Título no Brasil: Com amor, Anthony
Título Original: Love, Anthony
Autora: Lisa Genova
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2015
Páginas: 304



Eu sou completamente fã da escrita de Lisa Genova, isso é um fato. Para quem não está ligando o nome da autora à obra, ela escreveu Para Sempre Alice (ver resenha aqui).


Eu amei Para Sempre Alice, mas preciso dizer que Com Amor, Anthony me deixou arrepiada e me fez soluçar. Cada livro da autora nos traz uma doença, uma síndrome, um transtorno diferente e nos ajuda a compreendê-lo melhor e neste livro aprenderemos um pouco sobre Autismo.


Capa da Editora Americana: 
Gallery Books (2012)
O livro é contado por duas pessoas, ou eu deveria dizer três? Bem... Vamos à parte prática, temos duas mulheres relatando seu dia a dia nessa história, em capítulos intercalados...

A primeira é Olivia Donatelli's, uma mulher que teve seus sonhos de uma "vida normal" estraçalhados quando seu filho, Anthony, foi diagnosticado com autismo. Ela não conhecia nada sobre o transtorno e teve grandes dificuldades de adaptar-se à nova realidade que é conviver e ajudar no desenvolvimento de uma criança com tal problema. Ela e seu marido também, porque ele ficou ao seu lado em todos os momentos.

Mas, infelizmente, após alguns anos de convivência Anthony fica doente e não resiste, vindo a falecer. Olivia fica arrasada e resolve se desconectar do mundo, divorciando-se, abandonando seu emprego de revisora/crítica literária e mudando-se para a pacata cidade de Nantucket, para tentar se recompor. Ao desempacotar suas coisas, ela encontra um diário que fez no período em que seu filho estava vivo e começa a relê-lo, para tentar dar um sentido à curta vida de seu filho.

Capa da Editora Americana:
Simon & Schuster UK (2012)
A segunda é Beth, uma dona de casa, moradora de Nantuchet, mãe de três filhos, que resolveu dar uma guinada na própria vida após descobrir o caso de seu marido e pedir o divórcio. Beth resolveu seguir seu grande sonho, que sempre foi tornar-se uma escritora e em um belo dia surge a inspiração...

A história vinha para ela praticamente pronta, contada pelos olhos de um menino desconhecido, com uma percepção completamente diferenciada do mundo e a respeito de si mesmo. A condição de seu personagem? Autismo. O nome dele? ANTHONY.


Capa da Editora Americana: 
Gallery Books (2012)
Minha favorita!!!!
Ao escrever essa resenha sinto os pelos do meu braço arrepiarem e meus olhos encherem de lágrimas, mesmo tantos meses após eu ter terminado esta leitura.

Os capítulos intercalam a leitura de uma situação do diário de Olivia, com essa mesma situação sendo contada pelos olhos de Anthony, através da escrita de Beth e é simplesmente... LINDO, mesmo! Eu não sei se os autistas veem o mundo daquela forma, mas juro que torço para que sim, porque é absolutamente comovente e ao mesmo tempo nos enche de esperanças.

Ah... E no final há uma carta que me deixou completamente desidratada. Leiam, gente. Sério! LEIAM!

***
Sinopse do Skoob: Em seu novo romance, a autora best-seller de Para sempre Alice e Nunca mais, Raquel conta a história de Anthony. Ao dar voz ao rapaz autista, Lisa Genova permite que ele releve os segredos por trás do funcionamento de sua mente: por que ele odeia pronomes, mas ama o número 3 e balanços, como ele experimenta a rotina, a alegria e o amor. E é a voz desse rapaz que vai guiar duas mulheres em sua jornada inesquecível para descobrir as verdades universais que unem a todos nós. 
“Uma história comovente que não tem medo de abordar grandes questões.”—Booklist “Há um momento na história que um dos personagens se vê tão imerso em um livro que perde a noção do tempo. Os leitores do novo livro de Genova vão se ver na mesma situação.”—Kirkus Reviews “Convincente… Comovente.”—Publishers Weekly“Uma história profundamente emocionante sobre o poder do amor e a importância da união e da comunicação.”—Cape Codder“Às vezes, tentar ‘consertar’ alguém não é a melhor solução. Às vezes, amar – e Genova se refere à total e incondicional aceitação do outro, sustentada por uma boa dose de fé – é suficiente. Este livro emocionante trata disso.”—Bookreporter“O autismo é como uma charada sem resposta, cujos efeitos são inúmeros, misteriosos e confusos. O mesmo pode ser dito sobre o amor. Este livro ampliou minha percepção das duas condições, me fazendo sentir com a mente e pensar com o coração.” —Jamie Ford, autor best-seller de Um hotel na esquina do tempo "

Comente com o Facebook:

38 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu não conheço a autora, mas já gostei pelo que você comentou. Parece ser bem o meu estilo de leitura, então vou procurar para adquirir. Se eu ler irei te contar o que achei ;) obrigada pela indicação.
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa autora é excelente. A leitura dela não é a coisa mais dinâmica do mundo, é verdade, mas é tão instrutiva... Cheia de conteúdo, e bela. Vale a leitura.

      Excluir
  2. Interessante esta questão da autora sempre abordar uma doença ou transtorno em suas obras, pois acaba despertando no leitor o interesse por determinada patologia, e fazendo com que a informação chegue a mais pessoas de uma forma mais acessível e menos dolorida.
    Vou indicar este livro para alguns amigos que tem autistas na família.
    Parabéns pela resenha.

    www.detudopouco.com.br


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente o que penso sobre as obras dela, Silvânia. Em Para Sempre Alice foi Alzheimer, em Com Amor Anthony foi o Autismo. Agora pretendo resenhar Nunca mais Rachel.

      Excluir
  3. Oie!
    Só de ler a resenha já fiquei emocionada, fico a imaginar como me sentirei durante a leitura do livro. Que trama interessante! Gosto quando a autora sabe trabalhar o drama com alguma doença, trazendo momentos de reflexão. Gostei dessa indicação!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem partes intermediárias do livro, onde as personagens falam do dia a dia delas e que achei um tanto tediosas, mas as partes do diário e as relatadas por Anthony fizeram valer muito apena a leitura. Amei a experiência.

      Excluir
  4. Oi, Mari!

    Que resenha linda! Deu para sentir o quanto o livro te tocou. Eu não conhecia o livro, nem a autora. Fiquei super curiosa para ler a obra, e tenho certeza de que vou chorar um bocado. E essa tal carta, heim?! Já vou preparar uma caixinha de lenços. Amei a indicação!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não esperava pela carta do final e talvez por isso ela tenha me emocionado tanto, não sei. Só sei que eu realmente espero que a mente de um autista seja como descrita no livro porque isso daria tanta esperança e tranquilidade para as mães...

      Excluir
  5. Opa! Resenha muito bem detalhada e com gosto de querer ler essa obra. Não conhecia essa autora e nem o livro, mas curti muito a premissa. Bora colocar o livro na lista dos desejados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obaaa... Depois me conta o que achou, ok?

      Excluir
  6. Oi, não conhecia essa obra, mas gostei bastante da premissa. Sua resenha ficou linda, adorei e fiquei com vontade de ler também!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oiee, tudo bom???

    adorei saber mais desse livro, não conhecia. Eu gosto desse tipo de escrita e mais ainda sobre o tema: autismo... Acho que os personagens são cativantes de um jeito tão inacreditável, que quando você acaba o livro, fica com lágrimas nos olhos...

    Já add na minha lista ! Thanks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lud, realmente espero que você goste. Eu achei a temática bastante envolvente... Uma mãe lidando com a perda de um filho amado, ao mesmo tempo em que tenta superar seu sentimentos conflitantes em relação ao transtorno que ele possuía e a como ela lidava com tudo aquilo. Um filho mostrando, do além, como ele realmente estava se sentindo em todos aqueles momentos... Eu amei.

      Excluir
  8. Olha, eu estava achando super interessante saber que o livro é narrado por mais de uma pessoa e tals. Mas quando vi que se trata de um sick lit, hun aí não dá. Sou hipocondríaca. É claro que mão é possível contrair autismo, mas não sou fã de esmiuçar doenças. Não me atrai.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz parte... Nem todo livro é o ideal para a leitura de todas as pessoas. Esse não foi o livro para você, mas quem sabe a próxima resenha não se torna mais atraente? Ou a seguinte? Uma hora acerto o seu gosto.rs.

      Excluir
  9. Que lindo! Fiquei arrepiada com sua resenha, me emocionou!
    Conhecia Para sempre Alice, mas não conhecia esse, fiquei muito interessada no livro, parece uma história muito bonita.
    Obrigada pela dica!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da Lisa Genova andaram um bom tempo sumidos das prateleiras e era um sacrifício de achar em português. Felizmente, após o lançamento dos livros, eles começaram a voltar.

      Excluir
  10. Oiee meninas, eu adorei a sinopse e a resenha, o livro parece ter uma sensibilidade tocante e com um aprendizado gigante.
    Parabéns pela resenha fiquei louca para ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu não sou espírita, então teoricamente não deveria acreditar em um livro que diz que o espírito do garoto inspirou a mulher a escrever e tal. Mas, sinceramente, chegou a dar vontade de acreditar. Tão lindo!

      Excluir
  11. Oi Mari! Nossa, fiquei super curiosa para ler esse livro! AParenta ser sensível, forte, comovente...DAqueles que mexem mesmo conosco, vou ler com toda certeza, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótima notícia Suzana! Espero que goste, assim como eu gostei. =)

      Excluir
  12. Oi Mari, tudo bem??
    Que bom que a leitura fluiu pra você... de uma maneira positiva e que te fez conectar com a história... eu não curto ler livros dessa temática... eles não me prendem, podem até me emocionar, mas não me preenchem e eu prefiro evitar a leitura... mas fico contente de ler resenhas super positivas... e que possam preencher as pessoas de alguma forma... xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diana, isso faz parte, é normal. Nem todo livro atrai a todo mundo. Esse não foi para você, faz parte. Quem sabe o próximo não é a sua cara?rs

      Excluir
  13. Olá, tudo bem?

    Fiquei aqui pensando o porque que a mulher após o filho morrer se divorciou do marido, logo ele que ficou ao lado dela o tempo todo. Ficaria com raiva disso ai, afinal, o coitado também estaria sofrendo e muito , kkkk. Gosto muito de Sick-lits, li muitos ano passado, fiquei até de deprê, sério, livros assim acabam com a gente.Esse ano ainda não li nenhum, mas fora o comportamento da mãe do garoto, eu gostei da história e leria o livro sim.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, o livro não explica essa parte do divórcio muito bem. Ele fala por alto, dando a entender que depois de algum tempo eles só estavam mesmo juntos pelo filho, pois o cansaço, estresse e outros fatores mais levou-os a serem mais amigos do que amantes. E ainda teve toda a questão da depressão dela também.
      Mas isso é mais algo que eu deduzi por poucas linhas a respeito.

      Excluir
  14. Oiee

    Vc me deixou doida por esse livro!!!!
    Chorei muito com Para sempre Alice e já me emocionei só com sua resenha. Adoro leituras assim.
    Já adicionei ao meu Skoob e com certeza estará entre minhas próximas aquisições.
    Obrigada pela dica!!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Fernanda, que notícia MARAVILHOSA! Fico muito, muito feliz mesmo que eu tenha podido trazer para você a informação sobre um livro que te atraiu e te fez querer ler. Ganho o dia quando alguém me fala essas coisas. =)

      Excluir
  15. Oi

    Nossa, que tema pesado!!! confesso que não tive coragem nem de ler "Para sempre Alice" e provavelmente não conseguirei ler esse também, esse negócio de doenças não desce, a com criança ainda, pior....

    mas a tua resenha está muito fofa...adorei ela, mas sério, passo a dica...hehe

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, realmente essa autora sempre traz temas mais pesados. Ela meio que ensina através dos seus livros sobre essas doenças e síndromes, utilizando-se de um linguajar mais simples e popular.
      Acho que é por isso que amo tanto os livros dela. Eles tornam o conhecimento mais acessível.

      Excluir
  16. Nossa fiquei toda arrepiada enquanto lia a sua resenha, esse livro parece ser incrível e mesmo não sendo o tipo que gosto de ler meu deu muita vontade de colocá-lo em minha lista.
    Queria muito saber como a Olivia ficaria ao ler o livro da Beth.
    OMG deve ser um livro tão lindo, não sei porque, mas estou com vontade de chorar e eu nem li! Já sei que vou morrer desidratada ahsuahs

    Jess Gomes
    Blog Miih e o Mundo Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica, rindo muito com teu comentário! Amei de paixão você ter se emocionado com a resenha. Espero que goste também do livro, como eu amei.

      Excluir
  17. Olá,
    Amei sua resenha, recentemente li " Passarinha " que narra a vida de uma garotinha que tem a Síndrome de Asperger e realmente ver o mundo pelos olhos de alguém que tem autismo é uma experiência única e genuína, tava louca procurando mais livros que falem sobre o tema e com certeza irei acrescentar esse à minha lista😍

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para tudo Elay!!! Estou louca para ler PASSARINHA. Preciso para ontem desse livro, mas ainda não encontrei nas livrarias em que fui.
      Tudo bem, a minha hora vai chegar. Esse livro será meu. kkkk

      Excluir
  18. Oiee ^^
    Ainda não conhecia esse livro, mas já tinha visto resenhas de outros livros da autora antes. Saber que esse livro mexeu tanto com você e te pegou de jeito me deixou animada e curiosa para lê-lo, pois já faz um tempão desde que li um livro aparentemente tão bom assim. Espero gostar também ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dryh, é como eu disse. Ele tem partes lentas e não tão emocionantes, mas as partes de Anthony fazem valer cada uma das outras. Eu leria novamente e compraria novamente só pelas partes dele.rs.

      Excluir
  19. Oi.

    Me interessei muito pela leitura desse livro, ainda não tinha lido nada da autora; quero muito ler Para sempre Alice, mas ainda não tive chance. Vou deixar anotado aqui o nome e comprar logos os dois livros, assim leio e em seguida leio o outro.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Daniela, vale super a pena. Se não pela história em si, pelo conhecimento a respeito da doença que ela transmite. =)

      Excluir