Conchego Hot: Novas Espécies


Título do livro no Brasil: Novas Espécies

Autora: Laurann Dohner

Editora: universo dos Livros



O ser humano é cruel. Um animal capaz de matar e torturar em nome da ciência, da proteção à vida, do dinheiro, do poder.

Laurann pegou essa característica humana e criou uma corporação sem alma e escrúpulos, a Mercile Indústrias Farmacêuticas, que com a ajuda de algumas centenas de investidores e cientistas deram vida à híbridos: homens (e mulheres) misturados ao DNA de grande mamíferos.

Esses seres são apresentados na série New Species (Novas Espécies – em português), que até o momento conta com 14 livros, com apenas 2 lançados oficialmente no Brasil, pela Universo dos Livros. Então não vou falar de todos os livros, mas apenas dos que foram lançados no Brasil.


O primeiro, onde descobrimos que os Novas Espécies (NE) existem e como foram libertados, é Fury, um canino (ele tem DNA humano e de caninos de grande porte). Ele tem um sério problema com Ellie, a técnica de enfermagem que arriscou a própria vida para reunir provas contra a Mércile e ajudar a investigação que libertou parte dos NE.

Por um problema do passado dos dois, quando Ellie ainda era infiltrada em um dos laboratórios de pesquisa, Fury acredita que ela é má, mentirosa e traidora. Para alguém que nunca teve carinho ou compreensão de outras pessoas, a única vontade dele é destruir o único humano que fez mal a ele e que está ao seu alcance.


Ellie tentou ver a quem a voz pertencia, mas alguém a agarrou. Ela fez um som, uma mistura de um grunhido e um gemido, mas depois seu corpo levantou do chão. - Fury, página 21

Fury é um macho alfa no melhor estilo e definição do termo. Ellie é sua “para proteger”. Sim, os livros da Laurann lembram muito os da Lora Leigh, só que eu prefiro a Laurann e seus espécies super desenvolvidos, capazes de dar a vida por suas fêmeas.


— Ela é um deles — Fury rosnou. — Ela trabalhou como técnica nas instalações de testes. Recue agora. Tenho o direito de me vingar. - Fury, página 22


Já o segundo livro da séries, Slade é irritante. Ou melhor, Slade é irritante. Como cobaia, ele não tinha opções, escolhas ou mesmo o mínimo direito. Como ser livre – eles não se chamam de humanos, porque são mais animais que homens – é irritantemente convencido.

Slade é apaixonado por uma mulher que ele conheceu logo que foi libertado, uma mulher que ele dominou, jogou em sua cama de hospital e prometeu prazeres inimagináveis. Tempos depois ele conhece Trisha, uma médica que se voluntariou a trabalhar na recém criada base dos NE. Por mais que ela tente ser simpática com Slade, ele é sempre grosso com ela. Até que descobre quem ela é. Mais um macho alfa deliciosamente protetor que vai sofrer nas mãos de uma mocinha que nada tem de frágil e submissa.


As mãos do paciente deslizaram pelos seus braços para agarrar os seus pulsos, prenderam os dois acima de sua cabeça, e um rugido alto se rasgou de sua garganta. O som era surpreendente, tão assustador e perverso que congelou Trisha em um instante de terror. Ela olhou para o rosto bastante masculino acima do seu. Seus olhos estranhos e hipnóticos pareciam olhar diretamente em sua alma enquanto a estudava com intensidade até seus olhos se estreitarem. Sua língua deslizou dos seus lábios generosos para varrer o inferior. - Slade, página 10

O grande barato dos livros da Laurann é isso, os homens são machos alfa no melhor estilo, mas as mocinhas têm cérebro e atitude e não se importam de ter a porta aberta ou a cadeira puxada – ou de serem carregadas de um lado para o outro como se não pudessem andar – mas sabem se impor e determinar limites entre a proteção e o machismo descarado.

Sim, os livros acabam por se tornar um tanto repetitivos. Mas nem mesmo isso tira a graça das histórias. E o sexo... bom tenho certeza que autora tem uma vida sexual, porque as cenas são realísticas, engraçadas e quentes.

Atenção Universo dos Livros, muitas pessoas não leem bem em inglês, então podem comprar os direitos de TODOS os livros da Laurann que terão leitores. Não esqueçam dos Guerreiros de Zorn ou da Sedução Cyborgue.

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Amoooo! Essa sèrie é tudo de bom! Quero comprar o segundo livro.

    ResponderExcluir
  2. Peguem minha bombinha fiquei sem Ar rsrsrsrsrs
    Não sou leitora de Hot mas ta difícil resistir,correr pra dar uma espiadinha.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Já tinha visto a serie Novas Espécies e gostado a historia mais ainda não tive oportunidade de ler !!

    ResponderExcluir
  4. A resenha é muito boa, só não acredito que o "ser humano seja cruel!" Primeiro, quem estuda um mínimo de zoologia pode perceber que ser "cruel" é uma coisa em comum de várias espécies animais (principalmente entre os mamíferos): estupros, infanticídios, guerra por territórios e poder, lutas até a morte violenta por fêmeas, matar por prazer sem precisar se alimentar... tudo isso é lugar comum na natureza. Os cientistas já sabem que eles não agem só por instinto, assim como os seres humanos, animais tem personalidades e pensam no que fazem. Veja só um link que explica melhor isso:

    http://hypescience.com/seculos-de-estudo-afinal-os-animais-sao-ou-nao-capazes-de-pensar/

    E segundo, existem pessoas e pessoas: umas são cruéis sim, fazem qualquer coisa por poder (ou outro interesse qualquer) mas outras ajudam, não destroem e nem prejudicam nenhuma forma de vida. Logo, o "ser humano" é muita gente, e engloba todos de uma forma injusta.

    Desculpa a correção e mudar o foco do post, como disse antes a resenha está boa. Só não concordo com essa afirmação e como ela é muito difundida, tento sempre desconstruir esse pensamento. Sou um apaixonado defensor da Humanidade.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Vou te dizer que fiquei com um pouco de medo. Não gosto muito do Fury não, essa coisa de macho alfa não me atrai.

    Slade também me parece alguém que não ia gostar. Esse tipo de livro hot é bem intenso né?

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  6. Olá meninas! Achei interessante a premissa do livro e também genial. Confesso que fiquei bem curiosa para saber a relação desses mutantes com as mulheres. Com certeza devem ser boas histórias! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    O que me incomoda em livros hots é o fato de a mocinha sempre ser a submissa e não ter vontade própria, sabe? Mas, por incrível que pareça, essa série chamou minha atenção, pois gostei de saber que os homens são machos alfas e que as mocinhas possuem cérebro. Sério, isso conta muito pra mim.
    Acredito que daria uma chance a leitura, mas, primeiro, preciso me acostumar com a ideia rs.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu descobri essa série em um evento literário, mas são muitos livros e não sabemos se a editora irá trazer todos para o Brasil. Pelo o que conheci da história e depois da sua resenha, eu tenho muita vontade de conhecer a série. O homem não mede limites para conseguir o que quer, infelizmente. Tirando a fantasia do livro, essas experiências não estão muito longe da realidade, infelizmente. Não vejo a hora de ler!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir