Entrevista: Cláudio Almeida



Autor: Cláudio Almeida

Nasceu em 1976, em Brasília. Desde cedo,  interessou-se pelo aprendizado de ideologias, simbologias, ciências, religiões e mitos. 

Foram os filmes, no entanto, que o levaram até o mundo de Gaian. Uma história iniciada em uma tarde de 2005 e terminada em meados de 2010. 


Desde então, Cláudio se dedica a histórias de fantasia e ficção científica (suas maiores paixões literárias). 

Vamos à entrevista!?


Conchego: Como foi a decisão de começar a escrever profissionalmente?

Cláudio: Olá. Foi incrível e desafiante. Eu vi um novo mundo diante de mim, pois fazer livros é muito diferente de ler livros. Eu, naquele instante, percebi a grandiosidade da decisão, mas ela veio acompanhada também do desafio. Eu particularmente sou exigente e por isso decidi que, para escrever, eu deveria me dedicar muito a nossa língua pátria e a outros assuntos a serem abordados em Gaian – o Reinício. Foi muito tempo de estudos.


Conchego: Quais as maiores dificuldades que encontrou pelo caminho? E o que você fez para superá-las?

CláudioAs maiores foram a falta de apoio de pessoas próximas, orçamento limitado, menosprezo das pessoas pela profissão de escritor, tempo escasso e o negativismo de várias pessoas. Para superá-las, eu acreditei em mim mesmo. Essa é a maior lição. Essa é uma das maiores capacidades que Deus nos deu: acreditar, ter fé. Você tem que acreditar em si e na história que você está criando, pois isso depende só de você. Só de você. Mas, aqui, eu abro um parênteses. A fé, por si só, não é suficiente. Precisamos também ter ouvidos, determinação e objetivo.


Conchego: Como se dá a escolha do tema de cada livro? O que você considera mais fácil e mais difícil ao desenvolver uma história?

CláudioEu escolho um tema a partir do tipo de história que vou criar – por exemplo, fantasia ou ficção científica. Depois eu desenvolvo o tema com base em premissas geralmente existentes na temática e/ou uso como base premissas desenvolvidas por mim. A união das duas formas aconteceu em dois livros de ficção científica que estou criando e em Gaian – o Reinício. Por incrível que pareça, eu considero tudo fácil ao desenvolver uma história. Eu traço o roteiro do livro e inicio a criação da história. É claro que algumas partes – elementos, personagens, questões – podem mudar, pois isso faz parte do processo. Talvez seja por isso que eu considere mais fácil desenvolver uma história.


Conchego: Qual sonho você já realizou e qual ainda deseja realizar como autor?

CláudioO sonho realizado foi ter Gaian – o Reinício publicado. Eu ainda tenho muitos sonhos. Quero publicar os outros livros da Saga do Infinito, quero conhecer os leitores e as leitoras dos meus livros, quero que os meus livros façam sucesso e quero ter contato com autoras e autores.


Conchego: Que conselho você daria para aqueles que desejam ser "futuros autores nacionais"?

Cláudio1-Acreditem em suas ideias; 2-Capacitem-se; 3-Sejam determinados; 4-Estejam abertos às críticas; 5-Tenham objetivos;


Conchego: Mensagem do autor para os seus fãs.

CláudioEstimados e estimadas fãs, é um prazer imenso conhecer vocês. Eu convido vocês a conhecerem meus escritos. Estou à disposição conversar, estejam à vontade. Para as leitoras e leitores de Gaian – o Reinício, eu deixo um trecho de Gaian – Luz e Escuridão. A guerra por Gaian toma proporções gigantescas!

Sejam bem-vindos e bem-vindas ao mundo de Gaian!


“– Hoje, nesse campo de batalha que se formará em nossas terras, eu falo não apenas como rei, eu falo como um irmão de todos vocês! Correm em nossas veias a herança de nossos ancestrais! Todas as batalhas por eles travadas! Todas as dores e todas as glórias por eles construídas! Nós devemos tudo a eles! Nós devemos tudo a nós mesmos! E hoje, os nossos inimigos saberão por que somos conhecidos como povo bárbaro! Hoje, a fúria e a impetuosidade serão as nossas aliadas nessa batalha que manchará a nossa bela terra! – Ulthur retirou de suas costas Kurdhor, o machado de gume duplo usado apenas pelos reis e rainhas do Reino Bárbaro, e o ergueu alto – Meus irmãos e minhas irmãs de alma, lutemos e lutemos até o final de nossas forças! Que Uhkur guie as nossas lâminas! Que o grande Oyr, em seu palácio dourado, nos acolha e de nossos feitos faça surgir as mais belas estrelas! Que os nossos inimigos encontrem no aço de nossas lâminas a morte fria! Por Krenak! Por Gaian! Pela liberdade!”


Veja a resenha feita pelo blog aqui.

Quer conhecer mais sobre o autor e acompanhar suas publicações? Basta segui-lo no Facebook e em seu blog http://a-saga-do-infinito.blogspot.com.br/


Comente com o Facebook:

20 comentários:

  1. É a primeira vez que vejo algum comentário sobre o Claúdio Almeida. Foi uma ótima entrevista, expondo as dificuldades, as qualidades e as decisões do autor para a escrita do livro. Gostei bastante das dicas dele para aqueles futuros autores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ycaro. Obrigado pela opinião. Eu fico feliz que você tenha achado a entrevista ótima e tenha gostado das dicas que eu dei. Grande abraço. :)

      Excluir
    2. Olá Ycaro, que bom que gostou! Já temos resenha do primeiro livro da série dele e se ele é novidade na sua vida, corre para segui-lo no facebook... É um autor que vive lançando sorteios bem legais para seus leitores.

      Excluir
  2. Mariana e Daya, muito obrigado pela oportunidade. :) Eu fico muito feliz pelo espaço disponibilizado para a entrevista. :) Beijo nas duas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina Cláudio, foi um prazer ter feito a entrevista com você! Suas respostas foram ótimas, bastante instrutivas. =)

      Excluir
  3. Adorei a entrevista. Cláudio as dificuldades do caminho faz tudo valer a pena. Esses dias tive que dar uma pausa na minha leitura,senti tanta falta do mundo de Gaian. Espero aproveitar o fim de semana pra terminar minha leitura. Te desejo muito sucesso!!! Parabéns por acreditar em seus sonhos e torná los possíveis. Passei a ser sua fã antes mesmo de ler o livro, por causa do carinho e atenção que tem com seus leitores. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernanda. :) Concordo com você. Ótima leitura de Gaian. Obrigado pelos votos de sucesso e pelo carinho. Foi excelente te conhecer. :) Beijo, Cláudio.

      Excluir
    2. Fernanda, bom saber que está lendo e gostando de Gaian! Não esquece de comentar pra gente quando terminar na resenha que já está no blog, adoramos ter retorno sobre os livros que comentamos aqui.
      Legal a sua observação sobre a personalidade do autor. <3

      Excluir
  4. Cláudio, ótima entrevista.
    Parabéns Conchego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Priscila, o Cláudio realmente se dedicou na entrevista. Foi ótimo!

      Excluir
  5. Ótima entrevista!
    Amei a parte em que ele disse "Eu vi um novo mundo diante de mim, pois fazer livros é muito diferente de ler livros.", pois realmente há muita diferença entre ler e escrever um livro.
    Desejo muito sucesso ao autor, que nunca lhe falte alegrias na profissão de escritor!
    Parabéns pela entrevista.
    Abração.

    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vinicius. Muito obrigado pelo voto de sucesso. Eu fico feliz que tenha gostado da entrevista. :)

      Abração, Cláudio.

      Excluir
    2. Cláudio, praticamente um filósofo.rs. Mas ele está certíssimo. Há sim uma imensa diferença entre os dois.

      Excluir
  6. Não conhecia o autor, mas adorei a entrevista, principalmente onde foram expostos os desafios de ser um escritor, ainda mais em nosso país.
    Espero que o autor tenha sucesso e evolua cada vez mais nessa profissão, pois sempre a algo para melhorar e aprender.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ele irá Karina. Com todo o amor que ele tem pela própria obra, pela leitura em geral e pelos seus leitores, a chance de sucesso está apenas a um passo de distância.

      Excluir
  7. muito boa a entrevista. Adoro saber um pouco como ocorre a criação de um livro... como o autor vai planejando os personagens. Nao conheço ainda os livros... mas irei ler sim. Parabéns ao autor pelo carinho com os leitores acho super importante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreza, Gaian é um livro do gênero fantástico. Tem resenha dele aqui no blog já, feita pela Daya Maciel.

      Excluir
  8. Muito bom a entrevista. Já tinha essa visão e você me mostrou que A vida de um autor não é tão fácil assim, passam por lutas e dificuldades para ter seus livros prontos, para as pessoas lerem e poderem aprender a utilizar a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Gustavo! Cláudio expressou muito bem isso!

      Excluir