Leituras da Mari: Sem Esperança - Colleen Hoover



Título no Brasil: Sem Esperança
Título Original: Losing Hope
Autor(a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Ano: 2015

Então pessoal, depois de muito pensar e também de uns três copos de água com açúcar eu resolvi que não vou surtar com a tradução desse título. Isso porque se eu for analisar com muita boa vontade nem destruiu o jogo de palavras que a "tia Colleen" usou, só deixou um pouquinho menos perfeito.

Como todos aqui já devem saber desde a minha última resenha, sou fã de Colleen Hoover. Um Caso Perdido - Hopeless (veja resenha AQUI) é meu livro favorito dela e Sem Esperança - Losing Hope é a mesma história, só que contada pela perspectiva do "mocinho" daquela livro. Você pode até pensar "ah, então não tem nada de mais nesse livro... não preciso lê-lo", mas isso seria um ledo engado de sua parte.

Dá para começar por esse livro!? Com boa vontade, até dá, mas realmente não recomendo. Ele foi escrito em uma ordem específica pretendida pela autora e não foi a toa, alguns fatos chocantes do primeiro livro perdem completamente seu impacto se a ordem for invertida. Se você não leu o livro um, sugiro até mesmo que nem leia essa resenha, pois ELA CONTÉM SPOILER DE HOPELESS, e spoiler grande. Pare, agora!


Se você chegou até aqui acredito que já tenha lido o livro anterior, ou que goste de spoilers, ou até mesmo que não tenha levado meu aviso a sério (grave erro, muito grave). Então, bem vindo à minha resenha do livro Losing Hope e boa sorte!

Li esse livro em inglês, também, em 2014 e sinceramente não lembro mais porque no skoob o marquei com três estrelas. Suponho que tenha sido porque as mais fortes das emoções já haviam sido reveladas a mim no livro anterior, mas não tenho como garantir. Ainda assim, o livro de Holder nos apresenta uma gama de fatos novos e, também, algumas surpresas chocantes.

Nesse livro observaremos Dean Holder desde sua infância. Ainda criança ele presenciou uma situação perturbadora. Chegou a tentar avisar a mãe sobre o que havia visto, mas como era muito pequeno e não entendia direito o que estava acontecendo não obteve êxito. Quando, ao final do dia, todos descobriram o que realmente havia ocorrido, o peso de não ter impedido e nem conseguir ajudar a resolver as coisas dando informações precisas e coerentes gerou um trauma com repercussões não apenas em sua vida como também na de toda a sua família, dos mais variados tipos em cada membro.

A separação de seus pais veio após não muito tempo e se culpou por isso. Anos depois encontrou sua irmã gêmea, Less, morta, no quarto. Ela havia cometido suicídio. Com mais esse trauma, Holder passa a carregar no peito não apenas o remorso de ter destruído o relacionamento dos pais, mas também o de não ter podido salvar nenhuma das duas pessoas que mais amava na vida (Hope, sua melhor amiga, e Less - eu avisei).
"Quando um garoto ama uma garota, especialmente a irmã, deveria saber o que a faz sorrir e o que a faz chorar. Mas eu não sabia. E não sei. Então me desculpe, Less. Desculpe mesmo por ter deixado você fingir que estava bem quando era óbvio que não estava nada bem"

No livro anterior eu já havia achado Holder um personagem bastante maduro para sua idade, mas isso não me causou estranheza que vi causar em alguns, pois associei seu comportamento a todo o sofrimento que teria vivido - a dor ensina, e muito. Nesse livro, entretanto, por ser contado por ele, conseguimos ver cada parte desse processo de amadurecimento ao sermos apresentados ao nível de dor, dúvida e esperança ou falta dela que ele sofreu em cada etapa de sua vida. Quem havia o achado estranho no livro anterior terá a oportunidade de compreendê-lo neste.

Ao encontrar Sky, ele começa a ter um pingo de esperança em sua vida novamente. Ele acredita que ao lado dela poderá superar sua obsessão por encontrar Hope e, talvez, ter uma vida ao menos passível de ser suportada. É interessante ver como Holder percebeu cada reação de Sky a ele e aos acontecimentos e também o que sentiu ao fazer determinadas descobertas importantes a respeito dela e de sua família.


Para nos apresentar de forma mais precisa os sentimentos conflitantes do protagonista a autora de uma ferramenta interessantíssima. Precisando desabafar com alguém, mas sem querer levar mais peso para sua mãe e sem saber com quem mais poderia contar o que lhe afligia, ele resolve escrever para Less, sua irmã morta, no diário que era dela e que ela praticamente nunca usou. As mensagens nos proporcionam diversas revelações e são tocantes, apresentando uma emoção crua e verdadeira. Acabamos vivenciando com ele o demorado processo de cura enfrentado por ele e sua família, e a importante participação de personagens secundários para lá de cativantes.


Falando neles... Um ponto bastante legal é a participação maior de Daniel, melhor amigo de Holder, que será o personagem principal de Em busca de Cinderela, neste livro. Suas aparições trazem uma certa leveza e um quê de diversão a um livro com fundo tão pesado e sofrido. Mas fiquem atentos nessas partes também, não as pulem, pois tudo que ele fala nesse livro será importante para o dele, logo, foco no coadjuvante. hehe

Amei cada informação nova sobre a história que tive, isso posso garantir a vocês e, para aqueles que se apaixonaram pelo livro anterior, super vale a pena ler esse também. Aos que não gostaram do anterior, por favor, não me conte ou nossa amizade poderá ficar seriamente abalada. Brincadeira, não era isso que eu ia falar não. O que ia dizer é que para quem não gostou acho que esse não seria uma boa opção, afinal é contado no mesmo estilo utilizado antes e é "a mesma história".

Próxima parada: Em busca de Cinderela.


SINOPSE DO SKOOB: Assombrado pela culpa e pelo remorso por não conseguir salvar Hope nem Less, Holder desenvolveu uma personalidade agressiva. Mas, quando finalmente se depara com Hope depois de tantos anos, não poderia imaginar que o sofrimento seria ainda maior após o reencontro. Em Sem esperança, Holder revela como os acontecimentos da infância de Hope, que agora se chama Sky, afetaram sua vida e sua família, fazendo-o buscar a própria redenção na possibilidade de salvá-la. Mas é apenas amando Sky que ele finalmente será capaz de começar a se reconciliar com si mesmo.
Leia resenhas de outras resenhas dessa série clicando nas imagens abaixo: 


Um caso Perdido (Hopeless #1)
Em busca de Cinderela (Hopeless POV)

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Mari, não li a resenha por que ainda não li o primeiro... Preciso ler os livros dessa autora, todo mundo fala tãão bem! rsrs

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk tudo bem Bruna. Espero, de coração, que você goste deles. Eu os amo!

      Excluir
  2. mari meu anjo! eu ameeei o primeiro livro! eu simplismente AMO todos os livros dela.. entao acredito que esse nao sera diferente... correndo para ler!!!!! adorei a resenha. vc arrasa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo Andreza! A Colleen é, de longe, minha autora de New Adult favorita. O único livro dela que li e não achei lá grande coisa foi Ugly Love, mas logo em seguida li Confess e voltei a ser feliz!!!

      Não vejo a hora de botar as minhas mãos em November 9!

      Ah... Obrigada pelo elogio!

      Excluir