Leituras da Mari: O Lado Feio do Amor (Ugly Love)



Título no Brasil: O Lado Feio do Amor
Título Original: Ugly Love
Autor(a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Ano: 2015


Oi pessoal,

Vocês sabem que eu sou apaixonada por essa autora, certo? Isso não é mais novidade para ninguém, então é com muito pesar que digo: Não era bem o que eu esperava. Simplesmente não parecia que eu estava lendo Colleen Hoover.

Sim, eu dei apenas 3 estrelas e confesso que cheguei a pensar em dar menos. Não me entendam mal, não é que o livro não seja bom... ele é bom. E eu admito que não tenho o mínimo direito de criticar a obra de ninguém, principalmente porque eu não acredito que eu teria feito melhor, mas... Sabe aquela sensação de "UAU. Isso é um livro da Colleen Hoover!"? Pois é, ela não estava lá.

Tudo que eu mais amo nos livros da Colleen não estava lá. 



A personagem feminina forte e decidida, apesar de qualquer trauma que tenha sofrido e das marcas que esteja carregando? Ela não estava lá. No lugar dela tinha mais uma das tantas personagens femininas que não conseguem resistir a um corpo bonito ou a um sexo bem feito e aceitam ser tratadas como lixo apenas para ter alguns orgasmos.  Ela também tem um irmão mais novo, que age como "irmão mais velho ciumento" e os dois se tratam como crianças apesar de já serem adultos.



O amor que cresce conforme o casal passa pelas dificuldades que geraram os conflitos psicológicos daquele personagem?? Não estava lá. No lugar disso temos atração instantânea,  cenas de sexo na mesa da sala, no chão do corredor do prédio, etc; uma personagem chorando por amar um piloto de avião mega gostoso que a usa apenas para sexo (sendo que ele disse para ela que só a queria para isso) e um piloto de avião em estado de negação total.



Provável Miles Archer
Sabe aquele momento "choque total" que sempre tem nos livros da Colleen e que você fala "nãããao. Estou sem palavras"? Pois, é... ele também não estava lá. No lugar dele temos desde o início tantas dicas do que pode ter acontecido que quando lemos a cena "reveladora" em si é apenas uma confirmação do que já sabíamos.

E não posso esquecer que aquela minha dica de ouro "sempre leia Colleen em inglês pelos jogos de palavras brilhantes que ela faz ao longo do texto" também não se aplica a esse livro. Você pode ler em inglês, português, japonês... Não importa! Não tem jogos de palavras aqui.

O livro é gostoso de ler, é verdade... apesar de ser mais um livro estilo "vou deixar ele me usar como se eu fosse uma prostituta que ele pega na rua, mas sem cobrar por isso, porque mesmo ele dizendo na minha cara que não tem a mínima intenção de se apaixonar por mim ou ter qualquer coisa comigo além de sexo eu sei que uma hora ele vai se tocar que eu sou a mulher da vida dele e viveremos felizes para sempre porque a vida é um filme da Disney". Ou seja, totalmente não Colleen Hoover (ao menos não era esse o estilo dela em todos os livros anteriores).

Muita gente reclamou da tradução do nome, mas sinceramente eu não achei que ficou ruim não. Pelo contrário, é bem condizente com o conteúdo do livro em si. O amor deles não é nada bonito e nem romântico; é puramente físico e regado a falta de respeito e sofrimento desnecessário.

Ah, claro que por ter sido justamente o livro que puxou para o estilo "mais do mesmo", em uma previsível variação de submissão emocional da mulher para um homem que sabe usar o que tem entre as pernas, como a pregada em Cinquenta Tons e livros parecidos, é justamente o livro que acabou fazendo mais sucesso e o primeiro dela que vai virar filme - para o meu mais profundo desgosto, afinal, é o livro mais fraco em termos de profundidade que ela já escreveu e praticamente qualquer outro dela daria um filme muito mais bonito.



Colleen, me perdoe. Eu realmente amo a sua escrita, mas Ugly Love definitivamente não é nem perto do estilo Colleen que tanto amei e está claríssimo nas séries Métrica e Hopeless. Mas olha o lado positivo da coisa, eu sou a minoria da minoria e geral tá gritando "Mileeeessss, maravilhosoooo, gostosoooo!". rs

***
Sinopse no Skoob: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Mari eu amei esse livro. Realmente não se compara a Hopeles. Mas eu gostei. Nada comparado a 50 tons eu creio (não li o livro) mas o filme pra mim foi decepção total.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lado feio do amor realmente não é pornô. Não foi essa a intenção que tive ao fazer aquela comparação. Eu quis dizer no conceito de que ou você tem cérebro ou libido, não os dois ao mesmo tempo.

      Acredito que eu teria gostado mais desse livro caso não soubesse que era da Collen. Entretanto, por ser justamente um livro dela não consegui gostar.

      Em todas as outras obras temos protagonistas com personalidade forte e cérebros funcionais, menos nesse. Nesse é o sistema "pinto mágico", que muito me dá nos nervos.

      Excluir
  2. Mari,
    eu gostei bastante de Ugly Love, claro que achei Um Caso Perdido muito melhor!!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria das pessoas gostaram. O livro fez tanto sucesso que vai até virar filme. Se você procurar pela internet encontrará várias resenhas dando cinco estrelas para ele.

      Mas... Eu achei que estava abaixo da qualidade dos outros livros da autora e que não apresentava nenhum diferencial entre tantos outros new adults onde o cara pisca e a mulher se joga na cama. Mas como sempre digo, essa é a minha opinião e cada pessoa pode ter uma diferente. Um livro ruim para mim pode ser o favorito de outra pessoa.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Realmente, geral gosta dele. Acho que sou uma das poucas que não achou lá grandes coisas.rsss. Mas acontece!

      Qual a parte dele você mais gostou Roberta? A minha favorita foi a viagem de avião do porteiro. Achei aquele momento emocionante! Não pelo casal em si, mas pelo porteiro mesmo, que foi meu personagem favorito.rs.

      Excluir
  4. Mari, este é o único livro que li da autora e amei!! rsrs
    Se você diz que este é o pior preciso urgente ler os outros...
    E o ator que irá fazer o piloto é uma paixão antiga que me fez amar mais ainda! :)


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk Bruna, ele realmente é bem bonito!

      Olha, a maioria das pessoas amou esse livro. Se pararmos para analisar ele não é realmente ruim, mas por ser um livro da Colleen eu esperava muito mais. Mas muuuito mais mesmo! Talvez tenha sido mais essa questão de frustração de espectativa que fez com que eu desse a nota que dei.

      Excluir
  5. OI Mari, entendi seu ponto de vista. Vc sabe o quanto eu sou cabreira com New Adult e livro hot, mas eu me emocionei com Um caso perdido e vi que aquele livro era surpreendente, mesmo não lendo os outros da Coolen eu vi sim, só pela sinopse que esse livro não seguia o padrão tão notável da autora. É com certeza um livro que não desejo ler.
    Abç,
    Boo Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Boo... A autora acabou "apelando" para "o que está fazendo mais sucesso agora". Deu certo, visto que será o único dela lançado em filme, mas saiu completamente do estilo dos anteriores e era justamente aquele jeito forte dos personagens que falta na maior parte dos New Adults atuais e nesse.

      Excluir