Resenha: Lembranças de uma noite

Título no Brasil: Lembranças de uma noite  
Autor (a) Nacional: Ellery Trammel
Editora: Independente
Ano: 2015
Páginas: 220


Sinopse do Skoob: Lembranças de uma noite - Letícia é uma garota simples, delicada, sonhadora, criada com princípios e cercada por tudo de bom que a vida pode lhe proporcionar, cursando seu ultimo ano do Ensino Médio, sonha com o dia que se formará e realizará seu sonho de estudar em Paris, como cansava de dizer seus pais, era uma verdadeira princesa. Mas diferente de um conto de fadas o seu príncipe não é nem de longe encantado e acaba transformando a menina inocente e sonhadora em uma mulher dura, implacável, capaz de tudo para fugir das lembranças que mudaram sua vida. E mesmo vivendo anos distantes, jamais será capaz de esquecer lembranças de uma paixão e uma noite que marcou a sua vida, essa mágoa tinha nome e sobrenome, Matt Albuquerque. Filho único e orgulho dos pais, um homem centrado, que corre atrás dos seus sonhos, vive na casa dos pais, leva uma vida com simplicidade, acabou de passar no concurso para Delegado Federal, mas antes de assumir o cargo irá passar um tempo em Nova York se qualificando na área de tráfico internacional. É primo de Alice e de Jéssica, namora Julia extremamente possessiva e ciumenta, seu ciúme tem nome, Letícia. Em uma noite tudo muda... Todas as certezas e convicções descem ralo abaixo.Culpas, ressentimentos e segredos... Por anos foi mantido afastado, sem notícias daquela, que conquistou seu coração, dentro dele há somente as lembranças de uma noite inesquecível, desde então ele imaginava como ou quando seria o reencontro.

Olá leitores,


Comecei a leitura ansiosa, por ser de uma autora nacional e iniciante, que fez sucesso no wattpad. Eu não poderia deixar de conhecer. E você? 



Em Lembranças de uma noite, primeiro livro de Ellery Trammel, vamos conhecer Letícia, uma jovem de 17 anos, meiga, carismática, sonhadora e que desde os 12 anos sonhava com o primo da sua melhor amiga Alice, seu príncipe encantado.  

Matteus é sete anos mais velho que ela, formado em direito e tinha acabado de passar em um concurso para Delegado Federal. O problema é que ele sempre a viu como novinha demais, muito menina, quase uma prima.



Alice, por ser persistente, fez de tudo para ter um encontro entre sua melhor amiga, e seu primo. E a festa de aniversário da irmã de Alice era o momento ideal para esse encontro, já que depois das aulas Lê e Alice iriam viajar pelo mundo e Matt ia fazer um curso de especialização nos Estados Unidos. Não teria outra oportunidade, tinha que ser naquela noite!

Lê sonhava há tantos anos com esse encontro, se produziu, ficando toda linda para tentar encantar o seu príncipe. O problema é que Matt avisou que não iria para a festa porque sua namorada, muito ciumenta, que nem deixava ele chegar perto de nenhuma mulher e não queria que ele fosse.

Mas Alice não ia deixar isso acontecer e fez uma enorme chantagem emocional para seu primo ir, se fosse desacompanhado seria melhor ainda. Quando ele chegou e viu Letícia, não conseguia tirar os olhos dela, tão deslumbrante ela estava. Todas as suas barreiras foram abaladas naquele momento de forma que ele não conseguia encontrar mais desculpas para não enxergar a mulher que Letícia havia se tornado.
Sabe qual a minha maior lição? "O sofrimento é passageiro. Desistir é para sempre."
Essa noite dos sonhos marcou a vida de Letícia de várias formas diferentes, mas nem todas foram boas. De uma forma meio ensandecida ela resolve mudar de país, fugindo na tentativa de  querer esquecer o homem que amava desde nova e tanto a havia magoado. Não vou mentir, achei essa parte meio bizarra... A garota tem 17 anos e fala para os pais que não vai voltar mais para o Brasil, que vai ficar morando em Paris. Eu como mãe não aceitaria isso com tanta facilidade, mas talvez eu seja uma mãe diferente mesmo. 

Letícia se afastou até mesmo de sua melhor amiga, por anos, não procurando contato com ninguém daquela família.

Na pior fase de sua vida, Letícia encontrou um anjo. Jesse era um homem que passou por tantas dificuldades que queria somente ajudar ao próximo. Quando encontrou Letícia em um banco na praça em Paris, ela estava quebrada, despedaçada e precisando urgentemente de socorro; ele não pensou duas vezes e cuidou dela! Ajudando-a a voltar a ter brilho nos olhos e ser feliz. (essa parte é meio fora da casinha, mas vale pelo bem da história)

O problema é que Letícia continuava tendo sentimento por Matt e isso a fazia criar fantasias e ter atitudes precipitadas sem pensar nas consequências, machucando, por vezes, as pessoas que a amavam.

Deus era muito perfeito em suas direções, a colocou no meu caminho no momento em que eu mais precisava, estava me sentindo vazio, sem vida, quando a encontrei, juro que pensei que fosse uma visão da minha Eva, aquela que tinha perdido, que nunca mais veria.
Durante a leitura passei por momentos de conflito: começava o capítulo pensando uma coisa e terminava com outro pensamento; odiava e amava Matt tantas vezes diferentes que cheguei a ficar cansada; achava Letícia imatura, depois madura, depois imatura novamente e por aí ia; queria que Letícia ficasse com Jesse, mas depois mudava de ideia, querendo que ficasse com Matt, no capítulo seguinte já queria ao contrário.


Talvez nesse momento seja relevante deixar claro que não sou bipolar! O livro nos causa isso.


O livro é bom, mas algumas coisas pontuais não me desceram muito bem:

  • Matt me irritou profundamente em vários momentos por ter atitudes imaturas demais para a idade, fazendo coisas que um homem de verdade não faria. Ele nunca sentiu nada por Letícia além de um carinho fraternal e depois de uma noite, ele passou a amar de forma tal que não conseguiu seguir com sua vida?
  • Como a história acontece no Brasil e em Paris, as pessoas viajavam o tempo todo. E aí assumo que isso é um problema meu, sou pobre, é uma realidade muito diferente da minha e difícil de compreender. 



Mesmo amando Matt algumas vezes, não posso deixar de citar que Jesse foi meu xodó, um homem generoso, que soube ter paciência e que amava Letícia apesar de toda a sua bagagem. 

O final foi maravilhoso e surpreendente, mesmo eu querendo matar a autora por ter feito o que fez rsrs Jesse foi perfeito! Ai Ellery, como amei esse homem.

Comente com o Facebook:

28 comentários:

  1. Resenha perfeita. Adoro resenhas onde realmente se tem a opção amar e odiar o livro e eu amei. Também não aceitaria minha filha ir pra longe de mim, mamãe curuja. Mas que bom que ela encontra um anjo em sua vida, talvez a viajem serviu de aprendizado né rsrsrs. E Daya larga de ser piriguete literária sempre se apaixona kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda,
      Deixa eu ser piriguete kkkkk brincadeira rs
      Eu amei Jesse, um amor de anjo para Letícia.
      beijos

      Excluir
    2. vou deixar vc ser piriguete rsrsrs. bjusss

      Excluir
  2. Olá li o livro e penso que não vejo problema nenhuma em viajar a todo o momento é um livro não é?!
    Não acho que o Matt se apaixonou por Letícia de primeira, ele só se sentiu mal por tela tratado de uma forma sem noção. Jesse é meu amor eterno, e eu acredito sim que podemos encontrar uma pessoa inesperadamente e começar a conviver com ela, pois conheço pessoas que já encontraram outras assim...
    #EntãoNãoAchoQueSejaTãoForaDaCasinhaAssim
    E outra se Letícia já ia viajar pelo mundo com a amiga, por que ela não poderia morar sozinha em Paris?!
    Sua resenha foi legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jessica,
      Jesse é um amor e feliz da Letícia ter encontrado. Sobre viajar na leitura, ela serve para isso né?? rs
      Eu tenho filho e não deixaria morar em outro país de jeito nenhum, piorou sozinho... mas cada mãe faz o que quer com o filho, aceitando ou não!!!
      Fico feliz que gostou da resenha :)
      beijos

      Excluir
  3. Bom dia!
    Obrigada Daya, se você sentiu esse turbilhão de sentimentos é sinal que meu propósito foi alcançado.
    Respeito sempre a opinião das pessoas, cada um tem uma visão, uma interpretação.
    Bipolar??? rsrsrsrsrsrs
    O livro deve ser lançado em breve!
    Já foi retirado do wattpad e estamos trabalhando para a publicação.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ellery,
      Fico feliz que gostou... cada um tem uma opinião e a autora aceitar tranquila, melhor ainda!!
      Sucesso e que venha mais histórias.
      beijos

      Excluir
  4. Bem temos um impasse aqui e o melhor jeito de se resolver um impasse é uma terceira opinião. Jessica e Daya me mandem o livro eu leio e falo quem tem razão kkkkkkkkk. Prometo respeitar todas as opiniões afinal o intuito aqui é dar a opinião sobre livros não esquecendo nunca o respeito né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Fernanda, cada um tem a sua opinião, pode ser boa ou ruim... maravilhoso quando a autora aceita tranquila qualquer uma!! E Ellery é um amor, merece sucesso!!
      beijos

      Excluir
    2. Crescemos mais quando aceitamos a critica e usamos a nosso favor. Sucesso Ellery <3

      Excluir
  5. Olá Daya, gostei da sua resenha mas confesso que fiquei com o pézinho meio atras com esse livro agora, vamos lá ler outro livro né? pq esse acho que não vai descer não.
    beijo beijo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adm,
      Acho que você deveria dar uma oportunidade para esse livro, quem sabe vc gosta?!?
      beijos

      Excluir
  6. Daya, adorei sua resenha, como sempre você arrasa!!
    Obrigada por nos trazer sempre uma opinião sincera! :D

    A história não me chamou atenção, então esse vou deixar passar!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,
      Obrigada linda!! Fico feliz que você gosta das minhas resenhas!!
      beijos

      Excluir
  7. Pois é, como uma crítica bem escrita pode muito influenciar a decisão do leitor de ler ou não o livro. Tenho acompanhado as resenhas da Daya, e ela não costuma errar, pelo menos não para mim. Não sou uma grande leitora de autoras nacionais, confesso, e quando vejo uma reação assim de uma autora diante de uma crítica à sua obra, fico ainda mais com o pé atrás. A Daya não desmereceu o livro, pontuou o que não achou legal ou inverossímel no livro, e a autora, ao invés de acatar a crítica como algo construtivo, para levar em consideração na elaboração dos próximos livros, se ofendeu e ainda sambou na cara dela, dizendo que o livro já até havia sido retirado do wattpad para ser publicado. Boa sorte para você, mas este livro entrou para a lista do "não lerei".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claúdia Boa noite!
      Eu não entendi seu post, de maneira alguma eu fui contra ao que a Daya escreveu.
      Talvez você não tenha entendido o que escrevi, mas em momento algum desmereci a resenha dela e talvez você esteja enganada quanto a mim. Quando citei que foi retirado do wattpad é que as postagens acabaram e quem acompanhou esteve presente em todos os capítulos. Agora estamos terminando a revisão. Desculpe mas não te entendi.

      Excluir
    2. Cláudia,
      Obrigada por acompanhar minhas resenhas e confiar nelas. Sobre o lançamento, a autora publicava no wattpad e foi retirado por ela postou até o final. Ela vai publicar ele em ebook e impresso independente. Torço pelo sucesso.
      Beijosss

      Excluir
  8. adorei a resenha e dei uma gargalhada com "Talvez nesse momento seja relevante deixar claro que não sou bipolar!"
    sempre sofro com livro assim amor e odio kkkk
    achei a historia meio cliche e talvez por esse motivo não lerei esse livro
    mas fiquei curiosa pra saber com quem ela ficou no final :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rebeka,
      Não sou bipolar, quem me conhece sabe rsrs
      Sobre o final, que é lindooooo, só você lendo rsrs
      beijosss

      Excluir
  9. Adorei a resenha ! Até fiquei com vontade de ler o livro.
    Concordo com você, minha mãe me buscaria a tapas se com 17 anos dissesse que não iria voltar pra casa kkkkk

    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Willow,
      Ri alto com você kkk , a minha também faria isso. Letícia já ia estudar em Paris medicina e resolveu ficar antes do esperado. Com 17 anos a pessoa é muito imatura ainda e pensa que sabe de tudo.
      beijosss

      Excluir
  10. Daya, gostei muito da sua resenha, principalmente pela sinceridade em mostrar que é possível gostar de muita coisa e ainda assim não achar algumas outras tão boas assim.

    Concordo que a ideia da garota, ainda menor de idade, simplesmente decidir morar sozinha em outro país foi meio fora da casinha até por uma questão legal - de leis. Como menor de idade ela precisa ter um "adulto" responsável por ela e não vejo como conseguiria alugar um imóvel e ter contas de locação, água, luz, etc em seu próprio sem problemas. Claro que os pais poderiam fazer isso por ela, mas é um grande risco; eles poderiam ser denunciados por abandono de menor, por exemplo.

    Se fosse um intercâmbio, seria diferente. Mas simplesmente morar... é estranho mesmo.rssss

    Viagem é diferente, por ter um visto temporário, passagens de ida e volta compradas e tudo mais. Também não podemos esquecer de que a documentação necessária para a viagem de um menor de idade desacompanhado dos pais para o exterior não é pouca. Não basta apenas um passaporte e um visto... não é como um adulto que simplesmente chega, compra a passagem e vai. Logo, para mim isso não fez sentido.

    Entendo a necessidade do ato para o desenrolar da história, mas ao mesmo tempo não consigo entender a execução dele sem empecilhos no mundo real em que vivemos.

    Sentimentos que surgem completamente do nada depois de uma noite de sexo também me irritam bastante. Mas pelo Jesse me deixou curiosíssima para ler o livro. com todos falando o quanto ele é um amor, quero conhecer esse personagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari eu também fiquei aqui querendo ler o livro pra conhecer o Jesse. Conheço pessoas que mudaram seus sentimentos de amizade a amor sem ter percebido.acredito que num momento vem algo a tona que te faz perceber que o que existia não era só amizade, aquela sementinha já havia sido plantada mas,não tinha desabrochada ainda.

      Excluir
    2. Mari... Não posso soltar spoiler, rsrsrsrsr
      Mas o fato da Letícia ir morar em Paris não foi do nada, ela já iria de qualquer maneira, os pais dela cursaram medicina em Paris, ela apenas adiantou. O ano letivo na Europa começa no segundo semestre, fiz pesquisas antes de abordar o tema. O fato é... Ela fugiu e não sabia que estava grávida, ela soube da gravidez quando já se encontrava instalada para estudar. Ela fez dezoito anos e justamente no aniversário ela conta aos pais. Grande beijo!

      Excluir
    3. Espera, então ela foi com um visto de estudante... Já ia ficar lá cursando medicina por 5 anos e avisou que não pretendia voltar pra casa ao se formar com 22 anos?

      Nesse caso ela não seria mais uma adolescente que resolveu morar em Paris e sim uma adolescente em intercâmbio de estudo que não pretendia voltar após se formar, já adulta.

      Situação beeeeemmm diferente.

      Excluir
    4. Obrigada Mari,
      Dificil fazer resenha de um livro que poderia ser melhor, que tinha algumas coisas #foradacasinha.
      Você sabe que amo histórias nacionais e torço pelo sucesso de cada uma. Sei que Ellery vai alcançar esse sucesso e deixando bem claro que é o seu primeiro livro.
      Jesse valeu pela história toda...
      Sobre morar fora, eu não deixaria mesmoooooooooo, só se ela fosse de intercâmbio, não ficando sozinha.
      beijos

      Excluir
  11. Nossa que bafafa! Eu acho que os comentários roubaram toda minha atenção da resenha!!!
    Eu adoroooo a sinceridade de Daya, e por isso eu confio muito na opinião dela. Se fosse para dizer que todo livro era perfeito então de que adiantaria uma resenha?!
    Eu acho super legal quando Daya e Mari colocam os pontos positivos e negativos também dos livros. Acho que deixa tudo muito claro. E não quer dizer que sempre todo mundo concorde.
    sobre o livro... só achei mais cliché a história de dormir uma noite e puf! Apaixonou. Já li muito coisas assim. Mas o enredo eu até achei legal.. afinal sou uma leitora sempre romântica.
    beijos conchego!

    ResponderExcluir
  12. Nossa amei o livro, e como você falou na resenha ele causa sentimentos dúbios( às vezes odiava a Leticia e o Matt) mais enfim estou ansiosa pelo próximos livros da autora.Quero saber se já tem?

    ResponderExcluir