Momento Cultura: Júlio Verne, um profeta ou homem a frente de seu tempo?





Pensei por um tempo em um livro ou assunto para escrever aqui no blog. Ao ver os preparativos para uma viagem à Marte pensei: essa nem Júlio Verne imaginou. Ou imaginou? 



Logo acabei tendo o vislumbre de escrever sobre um dos autores que realmente mudaram minha vida. Verne é a razão de meu texto. Não por escrever livros filosóficos e que me fizeram pensar em minha existência de forma diferente, mas sim por me mostrar, em grandiosos livros, as coisas maravilhosas que o conhecimento e imaginação podem criar. 



Tive uma experiência única ao ler "Vinte mil léguas submarinas" e Verne é, com certeza, um dos maiores responsáveis por eu gostar tanto de ler.

Contemporâneo e conterrâneo de autores como Victor Hugo e Alexandre Dumas, Júlio Verne aproveitou uma enxurrada cultural criando sua própria onda. Ele revolucionou sua época por escrever sobre locais ainda não descobertos ou invenções ainda não criadas. 


Por escrever tão próximo a ciência são muitas as pessoas que o consideram o "pai da ficção científica". 

Escreveu mais de 100 livros, todos com o mesmo estilo: um grupo de homens, cheios de força de vontade, astúcia e inteligência, enfrenta uma aventura inusitada, passando ou chegando em locais pouco ou nada conhecidos, usando uma tecnologia nova. Esta coletânea de livros ficou conhecida como "Viagens Extraordinárias". As descrições dos mais diversos lugares passam grande realismo, como se o autor conhecesse bem aquelas paisagens. Só que Verne viajou muito pouco e na maioria de seus livros usou relatos, textos científicos e a imaginação para criá-las. 


Do mesmo modo o autor descreveu invenções que ainda não existiam na época. Foguete, televisão, vídeo chamada, transferência veloz de dados, computador, submarino, tanque de guerra, viagem à lua, satélite artificial, helicóptero, armas elétricas e outros mais, foram inventos que Júlio Verne previu.

Se nos tempos de hoje a leitura dele já impressiona, tente imaginar o alvoroço que ele fazia na época, ao escrever sobre ideias como uma possível viagem a Lua!? Seria ele um profeta? Um ser com poderes sobrenaturais? Não, ele era apenas um homem cheio de conhecimento e visão, que enxergando toda a capacidade produtiva dos seres humanos conseguiu pensar muito a frente, e assim impressionar a todos que liam seus livros. 

“Tudo que uma pessoa pode imaginar, outras podem tornar real.”

Seus personagens? Sempre eram destemidos, inteligentes, audaciosos, cheios de energia e força de vontade; nem sempre simpáticos ou totalmente corretos, buscavam o sucesso em expedições que outros não tiveram êxito ou aventuras que nunca ninguém havia imaginado. São personagens que ditam o próprio destino.

Certa vez vi um documentário que mostrava algumas pessoas que tinham lido os livros dele quando crianças. Suas profissões atuais? Arqueólogo, astronauta, biólogos dos mais diversos locais da Terra, capitão de navio. Todos influenciados pelo espírito aventureiro de Júlio que tão bem era passado aos seus livros. Sempre imaginei o que teria acontecido se eu tivesse conhecido mais cedo este escritor que tanto admiro. Teria eu me tornado dentista? Isso nunca poderei dizer, o que sei de certeza é que meus filhos conhecerão Verne cedo e espero que ele plante uma sementinha de aventura e força de vontade neles.

Portanto, se você quer viajar pelos mais diversos lugares da Terra, ao seu centro e pra fora dela, sem sair de casa, pegue um livro de Júlio Verne e boa viagem!
“Um dia visitaremos a Lua e os planetas com a mesma facilidade com que hoje se vai de Liverpool a Nova York.” 
E a resposta para a pergunta que me fez escrever sobre este autor é 'sim, ele já havia pensado em homens colonizando Marte e outros planetas'.


Livros dele que li (recomendo todos):


Resultado de imagem para vinte mil léguas submarinas

Está entre os meus livros favoritos, me fez ver como nossa imaginação pode ser estimulada. O leitor conhece os mais diferentes mares do mundo, seus animais, plantas e tesouros. O criador do submarino Naitulus, Capitão Nemo, é um personagem incrível e profundo. Neste livro Verne previu a invenção do submarino atômico. 



São dois livros complementares, é aqui que Verne faz suas maiores previsões. Ele acerta o local da decolagem da Terra e do pouso na Lua. O tempo da viagem é próximo ao da Apollo 11 assim como sua chegada no Oceano Pacífico. Lançado em 1865, tente imaginar como este livro deve ter sido revolucionário.





Fez tanto sucesso na época, que jornalistas tentaram repetir a aventura no tempo determinado por Verne, e um deles conseguiu imitar Phileas Fogg, protagonista estranho mas encantador e que não mede esforços para provar sua teoria. O final tem uma sacada incrível de Júlio que mostra toda sua genialidade deixando este ótimo livro ainda melhor.





Este é o livro que menos gostei dele. Quem sabe por fantasiar muito sobre o que existe no centro da Terra. Acostumado a uma escrita bem correta  de Verne descobrir o que ele imaginava para o centro de nosso planeta me deixou um pouco frustrado.




O primeiro livro de Júlio Verne narra uma viagem de balão por lugares ainda não descobertos da África Central, as descrições são tão boas que é difícil acreditar que o autor nunca esteve no continente africano.



Encontrei o livro num sebo e tive uma grata surpresa ao descobrir a historia de 4 abolicionistas em fuga ao caírem de balão numa ilha inabitada e misteriosa. Sem lugar para ir eles usam a inteligência para utilizar os recursos da ilha em sua ajuda. O final é surpreendente fechando o livro com chave de ouro.


Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Julio Verne com certeza foi um visionário!
    Já li Vinte mil léguas submarinas e me impressionei com as descrições feitas e a imaginação do autor!
    Sei que o livro A ilha misteriosa também tem o personagem do capitão Nemo e já entrou para a minha lista com certeza.

    saberes-literarios.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo visto somos dois que provaram e adoraram Verne. Será que alguém lê e não gosta?

      Eu li "A Ilha misteriosa" sem saber da presença dele Amanda o que aumentou meu apreço pelo livro. Capitão Nemo é um dos meus personagens favoritos. Sua raiva da humanidade, seus atos certas vezes mesquinhos, contrastam com sua genialidade e conhecimento dos mais diversos assuntos.

      Excluir
  2. Nossa que legal. Eu me senti até leiga agora pois não li nenhum livro dele ainda. Mas diante uma perspectiva dessa fiquei bem empolgada.

    ResponderExcluir
  3. sempre ouço falar do vinte mil leguas submarinas mas ate hoje nunca li. Andreza Tavares duas leigas então rsrsrs tambem fiquei empolgada a ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreza e Fernanda que legal que meu texto empolgou vcs. Experimentar tipos de leitura diferentes dos que estamos acostumados aumenta nossos horizontes e da ainda mais prazer quando voltamos a ler aquilo que mais gostamos.

      Podem experimentar sem medo.

      Excluir
  4. menina que blog bom,layout lindo,deu vontade de pegar uma xícara de café e ler cada post <3
    kkkkkkkkkkk
    adorei!
    ah,me segue de volta no meu blog? http://www.meninadesencanada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Muito bacana você creditar Júlio Verne pelo seu amor à leitura! Conheço muitas pessoas que foram se aventurar em profissões como as que você citou graças a Júlio Verne.
    Ah, e você tem razão: o Capitão Nemo é um dos personagens mais fascinantes da literatura!
    Beijos!

    www.diarioquaseescritora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lê
      Pra mim é impossível negar a importância de Júlio Verne. Como falei se eu tivesse conhecido ele mais cedo quem sabe o mundo seria mais feliz com um dentista a menos. Hehehehehe

      Se vc conheceu o Capitão Nemo vale a pena reencontrá - lo em "A Ilha misteriosa".

      Excluir