Na cozinha com a Bel: Kramer vs Kramer e suas torradas francesas


Sinopse AdoroCinema: Ted Kramer (Dustin Hoffman) é um profissional para quem o trabalho vem antes da família. Joanna (Meryl Streep), sua mulher, não pode mais suportar esta situação e sai de casa, deixando Billy (Justin Henry), o filho do casal. Quando Ted consegue finalmente ajustar seu trabalho às novas responsabilidades, Joanna reaparece exigindo a guarda da criança. Ted não aceita e os dois vão para o tribunal lutar pela custódia do garoto.

Conversando com as parceiras do blog percebemos que os posts sobre comida rarearam, e fui a “eleita” para falar sobre o tema esse mês. Acho que é perseguição porque sou gordinha.


Mas tarefa dada é tarefa cumprida, então comecei a pensar em comida. Livros sobre comida. Fácil: A Cozinha Maravilhosa da Ofélia. Nem imaginam quem é? Uma das pioneiras em programas de culinária na televisão brasileira. 

Então vamos apelar para filmes e culinária!? Melhor ainda! Temos: Como Água para Chocolate, Chocolate, Ratatouille, A Festa de Babette. Também óbvios demais, não vou usar.

Foi então que me lembrei da primeira vez que vi uma receita em um filme e que ela literalmente me pegou: Torradas Francesas do filme Kramer vs Kramer.
Antes da receita...

O filme, baseado no romance de Avery Corman, é um drama. Dramalhão seria melhor. Falando do livro primeiro. O autor pensou em como seria sua vida se sua esposa sumisse. Como ele viveria com seus filhos, a maneira que a vida continuaria.

O filme é um drama de tribunal. Estrelado por Dustin Hoffman e Meryl Streep, que dão shows de interpretação. Justin Henry, que faz o filho do casal é uma peça. Sem contar muito do filme (sinopse acima por favor!), vamos às torradas.

Depois que Joanna (Meryl) sai de casa e deixa o filho para o pai tomar conta, Ted descobre que é um pai zero à esquerda. Ele não faz ideia nem de onde guarda as próprias cuecas, como é que vai alimentar o filho pequeno? Depois de muita briga, gritos, choros, ameaças e gororobas, o pai aprende a fazer torradas francesas.

Sim, eu vou dar a receita, das minhas torradas, não as do filme.

Kramer vs Kramer foi lançado nos cinemas em 1979, eu assisti alguns anos depois, mas mesmo assim em uma era pré-internet. Me apaixonei pelas tais torradas e queria a receita. Em uma cidade do interior, sem internet, como faz?
Conversei com um vizinho, gente boníssima, que ligou para um amigo, que entrou em contato com um primo, que ligou para outra pessoa. Enfim, cinco dias depois, duas ligações para os Estados Unidos e uma rede de contatos que faria o então presidente da República ficar roxo de inveja, eu tinha em minhas mãos a tão esperada receita.

A receita é tão fantástica que prendi mais de um namorado aos meus pés com ela. Então, meninas, guardem bem e usem com parcimônia. Meninos, prestem atenção quando a namorada disser que vai cozinhar uma coisinha para vocês, pode ser as torradas francesas.

E vamos enfim dar a receita.
***
Ingredientes:

2 ovos
½ colher (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de queijo parmesão light ralado
1 colher (chá) de ervas de provence (particularmente não gosto de fritar as ervas, uso para enfeitar o prato depois)
4 fatias de pão de forma

Modo de Preparo:

Com um batedor de arame, bata bem os ovos para não ficar com cheirinho enjoativo, tempere com sal (eu gosto de usar sal grosso moído, fica mais leve) e acrescente os demais ingredientes. Aqueça um grelha antiaderente untada com um pouquinho de azeite. Passe um fatia de pão pela mistura, escorra e grelhe-a dos dois lados. Mas é para passar rapidamente, nada de colocar o pão e esquecer na mistura.

Coma com mostarda Dijon, holandesa ou árabe, que são as mais fortes. Pastas de grão de bico e berinjela também acompanham bem.
A versão doce é a famosa rabanada, que pode ser acompanhada de mel, creme azedo, geleias ou frutas.

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Ai Bebel, essas suas torradinhas chiques me deixaram com água na boca!! rsrsrs
    Vou tentar fazer em casa... :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É super fácil Bruna. Duas dicas que uso: frigideira antiaderente e depois que um lado está cozido, eu coloco um pouco mais da mistura na parte que está virada para cima, antes de virar e deixar fritar. Faça e me conte o resultado.

      Excluir
  2. Ai Bebel, essas suas torradinhas chiques me deixaram com água na boca!! rsrsrs
    Vou tentar fazer em casa... :D

    ResponderExcluir
  3. Bebel, vou hoje mesmo e te falo, deu uma vontade de comer logo rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conte Daya... Espero que as suas fiquem tão boas quanto as que faço!

      Excluir
  4. Oi Bebel!
    Adorei o post, misturando literatura e culinária! Nunca vi o filme e gostei muito de saber um pouco. E, sobre a receita, deve ficar um ótimo resultado, fiquei curiosa para experimentar! :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniela, é um filme beeem velhinho mesmo. Tem mais de 35 anos que foi lançado. É fantástico, apesar de ser moralista, principalmente o final. E comecei a me apaixonar por culinária assistindo filmes.

      Excluir
  5. Bel, perfeito o seu post. Não apenas nos passou mais cultura com as informações do livro como também nos deixou desesperados para comer torradas. kkkkk
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, aproveite que hoje é dia do bacon e faça uma com pedaços generosos dessa iguaria rsrsrs

      Excluir
  6. Bebel que maravilha de receita :)
    Eu sou um desastre na cozinha e odeio fazer qualquer coisa no fogão, mas vou pedir para o marido, hahahha. Obrigada pela receita =D
    Morri rindo com a rede de contatos, kkkk
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gih, você não tem ideia de como era triste a vida na era pré internet... Difícil viu?! rsrsrsrs

      Excluir
  7. bem na hora do almoço eu aqui morrendo de fome me deparo com essa delicia de encher os olhos e dar água na boca. maldade o jeito agora e ir pra cozinha tentar fazer né. bjusss obrigada pela receita <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, eu gosto de uma coisa que eu meio que inventei: duas fatias de pão de forma, queijo, presunto, requeijão, ovo, sal e temperos a gosto. Besunte o pão com o requeijão, coloque o queijo e o presunto e feche, pressionando um pouquinho para evitar que abra. Molhe no ovo batido com sal e temperos e frite. Menina, é uma delícia! rsrsrs

      Excluir