Resenha: Sapatilhas Vermelhas

Título no Brasil: Sapatilhas Vermelhas
Título Original: -------
Autor(a) Nacional: Thais Turesso
Editora: Independente
Ano: 2015
Páginas: 11




Sinopse da Amazon: Era a Noite dos Namorados, e todos do Colégio Albuquerque estavam ansiosos para desfrutar a noite mais esperada do semestre. Becky finalmente teria uma noite especial? Descubra nesse conto a magia de uma paixão...
Esta é uma resenha diferente pois não é sobre um livro e sim sobre um conto.

Sapatilhas Vermelhas é o conto de estréia de Thais Turesso. Curto, simples e direto, é uma fofura romântica, bem leve, no estilo Cinderela moderna. Ideal para aquelas pessoas românticas assumidas que querem tudo bem cor de rosa.

O conto nos apresenta um dia dos namorados na vida de Becky. Ela, uma menina em idade escolar, é apaixonada desde sempre por Lucas, um rapaz lindo, popular e que namora Emanuele.

Enquanto ajuda na arrumação da festa, suas sapatilhas vermelhas são danificadas. Ao tentar limpar a empregada da escola se oferece para ajudar e, em questão de segundos, trás as sapatilhas de volta ainda mais lindas do que quando eram novas.

Becky fica tão feliz que resolve usar aquelas sapatilhas, no lugar de seu sapato de salto no baile.

Enquanto dançava com seu amigo, o DJ pede para todos trocarem de par, dançando com o casal que estivesse ao lado. E, quem é que está ao lado de Becky e seu amigo??? Sim, Lucas e Emanuele.

A emoção de estar dançando com a sua paixão é tão grande que, depois de um tempo, Becky desmaia nos braços do amado e, daí pra frente, para saber o que acontece, só lendo o conto....rs






E pode ser comprado na Amazon, por R$1,99.

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Oii Mari, tudo bem??? Adorei sua resenha. Por isso, já corri abrir o wattpad para ler, hehehhe
    Espero curtir :)
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih, tudo ótimo!
      Que bom que gostou da resenha. Como era um conto curto, ficou muito difícil fazer a resenha sem dar spoiler. Então fiz o que melhor que pude.

      Não é um livro, mas é gostosinho de ler. Distrai e é coerente com o público alvo que almeja. O mesmo pública para quem lemos Cinderela.

      Excluir
  2. Mari, fiquei mega curiosa... Adoro cinderela, então provável que eu vá amar este conto.. rsrs

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, é um conto curto, simples. Mas fofinho para ler para os pré-adolescentes. É um conto no estilo Cinderela, um pouco mais voltado para a modernidade, o que dá a chance da criança se ver melhor na personagem.

      Excluir
  3. Daya, amei! Amo contos e histórias assim, puxada para o lado da escola!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa,
      Quem leu o conto foi a Mari, mas pela resenha parece bem romântico, eu sou suspeita para falar, porque amooo romance e puxando para o lado jovem melhor ainda!!!

      Excluir
    2. Esse é um conto que, na minha opinião, é voltado pro mesmo público de Cinderela. É curto, simples e segue os mesmos conceitos. Entretanto, ele foi "atualizado", sendo que a Cinderela não vai mais ao baile e sim na festa do dia dos namorados da escola; ela também não usa sapatinhos de cristal, mas sim sapatilhas vermelhas estilo moleca. A vilã não é uma bruxa, mas a menina popular que sai com o cara que a mocinha ama... e por aí vai.

      Dessa forma fica mais fácil o pré-adolescente se identificar e se interessar por ter a ideia, seja ela falsa ou não, de que os personagens seriam "menos infantis" por não serem tão "irreais".

      Excluir