Resenha: Morte Súbita



Título no Brasil: Morte Súbita
Título Original: The Casual Vacancy
Autor(a): J. K. Rowling
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2012
Páginas: 501


Sinopse do Skoob: Morte Súbita - Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.
Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.


Escolhi ler Morte Súbita após ter lido uma reportagem em que o autor Stephan King se derramava em elogios em relação ao livro e a autora. Como king é maravilhoso, sua opinião teve um peso enorme para mim.

Apenas um recadinho para King: Eu não sei se confio mais em você.

Esse é o primeiro livro da autora J. K. Rowling após a série de fantasia infanto-juvenil Harry Potter. Mas, se você está pensando em pegá-lo para ler porque é fã do estilo usado pela autora na sua série favorita da infância... desista. Seu estilo é completamente diferente do utilizado na série, muito mais voltado para um público maduro.




Eu divido o livro em duas partes: A parte "minhocão" e a parte "montanha-russa". Não entenderam? Vou explicar.

Morte Súbita conta, na verdade, como uma pessoa e consequentemente sua morte é capaz de influenciar tanto a vida de outras pessoas. A ideia do livro de mostrar os diferentes comportamentos humanos, seus medos e anseios é até interessante, mas infelizmente a beleza dessa obra é sentida apenas nas últimas 100 páginas (se levarmos em conta que o livro tem umas 500 páginas, isso é completamente trágico).

Classifico essa parte do livro como tão emocionante quanto andar de minhocão aos 30 anos. A emoção de se andar em um minhocão pode ser experienciada através do vídeo abaixo:



Logo no início ocorre a morte de um importante homem da pequena cidadezinha de Pagford, que é a perfeita definição para a frase "as aparências enganam" (sim, eu notei que usei "pequena" e " inha" juntos, mas o local mais parece um ovo na forma como é descrito). Sua morte desencadeia uma série de fofocas e desejos escusos de ocupar seu lugar de destaque no conselho da cidade. Isso dura umas 200 páginas e você se pergunta a cada uma dessas páginas "porque ainda estou lendo esse livro?"

O plano de fundo da história é a luta entre aqueles que defendem que Fields, o bairro mais pobre da cidade, deveria ser desanexado de Pagford e transferido para a cidade vizinha e daqueles que querem manter o bairro com eles, pelos motivos mais variados.

Para dar uma "apimentada" na trama surge o "fantasma" do falecido Conselheiro, que passa a expor na página oficial do Conselho na Internet os segredos mais sórdidos de vários dos ilustres habitantes da cidade.

Nesse meio aparecem 3 personagens que SERÃO importantes para a história nas páginas finais, que são Bola, Andrew e Krystal, mas que até lá são apenas personagens completamente deslocados no contexto do livro e que podem ser caracterizados como, respectivamente, rebelde sem causa, adolescente típico inseguro e garota da vida ferrada . Ah, temos também Sukhuvinder (como pude esquecer dela!), a garota que se corta.

Mas nem tudo são espinhos!!! Krystal e Sukhvinder são, de longe, as personagens mais interessantes de toda a trama e é justamente uma delas que irá no levar ao nosso segundo momento. O momento "montanha-russa".

A emoção de se andar em uma montanha-russa, independente de sua idade, está demonstrada no vídeo abaixo:



Quando você está perto do final do livro e pensando em "todas as horas da sua vida que você poderia ter gasto lendo um bom livro em vez de ter teimado em ler Morte Súbita até o final" alguém dá um Biotônico Fontoura para Rowlings, ela finalmente acorda para a vida e, na página 400 realmente inicia a história. Começa então a debater sobre infidelidade, corrupção, drogas, abusos físicos e psicológicos, carência, preconceito e amor.

Essa parte final do livro é maravilhosa, impressionante, viciante e quase faz com que você diga "super valeu a pena ter lido esse livro". Eu disse QUASE... para mim, ela realmente chegou tarde demais e não conseguiu compensar as várias horas de tédio e decepção cultivados pelas páginas anteriores.

Bem... Essa foi a minha opinião. Mas, como eu sempre costumo aconselhar: não se baseiem em uma opinião ruim para descartar um livro, porque enquanto alguns odeiam, outros amam o exato mesmo texto. 

A prova de que o meu conselho é real é a entrevista abaixo, feita com a própria J K Rowling, no David H. Koch Theather, em 2013 (a entrevista está toda legendada e vale a pena ser vista).



Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Esse livro sempre me despertou curiosidade, mais pela resenha, vou passar mais alguns (vários) na frente.. rsrs

    Adoro as resenhas de vocês :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, é como a autora da resenha diz, o fato dela não ter gostado não quer dizer que você não vá gostar, mas... Já é um alerta a mais.

      Obrigada por nos seguir, ficamos muito felizes em saber que gosta de nossas resenhas.

      Excluir
    2. Bruna, mas se não for pra ser sincera pra que participar de um Blog de resenhas, certo? As resenhas são feitas para dar uma ideia do livro e para que digamos se sugerimos ou não. Se vamos mentir dizendo ser bom um livro que não gostamos é melhor nem fazer.Queima o blog e a autora da resenha.

      Excluir
  2. Olá!!

    Eu sou daquelas que não tem muita curiosidade para ler esse livro.
    Acho que a autora vai ser sempre conhecida por HP e nenhum outro livro dela vai ser bom como essa série e tals.
    E com isso a galera espera muuuuito e acaba se decepcionando com isso.

    Gostei da sua sinceridade!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Paula, nós, do Conchego, estipulamos algumas regras para o site e uma delas é dar nossa opinião sincera sobre os livros. Se gostarmos, gostamos e se não gostarmos, não gostamos e pronto.

      Os únicos livros que você nunca verá com nota abaixo de 3 aqui na plataforma são os de autores nacionais. O motivo é simples, quando nossa nota é abaixo de 3 para um livro nacional nós simplesmente não postamos a resenha. Se não temos como ajudar o autor, também não iremos atrapalhar, né? Já é tão difícil fazer nome sendo nacional....

      Excluir
    2. Verdade Ana, por isso que a primeira coisa que digo é para não esperarem nada parecido com a série Harry Potter. Esse não é um livro infantil, é um livro adulto... o foco é completamente outro e o estilo de escrita, embora tenha momentos que lembre vagamente o estilo dela, também é bem diferente.

      Sem falar que a história não é linear e tem tantos personagens que precisei fazer uma lista para ir seguindo conforme lia. O que faz uma bagunça danada na cabeça do leitor

      Excluir
  3. Oi Mari,
    Queria ler esse livro *--*
    Vi muitas resenhas negativas sobre ele. Só vi uma positiva (isso não é brincadeira hah). Bom vou ler quem sabe eu gosto (estou com receio ainda). Acho que tenho mais vontade de ler porque e da mesma autora do Harry Potter (saga que eu amo).
    Como a Ana disse ali em cima: Todos vão ver a Rowling como autora do Harry Potter mesmo tendo outros livros publicados.
    Adorei a resenha e sua opinião sincera (hoje em dia e raro ver isso) ♥
    Adoro o blog de vocês :)
    Beijos,

    Livros Para o Chá das Cinco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ketelyn, esse livro não tem absolutamente nada a ver com a daga de Potter, pelo contrário. É um livro "lento", com uma trama complexa, muito personagens (a ponto de ter gente que faz lista a parte pra tentar acompanhar a história) e temas bem pesados.

      Para você, que é novinha, existem leituras mais envolventes que essa. Digo isso mais pela questão do ritmo do enredo do que por seu conteúdo em sei. A revolução dos Bichos é um livro esplêndido e um clássico da literatura - é todo em forma de fábula e explica mais sobre política do que muito livro de 500 páginas que esteja no mercado.

      Excluir
    2. Ketelyn, faço minhas as palavras do conchego. Esse, definitivamente, não seria o livro ideal para um adolescente.rs

      Excluir