Resenha: A lista de Brett


Título no Brasil: A lista de Brett

Título Original: The life list (read the english version here)
Autor(a): Lori Nelson Spielman
Editora: Verus
Ano: 2014
Páginas: 364







SINOPSE DO SKOOB: A Lista de Brett - Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente.
Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis.
Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.


Encantador! Essa é, definitivamente, a palavra que melhor descreve este livro. Publicado pela primeira vez em 2013, A lista de Brett, primeiro romance da Lori Nelson, parece apenas mais um chick-list entre tantos só que não é.

Já de cara somos apresentados a uma linda e muito bem trabalhada capa, que muita gente pode não ter notado mas é repleta de significados: em meio às flores e folhas da árvore encontramos várias imagens que simbolizam os objetivos que Brett tem que cumpri. O único objetivo que não está na árvore é o cachorro, mas este também se encontra na capa, na parte do chão.
O primeiro capítulo nos apresenta o acontecimento que vai marcar a vida de Brett e gerar toda a trama da história: a morte da mãe de Brett (não, isso não é um spoiler. Está escrito na sinopse e é dito nas 3 primeiras linhas do livro).


Elizabeth era uma mulher adorada por todos que a conheciam, forte, inteligente, decidida, uma mãe dedicada e amorosa... Mesmo morta desde as primeiras linhas, tem uma presença muito mais marcante, influente e frequente no livro que qualquer um dos irmão de Brett. Mãe e filha era melhores amigas, compartilhavam ideias, gostos, uma vida e a perda dessa mulher é emocionalmente devastadora para nossa personagem principal.



Como se apenas a imensa dor da perda já não fosse o suficiente durante a leitura do testamento uma surpresa acontece: sua mãe não lhe deixou exatamente uma herança, mas sim uma carta que mudaria tudo que Brett acreditava que seria o seu futuro.



E o que continha essa carta? Você deve estar se perguntando. Foi exatamente isso que Brett se perguntou por um tempo, até que seus irmão se retiraram do local e o advogado começou a ler para ela.

A carta continha a lista de sonhos que ela fez quando ainda era adolescente e jogou na lixeira ao lado da mesa de estudos em algum momento. Uma lista de sonhos que sua mãe estava certa que eram os sonhos reais da filha, os sonhos que a filha escondeu de si mesma por motivos diversos. Para receber sua herança Brett teria que conquistar cada um daqueles sonhos em um prazo máximo de 01 ano.

O problema é que vários desses sonhos não são condizentes com sua vida atual e outra parte deles leva um considerável tempo para poder ser realizado, como "ser mãe". Qualquer um sabe disso, certo? Então porque 01 ano de prazo? Porque um prazo tão curto? Bem, infelizmente isso não é respondido de forma direta no livro. A única coisa que podemos deduzir pelas atitudes de Brett é que se o prazo não existisse ela nem mesmo tentaria começar a fazer a lista.

A cada sonho realizado Brett receberá uma carta escrita por sua mãe especialmente para aquele momento, o que a meu ver era a forma que Elizabeth encontrou de poder comemorar com a filha aquelas conquistas que tinha tanta certeza que trariam a felicidade de volta ao olhar de sua amada caçula, uma forma de poder estar junto com ela.

"Continue se obrigando a fazer coisas que lhe dão medo, querida. Assuma os riscos e veja onde aterrisa, pois são eles que fazem a jornada valer a pena." (...) "Parabéns, minha filha, por fazer coisas boas. Esse é, de fato, o segredo para ter uma vida feliz." 
Ao longo das páginas vamos aprendendo com a personagem sobre a vida, sobre as escolhas que fazemos e as que deixamos de fazer por medo ou comodismo, sobre a dificuldade de realizar qualquer mudança que nos tire de nossa zona de conforto... 



A escrita é toda em primeira pessoa e simplesmente não há como não se envolver com os sentimentos vividos pela personagem, torcer por ela e até mesmo crescer um pouquinho com ela.



Um livro cativante que vai a cada linha gravando sua existência não só em sua casa ou em sua estante, mas também em seu coração e sua vida.


A lista de Brett é um daqueles raros livros que, se lermos com atenção e colocarmos em prática as lições que nele são transmitidas, será capaz de mudar as nossas vidas.

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Mari, resenha deliciosa.
    Eu também gostei muito deste livro. É uma história tocante e que nos traz muitos aprendizados.
    Me emocionei várias vezes durante a leitura, e vibrei em cada conquista alcançada por nossa personagem.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lia, eu vou te dizer que antigamente eu tinha muito preconceito com esses livros que pareciam ser estilo Chick List. Mas a Daya insistiu tanto para eu ler com ela que acabei cedendo.

      E ainda bem que eu cedi. Livro muito, muito bom mesmo! Acabei de ler a sua resenha sobre ele e ela também ficou ótima!rs. Gostei de você ter posto um pouco sobre a autora, além da foto dela.

      Excluir
  2. Olá!

    Eu só conhecia o livro por nome, mas não li ainda.
    Acho a capa linda e agora descobri o enredo fiquei bem mais curiosa.
    Gostei desse negocio da listinha e quero saber se a personagem consegue cumprir as metas <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, não vou te negar que essa coisa de será que ela vai conseguir, será que não foi para mim um ponto menor. Até porque eu amo dramas então acredito que independente do resultado, ela não conseguindo ou ela conseguindo, eu iria gostar da mesma forma.

      Minha maior curiosidade era como ela conseguiria realizar alguns e o que aconteceria caso ela não conseguisse realizar algum deles. Todas essas perguntas nos são respondidas ao longo das páginas e no final, independente de qual seja ele, você não fica com aquela sensação de "não entendi como se chegou a esse final" ou "eu queria que tal coisa fosse explicada".

      Tudo que é aberto é fechado. Ou seja, cada problemática criada pela autora será explicada, para o bem, ou para o "mal".

      Excluir
  3. Nossaa! Adorei a resenha parabéns. Ficou muito boa mesmo :)
    O livro parece ser ótimo a capa e perfeita. (apaixonada haha). Primeira que vejo esse livro, parece ser muito bom mesmo.! Vou comprar *--*
    Beijos

    Livros Para o Chá das Cinco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super recomendo que compre. É um livro que vale a pena ter e para as pessoas mais jovens, em face de adolescência, pode ser um bom guia do que fazer e o que não fazer... do que se deve valorizar na vida e o que é dispensável.

      Ketelyn, só uma sugestão... Quando você for colocar o seu blog nos comentários, coloca o site inteiro porque os links que você está fazendo não estão abrindo e quando se procura no google aparecem vários com esse nome e nenhum é o seu.

      Excluir
  4. Oi
    Muito boa a resenha, já tinha lido uma outra positiva sobre esse livro e fiquei muito curiosa para ler, pois parece ser diferente e fiquei curiosa para saber o que está na lista.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, o livro é escrito de uma forma leve, mas não se deixa enganar por isso; a mensagem que ele passa é bem séria e profunda.

      Isso não quer dizer, claro, que não terão momentos em que riremos com e da personagem. Assim como terão momentos em que sofreremos com e por ela.

      Excluir
  5. Esse livro simplesmente ganhou meu coração, nos faz repensar nas nossas escolhas e nos sonhos que deixamos pra trás!
    Livro gosto de ler e daqueles que você lê rapidinho...
    Não tem muitos mistérios, é fácil descobrir o final.. Mas mesmo assim valeu muito a pena a leitura..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Bruna, é fácil descobrir o final. Mas esse fácil é meio que entre aspas, porque se você parar para pensar quem gosta de drama torce pra ela não conseguir e assim tornar tudo mais real; só que quem é romântico torce para tudo dar certo, para ela conseguir até mesmo aquelas metas que são praticamente impossíveis pela quantidade de tempo disponível para tanto.

      Então é "relativo".rs. E a capa ser fofa não nos garante um livro de romance fofo e leve. Veja o exemplo do livro COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ; uma capa fofíssima e romântica para um mega drama.

      Excluir
  6. Não li ainda, mas a resenha acendeu o desejo de embarcar nessa aventura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deborah, que bom! Vale a pena ler. Não é um livro de ação, como o seu, mas é um livro lindíssimo de crescimento pessoal da personagem e com uma história que, para mim, foi envolvente.

      Excluir
  7. Mari, mas um livro lido em conjunto e nós duas concordamos: é um livro emocionante, um livro que nos faz repensar a vida. Brett foi muito corajosa e mãe dela sabia disso. Livro lindo!!
    Boo Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade total Gi e que bom, porque quando não concordamos é um sufoco. É vc tentando me convencer que o livro é bom, eu tentando te convencer que o livro é ruim ou vice-versa. kkkkkkkk

      Mãe é sempre mãe, né? A relação delas é lindíssima, o carinho, tudo.

      Excluir
  8. Já conhecia o livro mas não tinha visto nenhuma resenha, pela sua ele parece ser bem legal. Já entrou pra minha lista de compras.

    http://escritasnachuva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei um livro fofíssimo, como disse na resenha. Ele apresenta de forma leve e descontraída problemas que, na verdade, não são leves e descontraídos. E, de quebra, nos ensina a sermos pessoas melhores.

      Excluir
  9. Já queria ler, sua resenha adiantou o processo da fila, Mari, rsrsrs. Muito boa, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Fran! Eu gostei muito do livro. Dá pra notar pela pontuação e pela resenha em si, né?

      E o melhor de tudo é que depois conseguimos fazer uma entrevista com a autora (já está postada aqui no Blog) e ela é hiper fofa!

      Excluir