Resenha: Lembra de mim?


Título no Brasil: Lembra de mim?
Título Original: Remember me?
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2009
Páginas: 400

Sinopse: Lembra de mim? - Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.


Amo os livros de Sophie Kinsella, servem para rir muito e também para curar uma ressaca literária!

Para se conseguir ler um livro com quatrocentas páginas, é preciso que ele consiga prender, que seja bem interessante e os livros de Sophia fazem isso, são sempre divertidos e contagiantes.

'Lembra de Mim' nos leva a refletir sobre a vida que levamos com perguntas como: Estamos felizes com o rumo que nossa vida está tomando? Os amigos que temos são amigos verdadeiros? O marido com quem casamos é realmente o amor da nossa vida?

Em Lembra de Mim vamos conhecer Lexi, uma mulher que sofreu um acidente de carro e acorda em um hospital, e quando se olha no espelho não reconhece nada. Assustada, ela vê os seus dentes perfeitos, que antes eram tortos; os cabelos sedosos e bem tratados; um corpo malhado e magro; uma bolsa original da Louis Vuitton; um marido lindo e rico. O problema é que a última lembrança de Lexi é estar saindo de uma balada com as amigas inseparáveis, estar muito chateada por não ter recebido o bônus de final de ano da empresa que trabalha, o namorado não ter ido ao seu encontro, estar esperando um táxi debaixo de uma chuva muito forte e que no dia seguinte seria o enterro de seu pai.

Agora, no hospital, ela descobre ter 28 anos e que não lembra como passou os seus últimos anos. Não lembra do casamento, do marido, do enterro do pai, não sabe onde trabalha e não reconhece a atual melhor amiga.

Para ajudar Lexi a relembrar algo, sua família leva fotos e vídeos, mas nada ajuda.

Depois que recebe alta, ciente de que terá que aprender a viver a sua vida, aceita morar na casa que divide com o marido, mesmo não sentindo nenhum amor por ele. Retorna ao trabalho, descobre que tem um cargo de diretoria e que suas antigas "amigas inseparáveis" atualmente a odeiam.





Depois que descobre como a nova Lexi conseguiu tudo na vida, percebe que foi preciso deixar de lado a si mesma, achando que a vida perfeita trazia felicidade. Precisou ter amnésia para ver que o que acreditou ser o certo, na verdade, não era; que hoje era uma pessoa frustrada e infeliz. Mas Lexi tem uma nova chance...

Mesmo amando a escrita de Sophie Kinsella, nesse livro achei o começo um pouco cansativo. Achei interessante a partir do momento que Jon entra na trama. Não vou falar mais sobre Jon para não dar nenhum spoiler.

O livro fala sobre amizade, arrependimento, perdão, amor e, principalmente, que o dinheiro não é sinônimo de felicidade. No fim nos induz à conclusão que ter amigos de verdade e o amor da nossa vida é maravilhoso!

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Daya eu tb amo os livros da Sophie Kinsella , este ainda não li mas a sua resenha me deixou muito curiosa, este tipo de história sempre prendeu minha atenção. Vou ter que ler. Adorei sua resenha, parabéns beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desiree, obrigada por ter vindo ao nosso blog e deixado sua opinião em relação à resenha.
      Esse é realmente um ótimo livro, com escrita leve e envolvente. É divertido e ao mesmo tempo capaz de passar mensagens importantes. Vale a pena ter na estante!

      Excluir
  2. Adorei! Seria muito bom se todos tivessem uma segunda chance pra rever algumas coisas amei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Nós até temos muitas segundas chances na vida, mas frequentemente só notamos a inexistência delas nas situações em que não há como tê-las.

      Entretanto, essas são geralmente as vezes em que mais sofremos por não poder refazer uma decisão.

      Excluir
  3. Daya que resenha inspiradora, senti vontade na hora de ler e me envolver com essa história! Que linda história, me trouxe a lembrança um filme (que agor não recordo o nome rs) mais que a história se encaixa perfeitamente e que eu amoo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taisa, quando você lembrar o nome do filme vem aqui contar pra gente. Vai que alguma de nós já viu também ou consegue ver... Pode ser feita uma resenha sobre ele.rs.

      Excluir
  4. Adorei Daya! Vou colocar na lista para leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, pode colocar e aproveite para colocar todos dessa autora, ela é demais!!!
      Beijos

      Excluir
  5. Adoro os livros da Sophie, sempre uma boa pedida. Adorei a resenha. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mimo,
      Os livros de Sophie são ótimos em qualquer momento
      Obrigada

      Excluir