Resenha: Butterfly

Atenção: A imagem da pulseira é meramente ilustrativa, não vindo junto ao livro. Foi utilizada nesse post em referência às pulseiras usadas pelas frequentantes do Butterfly. A imagem foi retirada do site: http://www.restys.net , o site vende em euro e não tem absolutamente NENHUMA ASSOCIAÇÃO OU VINCULAÇÃO COM O BLOG CONCHEGO DAS LETRAS.


Título no Brasil: Butterfly (série Butterfly, livro1)
Título Original: Butterfly
Autor(a): Kathryn Harvey
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2012
Páginas: 520


Sinopse do Skoob:"Butterfly - No andar de cima de uma loja exclusivamente masculina na Rodeo Drive existe um clube privado chamado Butterfly, um espaço em que as mulheres são livres para expressar suas fantasias eróticas mais secretas.
Somente as mulheres mais belas e poderosas de Beverly Hills são convidadas a entrar: Jessica, uma advogada que suspira pela época em que os homens eram machos e as mulheres satisfaziam seus prazeres; Trudie, uma construtora que quer um homem que a desafie, em todos os sentidos e sem tabus; e Linda, uma cirurgiã que usa máscaras para desmascarar os desejos que esconde até de si mesma.

Contudo, a mais misteriosa de todas as mulheres é a que criou o Butterfly. Ela mudou o nome, o sotaque, até mesmo o rosto para esconder sua verdadeira identidade. E agora está prestes a revelar seu passado para concretizar a obsessão secreta que a levará além do êxtase..."
Somente as mulheres mais belas e poderosas de Beverly Hills são convidadas a entrar: Jessica, uma advogada que suspira pela época em que os homens eram machos e as mulheres satisfaziam seus prazeres; Trudie, uma construtora que quer um homem que a desafie, em todos os sentidos e sem tabus; e Linda, uma cirurgiã que usa máscaras para desmascarar os desejos que esconde até de si mesma.

Contudo, a mais misteriosa de todas as mulheres é a que criou o Butterfly. Ela mudou o nome, o sotaque, até mesmo o rosto para esconder sua verdadeira identidade. E agora está prestes a revelar seu passado para concretizar a obsessão secreta que a levará além do êxtase..."

A capa e a sinopse me fizeram crer que ele seria um livro completamente no estilo hot, uma estilo que não costuma me agradar nem um pouco, mas surpreendentemente esse não foi o caso. É o primeiro livro de uma trilogia, mas que pode, sim, ser lido como livro único e apresenta uma trama muito bem trabalhada.

Penei muito para me decidir que nota dar para este livro. Ficava em uma eterna luta entre o 3 e o 4, porque na verdade queria dar 3,5, mas acabei me resolvendo pelo 4 pelo simples motivo dele ter sido uma total surpresa para mim.



Escrito na década de 80, disponível desde a década de 90 nos EUA e lançado no Brasil apenas em 2012, Butterfly apresenta temas que podem ser considerados como atuais até mesmo no século XXI! Intercalando presente e passado a todo o momento, porém sem fazer com que o leitor se perca ou se confunda, a autora vai fornecendo, a cada capítulo, uma nova pecinha para o envolvente quebra-cabeças que nos é fornecido nesse enredo.

O livro conta a história de luta pela superação de diversos tipos de traumas diferentes de 3 mulheres - uma, com dificuldades de se apaixonar; outra que acredita não ter como ser feliz no amor porque nunca teve um orgasmo e a última por ter um marido controlador que a fazia se anular. 

Entretanto, essas mulheres, na verdade, nada mais são do que o plano de fundo (nem sempre tão interessantes assim) para a história de Danny e Rachel.



O que dizer sobre eles sem dar spoiler? Bem, muito pouco. Eles definitivamente são o foco principal da história, ambos com personalidades interessantíssimas de se ler a respeito e um sonho muito claro traçado como objetivo de vida. Eles, obviamente se envolvem e é desse envolvimento que se desenrolará uma história repleta de altos e baixos, reviravoltas, amor, carinho, cumplicidade e ódio, muito ódio.


Vejam bem, pelo que falei até agora vocês podem pensar que o erotismo nem faz parte da história. Isso não é verdade! Ele existe no livro, mas é muito bem dosado e não chega, nem de longe, a ser o foco principal da história, que trabalha ainda temas como prostituição, preconceito de gênero, política e religião (aqui tanto de um ponto positivo quanto de um ponto negativo).

Um livro que é mais do que aparenta ser, que tem uma sinopse no skoob que não faz juz ao seu conteúdo, que apresenta uma leitura agradável e flúida. Butterfly é um boa pedida para uma noite de chuva ou final de semana tranquilo.



Curiosidade sobre a autora: Kathryn Harvey é, na verdade, a escritora Barbara Woods. A escolha de usar um pseudônimo foi feita por seu agente e seu editor que consideraram conveniente para indicar a diferente entre o estilo de livro que estaria sendo escrito sob o nome de Kathryn Harvey para os romances que levavam o nome de Barbara Woods.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Eu estava procurando resenha deste livro, ele faz parte da minha lista já um bom tempo. Quando eu o achei na livraria, o que me impediu de comprá-lo foi o preço T-T
    Entretanto, ainda tenho muita vontade de lê-lo.
    Sucesso!

    sessentaenovecontossecretos.blogspot.com
    [+++18]

    ResponderExcluir
  2. Pablo, esse livro é, na verdade, uma trilogia. Entretanto é possível ser lido como livro único porque apresenta início meio e fim.

    Eu gostei bastante dele. Mas vou te dizer, é uma leitura mais leve que as do seu blog. rs

    ResponderExcluir